sábado, 31 de outubro de 2015

VEJA O HISTÓRICO DE TENTATIVAS DE REDUÇÃO DE CARGA HORÁRIA DOS PERITOS FEITAS SEM ACORDO COM O GOVERNO.

Desde 2008 foram 4 as tentativas oficiais dos peritos adequarem sua carga horária aos baixos salários impostos pelo governo em comparação à outras carreiras similares de 40h.

Nenhuma tentativa foi fruto de Termo de Acordo com o MPOG e uma delas, inclusive, foi de iniciativa do INSS, mas sem o aval do Planalto, que vetou. Outras 3 tentativas foram de iniciativa da ANMP, via Congresso, com 2 vetos presidenciais e 1 da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.

Histórico das tentativas de mudanças de carga horária da carreira dos peritos


1) MPV 441/2008 convertida na Lei 11.907/09

Na época o clima era da necessidade de aumento real e havia certa frustração pelas negociações de 2008 não terem dado os patamares pretendidos pela categoria, que viu carreiras similares dispararem na frente em vencimentos.

Subitamente na MPV 441 apareceu a tentativa de criar a carga horária de 20h com redução, feita unilateralmente pelo INSS sem consulta prévia à categoria e aparentemente sem a aprovação do MPOG, que vetou (na época correu a história que teria sido “trabalho de bastidores” da ANMP mas na verdade nem a ANMP foi consultada efetivamente sobre isso).

O objetivo da MP 441 era a recomposição salarial fruto do “acordão” de 2008 e a ANMP interveio para mudar o nome de “Médico Perito Previdenciário” para “Perito Médico Previdenciário”, no que teve sucesso.

Depois da MPV 441 ganhou força a tese de que a carreira de 40h seria errada e os defensores de cargas horárias menores cresceram exponencialmente. Antes dela, o “consenso” era pela carreira de estado de 40h com salário compatível.

Veja as razões do veto:
““Art. 35. .....................................................................................................................................

§ 1o Os ocupantes dos cargos referidos no caput deste artigo poderão, mediante opção a ser formalizada a qualquer tempo, condicionada ao interesse da administração, atestada pelo INSS e aos quantitativos fixados pelo Ministro de Estado da Previdência Social, exercer suas atividades em jornada de 20 (vinte) horas semanais de trabalho.

§ 2o Após formalizada a opção a que se refere o § 1o deste artigo o restabelecimento da jornada de 40 (quarenta) horas semanais fica condicionada ao interesse da administração e à existência de disponibilidade orçamentária e financeira, devidamente atestados pelo INSS.

..........................................................................................................................................................”

Razões do veto

“Muito se tem investido, em termos principalmente da elevação dos patamares remuneratórios, na profissionalização da área de perícia médica. Agora também se considerou necessário garantir na Lei específica da Carreira de Peritos Médicos Previdenciários que ‘o ingresso nos cargos da Carreira de Médico Perito Previdenciário é condicionado ao cumprimento obrigatório da jornada de trabalho estabelecida no art. 19 da Lei nº 8.112, de 1990, vedada a sua redução’ (art. 35). O que se busca é o cumprimento da jornada ampliada e não abrir janelas ou criar forte pressão sobre os gestores para que autorizem o servidor a primeiro a organizar sua vida profissional na esfera particular para depois propor ao órgão público o tempo que lhe reste disponível. As demandas da área de perícia médica são muito grandes e os segurados da previdência necessitam que os médicos trabalhem durante quarenta horas semanais.

Assim, o dispositivo contraria o interesse público ”
2) MPV 479/2009 convertida na Lei 12.269/10

A MP 479 introduziu a possibilidade de redução para 30h semanais com redução proporcional, a pedido do INSS e acatado pelo governo. Por articulação da ANMP, mudou-se no Congresso a MPV equivalendo as tabelas de 40h e 30h, na prática seriam as 30h sem redução. Esse efeito seria a partir de 2011.

Foi vetado pelo Governo Lula, que manteve a tabela de 30h com redução, e iniciou-se então uma série de ataques à perícia médica por parte do governo. Essa foi a razão da Greve de 2010. Como punição pela greve bem sucedida de 2010, que evitou o desmonte da categoria, o governo deixou os peritos de fora do” acordão” de 2011 e a diretoria da ANMP em 2012 manipulou uma enquete interna para justificar a não adesão à greve e assinou o temido VALE-COXINHA, amarrando a categoria por 3 anos.

