quarta-feira, 27 de junho de 2012

NA GUERRA HAUSCHILD X GABAS, CADA UM TEM UM "BIG BROTHER" PRA CHAMAR DE SEU...

Os servidores peritos médicos previdenciários são de longe a categoria mais vigiada do Brasil. Sem falar da implacável perseguição de sindicatos, MPF e correlatos, temos dentro do INSS talvez a maior quantidade de sistemas e mecanismos de controle e vigília que jamais foram pensados em toda a história desse país.

Perito Médico do INSS é mais vigiado que rato de laboratório!

Isto porém não foi o suficiente para que o Presidente do INSS, Mauro Hauschild, ou o Secretário-Executivo do MPS, Carlos Gabas, ou demais gestores alinhados a um ou outro, pudessem ter percebido e evitado o colapso do atendimento pericial no País, que começou pelo Sul.

A enorme quantidade de sistemas de controle de peritos não foi suficiente para evitar o CAOS e o COLAPSO da Perícia Médica do INSS. Talvez porque o interesse não seja controlar e sim desmontar a carreira. De tantos "vigias", faltou alguém para coordenar.

O secretário fez sucesso com um programinha de computador que controla em tempo real onde está tal senha emitida na APS. Apenas isso. As mil manipulações que fazem com essas senhas nas APS estão fora de controle. Mas dá pra ter uma idéia de como anda a fila. Mesmo assim, foi incapaz de perceber e intervir no colapso do atendimento médico.

Travando sua guerra particular com o secretário executivo, o presidente Hauschild se vê em situação de perigo com a cabeça a prêmio pelo caos no INSS. Aparentemente sem confiar no Big Brother do Gabas, Hauschild criou um big brother pra chamar de seu. Publicou anteontem no DOU um novo sistema de controle de atividades periciais, que deverá ser alimentado diariamente pelo gerente da APS (mais uma tarefa...). Com isso passamos a ter os seguintes sistemas de controle de perito:

1) SISREF - Ponto eletrônico, senha individual, vigiado diariamente pelo chefe que homologa, SST e BSB.

2) SGA - O sistema Big Brother do Gabas, controla as senhas, a movimentação e tempo em cada setor.

3) CLOCK - Programinha do DATAPREV instalado nos computadores do INSS que passam relatórios diários de toda movimentação na máquina.

4) SABI - Possui relógio interno que controla o tempo de cada ação feita pelo perito

5) SICAMP - Sistema interno criado em Santos que deveria ser alimentado pelos peritos para produzir relatório de atividade. Não colou e só algumas gerências usam.

6) SCP - Novo sistema de controle pericial criado essa semana. Gestores vão alimentar o sistema com as atividades feitas pelos peritos. É o "big brother" do Hauschild.

7) Controle Operacional - Médicos destacados pelo SST para supervisionar atividades periciais nas APS, mas em "off" também são obrigados a passar relatórios diários dos atendimentos dos peritos.

8) Supervisão de Benefícios - Faz relatórios diários via administrativo para a DIRBEN.

9) Chefe de APS - Além de ter que preencher vários dos sistemas acima ainda tem que fazer relatórios diários e mandar para a gerência.

10) Vigias de APS - Contratados para supostamente dar segurança ao trabalho, mas alguns tem desvio de função para vigiar entrada e saída de peritos e anotar placas de carros.

No INSS o gestor desconfia da própria sombra, anda olhando pra trás e com mão na frente. É muito cacique pra pouco índio, todos batem a cabeça e a população e o servidor são os prejudicados.

Com 10 sistemas controlando os peritos, o Presidente do INSS não tem a menor condição de acusar os vigiados de serem responsáveis pelo fracasso oepracional e de gestão do INSS.

Um comentário:

Heltron Israel disse...

Simplesmente não existe no serviço publico sistema de maior rigor no controle dos servidores. É praticamente impossível um perito faltar e passar desapercebido. Se acontecer os segurados rapidamente perguntam. É importante observar que um perito não pode atender ou transferir os seus atendimentos para outro, os administrativos tem total controle sob suas agendas. Alias o que é ate um problema porque ainda que um médico quisesse atender alem da cota pessoal, não consegue. Se o colega ao lado faltar é obrigado a remarcar.
Não existe isso de não vou hoje atenda por mim colega.