Nesse meio termo também teve a MP 568/12 que iria tirar a GDAPMP de quem estivesse de licença do INSS (por qualquer motivo) e acabar com a insalubridade, mas graças às pressões de outras categorias e entidades, essa MP foi completamente modificada e não impactou à nossa categoria.
Veja as razões do veto:
“Tabela “d” do Anexo XV da Lei no 11.907, de 2 de fevereiro de 2009, alterada pelo Anexo IX do projeto de lei de conversão:

“d) Vencimento básico dos cargos de Médico Perito Previdenciário, da Carreira de Perito Médico Previdenciário e dos Cargos de Supervisor Médico-Pericial da Carreira de Supervisor Médico-Pericial - 30 horas semanais:

Em R$
(...)
Tabela “d” do Anexo XVI da Lei no 11.907, de 2 de fevereiro de 2009, alterada pelo Anexo X do projeto de lei de conversão:

“d) 30 horas semanais
Em R$(...)
Razões dos vetos

“A previsão de aumento de remuneração dos servidores com jornada de trinta horas semanais a partir de 2011 implica aumento de despesa em projeto de lei de iniciativa reservada, violando o art. 63, inciso I, da Constituição.”

Essas, Senhor Presidente, as razões que me levaram a vetar os dispositivos acima mencionados do projeto em causa, as quais ora submeto à elevada apreciação dos Senhores Membros do Congresso Nacional”

3) PL 6.973/2013 de autoria do Deputado Manoel Júnior

Esse PL foi uma tentativa de nos dar a jornada de 30h por PL de origem do Congresso uma vez desmascarado o golpe da “minuta das 20h” usado pelo então presidente da ANMP, Jarbas Simas, para se eleger em 2013. Sequer foi apreciada por ter sido barrado na Mesa Diretora por contrariar o artigo 61 da CF 88. Não houve recursos por parte do Deputado.

Veja as razões do veto:
"Data : 20/12/2013
Despacho : Devolva-se a proposição, nos termos do art. 137, § 1º, inciso II, alínea "b", do RICD, por contrariar o disposto no artigo 61, § 1º, inciso II, alínea "c", da Constituição Federal.Oficie-se ao Autor, sugerindo-lhe a forma de Indicação.Publique-se. "
4) MPV 632/2013 convertida na Lei 12.998/14

Última cartada dos pelegos, a MPV 632 não incluía a carreira dos peritos. A ANMP à época conseguiu emendas à MPV enxertando a carreira de 30h sem redução salarial. Isso após ter que assumir perante os peritos que sua promessa de 20h era uma mentira, na época culparam Carlos Gabas por isso. Sem poder alegar vício de origem, o MPOG apelou para querelas legais como “cálculos financeiros” para vetar integralmente a emenda da ANMP. Além disso, havia uma bizarrice na emenda que era a fixação em LEI da quantidade de perícias a ser feita por perito, que foi vetado juntamente.

Esse veto IRIA levar a uma greve em 2014 mas na AGE ,quando os delegados estavam prontos para declarar greve, o então presidente da ANMP, Jarbas Simas, em um dos episódios mais vergonhosos da história associativa, “puxou” o telefone na frente dos delegados e simulou uma conversa com o então presidente do INSS, Lindolfo Sales, anunciando que o Presidente do INSS iria “resolver a questão” criando uma nova carreira que daria as 30h mais uma série de benesses.

A AGE foi desmobilizada, a categoria não entrou em greve e no ano seguinte Jarbas Simas foi decapitado da ANMP com uma derrota acachapante de 2349 x 437 votos a favor da chapa rival.

Veja as razões do veto:
“Art. 31, incisos VI e VII do art. 44 e Anexo XXVI
“Art. 31. A Lei no 11.907, de 2 de fevereiro de 2009, passa a vigorar com as seguintes alterações:
‘Art. 35. É de 30 (trinta) horas semanais a jornada de trabalho dos servidores integrantes da Carreira de Perito Médico Previdenciário e da Carreira de Supervisor Médico Pericial com remuneração constante dos Anexos I e II desta Lei.
..............................................................................................
§ 9o A jornada de trabalho de 30 (trinta) horas semanais deverá ser realizada em 6 (seis) horas diárias de forma ininterrupta.
§ 10. Fica estabelecido o agendamento de até 12 (doze) periciais ambulatoriais diárias, ou o equivalente dessas e demais atividades descritas no § 1o do art. 1o desta Lei, para jornada de 6 (seis) horas.’ (NR)
Parágrafo único. Os Anexos I e II da Lei no 11.907, de 2 de fevereiro de 2009, passam a vigorar na forma do Anexo XXVI desta Lei.”
“VI - os §§ 4o, 5o, 6o e 8o do art. 35, a alínea c do Anexo XV e a alínea b do Anexo XVI da Lei no 11.907, de 2 de fevereiro de 2009;
VII - o art. 35-A da Lei no 11.907, de 2 de fevereiro de 2009;”
“ANEXO XXVI
(Anexos XV e XVI da Lei no 11.907, de 2 de fevereiro de 2009)
‘ANEXO XV
TABELA DE VENCIMENTO BÁSICO
a) Vencimento básico dos cargos de Perito Médico Previdenciário, da Carreira de Perito Médico Previdenciário e dos cargos de Supervisor Médico-Pericial, da Carreira de Supervisor Médico-Pericial:
Em R$
(...)
ANEXO XVI
TABELA DE VALOR DO PONTO DA GRATIFICAÇÃO DE DESEMPENHO DE ATIVIDADE DE PERÍCIA MÉDICA PREVIDENCIÁRIA – GDAPMP
Em R$
(...)
Razões dos vetos
“Os dispositivos implicariam redução da jornada de trabalho sem correspondente redução da remuneração, gerando impacto estimado em R$ 14,62 milhões para o ano de 2014 e acima dos R$ 20 milhões para 2015. Além disso, a medida não veio acompanhada dos devidos cálculos de impacto orçamentário-financeiro e das fontes de custeio, em descumprimento ao disposto na Lei de Responsabilidade Fiscal.”

sábado, 24 de outubro de 2015

ANMP CONSEGUE LIMINAR NA JUSTIÇA PARA IMPEDIR CORTE DE SALÁRIO

De forma extraordinária a ANMP conseguiu ontem à noite uma liminar no STJ que proíbe o governo de manter o corte de salário dos peritos médicos em greve. Se descumprir a decisão a presidente do INSS poderá ser presa.

A greve é um direito constitucional do servidor público e o corte integral de salário na prática representa um cerceamento do direito do servidor de exercer a greve, além da ilegalidade do corte integral e sem aviso prévio.

A justiça reconheceu o abuso do governo e determinou a imediata suspensão do corte já lançado no ponto.

PARABÉNS ANMP por sua luta, competência e perseverança. A estratégia de não negociar, negligenciar a categoria e na brutalidade tentar acabar com a greve, fracassou. Infelisete vai ter que negociar ou sua saída será acelerada.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

ESTÁ NA HORA DE ENCERRAR A ERA "GABAS" NA PREVIDÊNCIA SOCIAL... DA SÉRIE "CONFORME ESSE BLOG DISSE", IMPRENSA DIVULGA QUE GABAS FOI DELATADO NA LAVA JATO. PERITO.MED JÁ HAVIA DADO ESSA INFORMAÇÃO.

Com a denúncia do vereador Alexandre "Chambinho" de que Paulo Bernardo, Gleisi Hoffman e Carlos Gabas foram os beneficiários de esquema de propina envolvendo empresa de credito consignado em uma das investigações da Lava Jato, fecha-se a última ponta do circuito que este blog há anos vem desenovelando sobre a verdadeira face de Carlos Gabas, ex-Ministro da Previdência e futuro habitante da papuda.

Sob sua influência direta nos últimos 10 anos a previdência social vivenciou período de degradação patrimonial e de recursos humanos nunca vista antes. Ano que vem projetam-se déficits da ordem de 125 bilhões de reais, gasta-se segundo a ANMP 68 bilhões de reais anuais em benefícios sem perícias, os planos de previdência de servidores foram pro buraco de tanto roubo e corrupção, a GEAP sofreu a segunda intervenção em 2 anos, drenaram tanto recurso que não sobrou nada.

Carlos Gabas, o motoqueiro de Dilma, tem que enfrentar agora as barras da Lei. O governo Dilma precisa se libertar dessa figura nefasta e cortar de uma vez por todas qualquer laço de influência que esse ex-comissário possa ainda ter sobre o INSS e a Previdência Social.

É necessário promover uma limpa de Gabas e gabetes na autarquia, quem por ele foi nomeado tem que ser exonerado, tem que trocar a maioria dos gerentes executivos, todos os superintendentes, todos os quadros do primeiro e segundo escalão em Brasília, uma limpa radical e higienizadora tem que ser feita.

A incompetência premiada, a inconsequência estimulada, a arbitrariedade implantada, essa foi a gestão Gabas entre 2005 e 2015. Novos projetos que envelheceram antes de nascer, os velhos sistemas que vivem de remendo atrasando a vida do servidor e do segurado, a casa caindo aos pedaços, uma cortina de camuflagem de números para disfarçar a quebradeira... Isso tem que acabar.

Somente assim o novo ministro poderá ter paz e tranquilidade de dar um novo rumo à Previdência Social.

GREVE DOS PERITOS ATRASA 700 MIL PERÍCIAS

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/economia/2015/10/20/internas_economia,604868/greve-de-medico-do-inss-atrasa-700-mil-pericias.shtml

Greve de médico do INSS atrasa 700 mil períciasMesmo com a paralisação, a recomendação é de agendar consulta, formalizando a data de início do processo e não ter mais prejuízos

Publicação: 20/10/2015 09:18 Atualização:

Mais de 700 mil perícias do INSS em todo o Brasil estão atrasadas por causa da greve dos peritos, que completa 46 dias hoje. O número é da Associação Nacional de Médicos Peritos (ANMP), cujo presidente, Francisco Cardoso, esteve ontem em Pernambuco. 

Aqui, ele garante que a adesão é de 100%. Ao todo, o estado tem 200 peritos que, por exigência do Superior Tribunal Federal (STF), precisam manter apenas 30% dos serviços funcionando. Para quem precisa do atendimento, a recomendação é não deixar de agendar a perícia através da Central 135, pois o requerimento marcará a entrada do processo, o que evita perdas financeiras no caso de pagamentos retroativos.

As reivindicações da categoria são a formalização da jornada de 30 horas, o fim da terceirização dos peritos e a reposição salarial. “O impacto é muito grande. Temos no mínimo 80% de adesão em todo o país. Mas nosso compromisso efetivo foi o de manter 30% do quadro dos médicos no âmbito de cada gerência. Muitos não estão sendo atendidos por falta de gestão da própria instituição INSS”, diz o presidente da ANMP.

Segundo Cardoso, o principal pleito é sobre a jornada de 30 horas, que já ocorre, mas precisa ser oficializada para não virar moeda de troca ou motivo de intimidação. “O que a categoria quer é regulamentar o que existe na prática para evitar pressões internas por causa da gratificação que corresponde a jornada de 30 horas. Ela deve ser um direito e não uma meta.”

Até o momento, entretanto, nem há previsão para o fim da paralisação e nem há novas negociações marcadas entre os peritos e o Ministério do Planejamento, que está à frente da questão e já teve acesso à pauta de reivindicações da ANMP.

Por sua vez, o INSS informa que vem tomando todas as medidas possíveis para minimizar os impactos da greve. Em nota oficial, o instituto orienta a população não atendida a remarcar as perícias e afirma que considerará a data originalmente agendada como a data de entrada do requerimento para se evitar qualquer prejuízo financeiro nos benefícios dos segurados. 

Hoje, o Brasil tem 4,5 mil peritos no INSS responsáveis por sete milhões de laudos por ano, numa média de 1,5 mil laudos por agência/mês. Ainda de acordo com a ANMP, o déficit da categoria é de, pelo menos, dois mil peritos.

MATÉRIA DO BOM DIA BRASIL QUEBRA A CAIXA-PRETA DA DESGOVERNANÇA INSSANA

O INSS como ele é, assim poderia-se chamar a excelente matéria do Bom Dia Brasil de 21/09 que desnudou a verdade sobre a falida gestão do INSS e suas agências podres, infestadas de parasitas, goteiras, móveis quebrados, insegurança, riscos iminentes à saúde, lentidão de sistemas e incompetência gerencial.

Vejam a matéria: http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2015/10/faltam-equipamentos-e-estrutura-em-agencias-do-inss-pelo-pais.html

Parabéns à ANMP pela matéria e por abrir a caixa preta do INSS, parabéns à Globo pelo espaço que deram aos colegas peritos e aos servidores em geral pois esse assunto é de interesse coletivo.

Este blog não tem esperança de que o MPF irá agir contra os gestores do INSS, pois procurador da república neste país, pelo visto, só se mexe quando é para pescar lambari. Na hora do tubarão saem correndo.

domingo, 18 de outubro de 2015

FELIZ DIA ?

Feliz dia do:
"você é pago pra isso", feliz dia do "mercenário", do "eu quero esse exame aqui e tu vai pedir ele sim", feliz dia do "não faz mais que tua obrigação", do "ganha muito bem pra isso"... Feliz dia do cara que deixa de cuidar da Família dele pra cuidar dos outros. Feliz dia do "cadê o filho da p**** do médico pra me atender!!!?", do "eu prefiro um cubano". Feliz dia do "Doutor porque!? Ele não tem doutorado!", feliz dia do "atende agora que estou mandando", "quanta demora pra chamar", "nossa, atendeu tão rápido que nem olhou na minha cara", "médico ruim que não pede exame", "Ele nem encosta a mão na gente", "que demora pra consultar", "consulta rápida", "deve estar pegando alguma enfermeira" , " qto ele demora pra almoçar", " se tivesse bem , não tava aqui", "Não tive condição de ir trabalhar ontem", " dá só uma olhada", "Vc poderia só ver este exame", "você tem a obrigação de me atender", " me dá o atestado senão chamo a polícia", "que absurdo médico largar a gente pra almoçar", " o modelo medicalocentrico está falido", " grandes coisas ser médico, sou ___________ e também sei diagnosticar e prescrever"....

Apesar dos imbecis e recalcados que um dia proferiram alguma das frases acima, Feliz Dia dos Médicos. Ser médico no Brasil é sim um ato de heroísmo.

Perito.med


sábado, 17 de outubro de 2015

EXCLUSIVO: ALEXANDRE "CHAMBINHO" ASSINA DELAÇÃO PREMIADA E ENTREGA GABAS, GLEISI E PAULO BERNARDO

Alexandre Romano, o chambinho, ex-vereador pelo PT e operador do partido no esquema dos empréstimos consignados, assinou delação PREMIADA e foi posto em liberdade hoje.

Caíram na rede dessa delação, a primeira de um petista próximo à cúpula, os ex-ministros Dirceu e Paulo Bernardo, a senadora GLEISI Hoffmann e o nosso querido comissário Gabas.

O ministro Carlos Gabas mora na casa da filha de Jair Bilacchi, que vem a ser sócio oculto de Dércio Guedes na JD2 Consultoria. Dércio é amigão de Gabas e também sócio de Alexandre Romano, operador de propinas do PT. Existe a suspeita ainda que a casa seja do próprio Gabas e que o contrato seja de fachada, tamanha quantidade de irregularidades e estranhezas vistas no contrato de aluguel.

Em suma, o comissario desfruta de relação pessoal com a presidente Dilma e com o sócio do operador de propinas do PT identificado na Operação Pixuleco II. Ambos - comissário e operador - são apadrinhados de Luiz Gushiken e Berzoini.

Para quem achava que a Lava Jato estava morna, as próximas semanas serão emocionantes.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

SÉRGIO CARNEIRO PEDE SOCORRO AO PT-SP PARA FICAR E RECONHECE QUE SEU MODELO "FRACASSOU".

Já prevendo a queda da diretoria atual e em pânico com a possibilidade de ter que voltar a trabalhar numa APS fazendo perícias, o diretor da DIRSAT, Sérgio Carneiro, iniciou contatos recentes com o PT de São Paulo (ao qual é filiado) para tentar se manter no cargo.

Quando chegou ao INSS trazido por seu padrinho Gabas, Carneiro cuspia fogo falando mal da desorganização da autarquia, da bagunça, da dificuldade que era "controlar médicos", falava horrores do ex-presidente Lindolfo, dava piti na sala, pulinhos e dizia a saudade que tinha do MPOG.

Nem por isso deixou de cumprir uma extensa agenda de viagens, aeroportos, vinhos e encontros país afora enquanto quem tocava o dia-a-dia da diretoria era sua substituta, Dóris Leite. Era e ainda é mais fácil encontrá-lo em uma conexão de vôo do que em seu gabinete em Brasília.

Recentemente disse em reunião fechada que reconheceu, após 3 anos, que seu "novo modelo de perícia médica" fracassou de forma retumbante e que terá que começar do zero de novo. Não foi por falta de alerta....

Mas nada como a relatividade. Diante do cenário de perda de poder de Gabas, da iminente demissão de Elisete (infelisete) e da possibilidade de ter que cumprir agenda diária de perícias na APS Água Branca em São Paulo, Carneiro desesperou e subitamente a DIRSAT passou a ser o melhor emprego do mundo.

Obviamente a articulação para se manter no cargo inclui no pacote críticas pesadas à Elisete, aos demais diretores, à Gabas e juras de amor à Democracia Socialista e a Rossetto. Inclusive em novo discurso, o fracasso do novo modelo é atribuído agora à "falta de coragem de Gabas e Elisete e Lindolfo" em enfrentar os peritos e implantar a perícia multiprofissional.

Na ilustração, o medo da tosa faz diretor se ajoelhar aos pés da DS...

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

VISITA DE ROSSETTO AO INSS SEM O COMISSÁRIO GABAS DEIXA EM PÂNICO AS GABETES E OS ENCASTELADOS NA AUTARQUIA.

Sexta feira passada o novo Ministro do Trabalho e Previdência, Miguel Rossetto, visitou o INSS, onde foi recebido pela Presidente Elisete e a diretoria inssana.

Além de não ter sido acompanhado do Secretário Especial de Previdência, Carlos Gabas, Rossetto levou a equipe dele para o encontro.


Os olhares de preocupação da entourage previdenciária disseram tudo pois o recado foi muito simples: Quem vai mandar é Rossetto e Gabas não terá mais o controle do INSS nem da Previdência..

Rossetto não vai deixar na maior autarquia do Brasil uma equipe que come na mão do Comissário Gabas. A visita foi além de uma mera formalidade, foi para mapear o terreno e sinalizar que mudanças virão em breve.

Segundo fontes, as gabetes estão inconsoláveis pois o furacão de mudanças não irá atingir apenas o primeiro escalão inssano. Com mais de 3.000 servidores (todos batendo ponto digital) e maior proximidade com o Ministro, o MTE irá englobar toda a hierarquia e organograma do novo Ministério recém fundido (RH, Logística, Operacional, Políticas) deixando os cerca de 700 servidores do antigo MPS a ver navios. No INSS, o roldão será igual e apenas cargos muito técnicos sobreviverão ao tsunami trabalhista dentro do Instituto.

A possibilidade dos servidores do MPS, até hoje livres do ponto eletrônico, serem obrigados a bater o dedo no sistema que o MTE usa já está fazendo uma onda migratória desses em direção ao INSS, pois preferem o SISREF ao dedão.

Fotos de efusivos abraços a Gabas nas mesas dessas repartições já estão sendo escondidas nas gavetas, ao lado das fotos com Brunca que foram escondidas em 2014. 

O sentimento entre os servidores do antigo MPS é de salvem-se quem puder e a roda de traições e intrigas nunca girou tão forte. Juras de amor ao MTE já são ouvidos no bloco "O" e no "lado de lá" do prédio do Ministério.

Em breve mais notícias sobre essa quentíssima novela.

sábado, 3 de outubro de 2015

MISSION ACCOMPLISHED

Após ajudar a tirar Carlos Gabas do centro do poder previdenciário, onde o mesmo orbitou nos últimos dez anos, e após ajudar a Justiça a dar o tratamento que o ex-comissário merece, este blog vai descansar por alguns dias.

Parabéns em especial aos incansáveis guerreiros que não estão mais aqui no corpo editorial. Foram 398 matérias sobre o Comissário Gabas entre 2010 a 2015. Cerca de 6% do total publicado pelo perito.med até hoje.

Valeu a pena.

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

TCHAU GABAS, BOA SORTE EM CURITIBA.

Da série este blog acertou de novo....

Ministro Rossetto assume nova pasta do Trabalho e Previdência Social. Gabas é rebaixado a mero assessor com nome bonito (Secretário Nacional).

Sem foro privilegiado, Sérgio Moro poderá agora tocar o processo que envolve o ex-ministro. Sem peso político e com viés comprometedor à presidente Dilma, Gabas virou um peso morto que em breve será despachado para a 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba.

Próxima a dançar será Infelisete, mas essa é tão insignificante que não serve nem para a Lava Jato. Deve voltar para Araçatuba.


Rumo à Curitiba.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

PROGRAMA "COORDENADOR-GERAL POR UM DIA", ESTRELANDO VITOR POUBEL

Seguindo o sucesso do projeto "Repórter por um Dia", do programa "Fantástico", da Rede Globo, o INSS inaugurou o projeto "Coordenador-Geral por um Dia", estrelando Vitor Poubel da Silva, que por um dia foi Coordenador-Geral na DIRAT:

Portarias de 10 de Maio de 2017 - D.O.U.:


Portarias de 11 de Maio de 2017 - D.O.U.:


Para quem não conhece, Vitor Poubel foi um dos protagonistas do famoso caso da APS CRATEUS, publicada neste blog entre 2012 e 2014. Ele era o gerente da APS à época, vamos relembrar: