quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

CALOR E FALTA DE ESTRUTURA INTERROMPEM ATENDIMENTO EM ITAJAÍ-SC

Calor anormal e ar condicionado quebrado há 7 dias causaram o esgotamento físico e moral dos servidores do INSS na APS Itajaí-SC, que está paralisada desde ontem em suas atividades. De fato ninguém merece trabalhar em condições tão insalubres. Ainda não há prazo para o conserto do aparelho e o retorno das atividades.

NOVAS NORMAS BOTAM EM RISCO TURNO ESTENDIDO.

Servidores conhecedores da casa e com trânsito em Brasília estão apreensivos: feitos os cálculos, as inovações e exigências da IN 77, aliada às mudanças da MP 665 e o peso da espada da IN 74 sobre o servidor, será mais complicado conceder benefícios. Com certeza aumentará a demanda de exigências, pendências além da entrada de um novo elemento, a análise dos benefícios de pescadores cuja análise agora cabe ao inssano, tal qual foi o LOAS no passado.

O problema é que a análise do turno estendido se faz por comparação de ciclos. Como o ciclo atual , sob novas regras, será comparado a um sem essas restrições, o estouro é certo. Se for cumprir a norma a risca, é grande a chance de cortar o TE de todo mundo.

Os índices servem em tese para guiar a administração para uma gestão mais eficiente, mas o INSS se deixou virar refém dos índices. Ao invés de trabalharmos para o cidadão, trabalhamos para os índices. Isso reflete duas coisas: os índices estão malfeitos e os gestores não sabem os limites desses índices, querendo retirar o que eles não podem ofertar, o que denota despreparo e má gestão.


terça-feira, 27 de janeiro de 2015

PARA PROTGER O MANDATO DE DILMA, INSS VAI TIRAR A PROTEÇÃO DOS SERVIDORES

Autarquia responsável por administrar 250 bilhões de reais por ano em benefícios e direitos sociais a 1/4 da população brasileira, presente em mais de 1.500 municípios, em um país recordista em criminalidade e que pune menos de 1% dos roubos e assassinatos cometidos anualmente, ê natural que o INSS tenha um gasto relevante com segurança.

Mesmo assim, centenas de casos anuais de agressões a servidores, ao patrimônio e furtos são registrados anualmente pelo instituto. Como o gasto com folha de pagamento é separado da conta de despesas, o gasto com segurança representa atualmente 50% do custeio anual do INSS.

Graças à desastrada e irresponsável gestão do tesouro nacional em seu primeiro mandato, a presidente da república ordenou nesse novo começo uma contenção agressiva de gastos em todos os setores.

Como o INSS não pretende cortar nenhuma mordomia de gestores e ocupantes de DAS, como carros, celulares, auxílios moradia ilegais, viagens de avião, etc, sobrou mais uma vez para o baixo clero. A partir de amanhã, superintendentes farão reuniões com seus comandados para anunciar as medidas tomadas pela presidente Elisete Berchiol, um verdadeiro "mimo" para os servidores que incluirá:

- Drástica redução do aparato de segurança diurno e extinção da vigilância noturna
- Redução violenta de diárias e passagens para os servidores
- Apelo para a "boa vontade" dos servidores em aceitarem viajar a trabalho sem receber diária ou pesquisa externa, incluindo perícias.
- Não será permitido fazer perícias externas e depois lançar no sistema. Não serão pagas.

Com isso, milhares de seguranças serão demitidos, muito mais que os que foram demitidos pelas montadoras de carros. Além disso, milhares de prédios ficarão sem vigilância, expondo o patrimônio dos trabalhadores (inss) a toda sorte de invasões, roubos e depredações, milhões de processos físicos ficarão sob risco de violação.

Nas APS, a redução de vigilantes e o fim da vigilância noturna causará danos aos horários dos colegas da tarde e aumentará a sensação de insegurança durante os trabalhos.

Um dos argumentos usados na reunião foi a de que "a redução não causará impacto pois quando tem violência o segurança não se envolve". A cretinice desse argumento é tamanha que merece uma resposta:

1) Primeiro que não é verdade. Diversos casos de violência dentro do INSS foram resolvidos pelos seguranças e sou testemunha disso.
2) Segundo que o argumento é falacioso, pois a mera presença de seguranças em número adequado já confere um caráter de ostensividade que inibe a maioria das tentativas de atos violentos. Ao reduzir esse contingente, aumenta o risco de eventos de forma exponencial pois, em menor número , o segurança também terá mais dificuldade em agir.
3) Terceiro que o argumento em si mostra o total desprezo que a Presidente do INSS e o Ministro Comissário tem para com os servidores do INSS, para quem ainda tinha ilusões.

Mas isso não é novidade para quem lê este blog. Recomendamos que os servidores se recusem a trabalhar diante de sensação de insegurança e não aceitem qualquer oferta cínica de "colaboração" por parte de quem está se lixando para a sua segurança.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

"SOMOS CONTRA A TERCEIRIZAÇÃO" - SÓ ACREDITA QUEM QUER

O Ministro Gabas e a Presidente Elisete afirmaram em recente reunião que são contra a terceirização e que estão lutando pelas 20h.

Sabendo-se que em breve se iniciará outro processo eleitoral da ANMP e que em 2013 a mesma tática foi usada para engabelar os peritos ("não haverá terceirização" e "somos a favor das 20h"), só acredita nisso quem quer.

Penso que os últimos anos ensinaram aos peritos que de "boas intenções", Brasília está cheia. Bastou a eleição ser encerrada que as 20h sumiram do mapa e a terceirização veio, primeiro em forma judicial estimulada pelo próprio INSS e depois em lei.

Ou seja, mesmo que agora Gabas e Elisete sejam "contra a terceirização", o que não é verdade, nada mais podem fazer já que a terceirização virou LEI e eles serão punidos judicialmente (MPF/Justiça Federal) e administrativamente (CGU/TCU) se permitirem gerências com filas longas de perícia sem usar o artifício legal da terceirização.

O teatro está recomeçando para dar falsas esperanças aos peritos, Acredita quem quer.


quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

SAIU A NOVA BÍBLIA DO INSS

Publicada a IN 77 com a atualização das normas operacionais do INSS. Pena que a "prévia" não previu nenhuma das mudanças impostas pelas MP 664 e 665, o que comprova que as mudanças foram feitas sem nenhum tipo de consulta ao INSS.

Para ajudar o servidor, existe um aplicativo na intraprev para mostrar o antes (IN 45), o agora (IN 77) e o depois (MP 664) já que as mudanças ainda não foram implementadas no texto, precisando o INSS recorrer a memorandos circulares para ajustar a situação.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

O BROCHE DE DOIS MIL REAIS

"Eu me preocupo com pobre"

Dilma mentiu. Nós avisamos antes da eleição, mas você não acreditou. Ou melhor, você sabia que ela estava mentindo, mas votou assim mesmo. Votou pois ao declarar voto no PT você acredita estar botando no peito um broche escrito "eu me preocupo com pobre" e então sair desfilando por ai, dando uma de altruísta.

Você é o mesmo que acha que estudante de universidade pública tem que trabalhar de graça pois estudou "de graça" e que médico tem que se matarna selva e na bocada sem salário pois a medicina é um "sacerdócio". Você diz isso pois não terá que cumprir a missão que está determinado aos outros. Você diz isso pois quer mostrar bem reluzente no peito seu broche de "eu me preocupo com pobre". Preocupa dando tarefa aos outros. Altruísmo forçado se chama escravidão.


Você pode até se preocupar com pobre, mas quem você elegeu certamente não. Para tentar impedir a ruína econômica, que certamente a levará ao impechment (é isso o que ela quer evitar), o governo nomeou um Ministério de capangas e um ministro do mercado mas que obedece ao mercadante. Ao invés de cortar gastos do governo, promoveu um tarifaço com substancial corte de direitos previdenciários e trabalhistas e aumento de impostos. Dilma mentiu descaradamente.

O governo está, mais uma vez, desobedecendo Maquiavel e soltando as maldades aos poucos. Mas somando aumento do IR, ISS, CIDE, IOF, Energia e cortes sociais, são R$ 50 bilhões a mais que estão sendo tungados da nação para tentar apenas estancar a hemorragia nos cofres.

Não é justo dividir essa conta entre os 200 milhões de brasileiros, pois a maioria não será tarifada, sequer imposto de renda paga. Vamos então jogar essa conta nos reais pagadores de impostos da nação, ou seja, a classe média produtiva, com seus 25 milhões de declarações anuais de IRPF. A conta sairá cara.

Se você realmente se preocupasse com pobre, evitaria que um governo perdulário, incompetente e sem horizonte assumisse a cadeira do Planalto, pois quando a crise vier forte, e ela já está vindo, os pobres serão os primeiros atingidos, os primeiros demitidos. E agora com menos direitos trabalhistas.

São 2 mil reais por declarante de IRPF, fora o já cobrado, para abastecer os cofres esvaziados do tesouro do governo perdulário. Esse é o preço, médio, que estamos pagando para que você possa continuar desfilando com seu broche de "eu me preocupo com pobre" nas universidades e redutos burgueses das capitais brasileiras. O seu ego fica numa boa e o pobre tá lascado.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

É PRECISO PESQUISAR MAIS SOBRE A QUESTÃO

CESARIANA ELETIVA SERIA MAIS SEGURA
Um dos problemas quando se avalia a questão do Parto Normal versus Cirúrgico é que injustamente recaem na conta da cesariana os resultados dos partos normais mal sucedidos.

Tentam parto normal até as últimas circunstâncias e a complicação ocorre numa cesariana. Muito cuidado quando for discutir este tema.

É assim como comparar o índices de processos de Parteiras e Doulas - praticamente ausente - em contraposição aos dos Médicos Obstetras - 40% dos processos na área da saúde. Ora, se cabe ao Médico resolver as complicações das Parteiras, a medicina é muito mais processada e assim muito mais mortal e perigosa.

Exatamente por isso esta Página procurou um trabalho que fizesse justiça à disputa - política, econômica e social - e realmente apresentasse de maneira transparente os grupos comparativos.

Pois bem, um trabalho científico Inglês que acompanhou mais de 2 milhões de nascimentos entre 2003 e 2005 confirma que a Cesariana Eletiva tem MENOR mortalidade quando comparada a soma do Parto Normal e Cesariana de Emergência (Parto Normal Mal Sucedido).

Esperamos que as autoridades da área governamentais ou não sejam honestas e repitam no Brasil a mesma sistemática aplicada no Reino Unido antes de alardear dados que podem não ser verdadeiros sobre a segurança maior do parto normal. Sem Mais.

Voltaremos a discutir o tema.
http://www.telegraph.co.uk/news/uknews/1584671/Women-choosing-caesarean-have-low-death-rate.html
 
Fonte: Comunidade Mais Médicos Fail - Facebook

ANASP DIZ QUE CUBANO PODERÁ FAZER PERÍCIA DO INSS - PODE ISSO ARNALDO?!

ANASPS DENUNCIA QUE MÉDICOS CUBANOS
PODERÃO FAZER PERÍCIA. E SE SOLIDARIZA COM
OS PERITOS MÉDICOS DO INSS E COM A ANMP. 

A Associação Nacional dos Servidores da Previdência e da Seguridade Social –ANASPS denunciou hoje e lamentou mais uma intervenção do Governo federal, através da Advocacia Geral da União, permitindo que os "médicos cubanos", chamados de "intercambistas", possam emitir parecer para a Perícia Médica mesmo reconhecendo que eles não têm amparo legal, já que a Perícia Médica, é privativa do médico perito concursado do INSS, nos termos do artigo 30 da Lei 11.907

A autorização para mais este "abuso legal" está contido no "PARECER N.º 061/2014/DECOR/CGU/AGU, datado de 30 de setembro de 2014, e publicado no Diário Oficial da União, somente em 11.12.2014

A ANASPS selecionou dois momentos do Parecer para assinalar a incongruência

1Desse modo, embora os médicos intercambistas do "Projeto Mais Médicos para o Brasil" não possuam habilitação legal para exercer a função de 'Perito Médico Previdenciário' ou de 'Perito Médico Judicial', detêm aptidão para, em decorrência dos atendi- mentos realizados nas unidades de atenção básica em saúde, além de expedir atestados, realizar laudos, conforme externado pela CON- JUR/MS por meio do 'Parecer 3091/2014/COGERJUR/CONJUR- MS/CGU/AGU/var' (GRIFO NOSSO).

2 E perfeitamente possível que o atestado emitido pelo médico intercambista seja utilizado para fins de perícia médica, na medida em que o atestado é parte integrante do ato médico a ser realizado pelo médico intercambista, devendo- se apenas observar que a atuação desse profissional está sempre restrita ao exercício profissional no âmbito das atividades de ensino-serviço do Projeto Mais Médicos para o Brasil [...] o médico intercambista poderá expedir laudos [..] (GRIFO NOSSO0

O Parecer da AGU reconhece explicitamente que "que os médicos intercambistas do "Projeto Mais Médicos para o Brasil" não detêm habilitação legal para atuar na condição de 'Perito Médico Previdenciário' ou de 'Perito Médico Judicial', já que tais funções não estão inseridas nas vertentes de atuação do Projeto, ou seja, na área de atenção básica em saúde. Mais: Reconhece que "o 'Perito Médico Previdenciário', vale dizer que integra uma carreira própria de provimento efetivo, no âmbito do Quadro de Pessoal do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), competindo a função de realizar a perícia conclusiva, para fins previdenciários, aos titulares do respectivo cargo público, conforme se extrai do artigo 30 da Lei 11.907/2009, in verbis:

O regulamento da Atenção Básica no SUS não prevê atuação do médico como perito, para fins previdenciários e/ou judicial. Portanto, tendo em conta que o Projeto Mais Médicos para o Brasil tem a finalidade expressa de aperfeiçoar médicos na atenção básica em saúde em regiões prioritárias para o SUS, conforme a Lei de regência e o regulamento do Projeto, em princípio não se vislumbra a possibilidade de atuação dos médicos intercambistas como peritos.

Por outro lado, é perfeitamente possível que o atestado emitido pelo médico intercambista seja utilizado para fins de perícia médica, na medida em que o atestado é parte integrante do ato médico a ser realizado pelo médico intercambista, devendo- se apenas observar que a atuação desse profissional está sempre restrita ao exercício profissional no âmbito das atividades de ensino-serviço do Projeto Mais Médicos para o Brasil [...] o médico intercambista poderá expedir laudos [..]
 (Grifamos) 

Brasília, 10.01.2015
Fonte: ANASP
http://www.anasps.org.br/mostra_materia.php?id=4013#

domingo, 18 de janeiro de 2015

PARTO: O EXPERIMENTO DE SOROCABA

Durante todo o ano de 2013, mesmo ano de início do Programa "Mais Médicos", em Sorocaba-SP, Grupos de organizados de defensores do "Parto Humanizado", fizeram campanha para pressionar a Santa Casa da cidade a apoiar e instituir esta modalidade de parto nas suas instalações - apesar dos alertas sobre as tragédias obstétricas que a "falta de uma Cesariana". Passados vários meses, exatamente no mês outubro, estes grupos organizaram um Abaixo-Assinado em apoio ao Médico Obstetra Bráulio Zorzella por ele ter abraçado a causa e estar supostamente enfrentando fortes pressões internas pela resistência dos outros colegas à mudança de "filosofia" institucional na maternidade.
 
No texto do Abaixo-Assinado pode ler que é atribuída ao empenho do profissional, que fatura dando cursos e palestras sobre "parto humanizado", a redução de 56% para 40% nos últimos 6 meses do número de cesarianas (2013). Claro, como sempre, alegavam evidências científicas para justificar seus meios. O parto humanizado seria muito melhor para a gestante - mas e o recém-nascido?. Infelizmente matéria de hoje (18.01.2015) no Jornal JE online afirma que a mortalidade infantil em Sorocaba simplesmente aumentou 8,6%. Apesar da ampliação da cobertura da rede básica com os cubanos, apesar das pressões para implementação do parto humanizado pelas militantes, apesar da queda no número de cesarianas, ... mais crianças morreram. Que triste uma sociedade que precisa sofrer para aprender!
 
Cada vez mais fica evidente que há um movimento organizado político-social-econômico na Sociedade Brasileira em oposição à Medicina Tradicional, Alopática, Científica, que tem por objetivo principal criar e alimentar uma lucrativa indústria do "Parto Humanizado" - que, aliás,  já é logomarca de publicidade - e, como consequência, defender interesses comerciais obscuros que custam vidas humanas. 
 
Estas militantes promovem diuturnamente: a Glamourização da dor - como se fosse lindo o se contorcer de cólicas; a Infantilização Fantástica da Mulher - como se elas se tornassem rainhas mimadas, superpoderosas e controlassem àquilo que é sabidamente algo incontrolável, a Demonização Tecnológica - agregam sempre valores negativos aos procedimentos cirúrgicos que salvaram vidas milhões - e, por fim, a Animosidade para com os Médicos que se dedicam ao nascimento. Isso tem que ser freado e combatido com inteligência e bom senso antes que seja tarde!
 
Esperamos que este Experimento de Sorocaba sirva de exemplo e estimule a reflexão da nossa sociedade e que os pequenos brasileiros possam nascer e viver com segurança e qualidade. Parto Humanizado é parto seguro, é parto com Médico. 

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

O BOM DA NOSSA PRESIDENTE É QUE ELA TEM MUITA MORAL NO MUNDO...


Só que não...

Não bastasse a negativa, o presidente indonésio levou 3 dias para atender ao pedido de telefonema e nem deu bola para o pedido. Deve ter achado estranho uma chefe de estado interceder por um traficante de drogas... De fato somos um anão diplomático, Israel estava certo. Nesse caso, ainda bem. Quantas vítimas esse traficante fez antes de ser preso?

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

JOAQUIM "MÃOS DE ANCINHO" JÁ DEIXA PAÍS COM SAUDADES DE GUIDO MANTEGA - SÓ A LUZ VAI AUMENTAR EM 40%

Joaquim Levy, o "fiscalista" segundo Mercadante, que foi da gangue dos guardanapos no governo Cabral (clique aqui), e era conhecido como "Joaquim Mãos-de-Tesoura" por ter promovido grandes cortes orçamentários no estado fluminense, assumiu o governo Dilma falando em aumento de impostos (suavizado como "ajuste de distorções") e já de cara promete retorno da CIDE, aumento do IR do PJ (Apesar do prestador de serviço não ter nenhuma garantia legal trabalhista como FGTS, seguro desemprego, estabilidade ou décimo-terceiro) e IR sobre algumas aplicações financeiras. Além disso, mandou os contribuintes pagarem a fatura do desmando de Dilma no setor energético. Acabou a farsa e somente esse ano a luz aumentará em 40% segundo projeções. Isso se tivermos luz pois pelo visto que vão as represas haverá racionamento e rodízio.

Levy foi colocado nesse cargo pelos mesmos banqueiros que, segundo Dilma em propaganda eleitoral, seriam os responsáveis pela fome no Brasil. Lá está para passar uma "imagem" de austeridade para tentar evitar a queda do rating brasileiro no exterior e evitar uma crise de crédito. Empossado, segue a receita petista para resolver a crise fiscal: aumento de impostos.

Joaquim Levy deveria mudar seu apelido para "mãos de ancinho" pois a cada fala que emite é mais uma garfada nas costas do cidadão de bem. Resolver crise financeira com aumento de impostos é muito fácil, assim até eu viro ministro da Fazenda. Assim já ficamos com saudades de Guido Mantega.

E o que isso tem a ver com a perícia médica? Simples. Mais impostos, luz mais cara, racionamento de energia é igual a menor crescimento econômico, maior estagnação e endividamento dos trabalhadores e por fim maior demissão e desemprego. Onde será que essa conta vai acabar? Adivinhem...

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

POSSE DE GABAS FAZ MOTOQUEIROS SONHAREM COM O PODER. GAFE, PORÉM , PODERÁ LHE CUSTAR O CARGO.

A enorme gafe cometida por Carlos Gabas em sua posse no cargo de Ministro da Previdência, quando fez piada sobre as caronas de moto que deu (e que prometeu continuar dando) à presidente Dilma tiveram repercussão nacional.

Virou galhofa entre clube de motoqueiros que o responsável pela nomeação de Gabas não foi sua competência e sim o ronco da Harley Davidson que ele usou para "carregar a madame" como jocosamente está sendo dito em Brasília. Agora todos querem dar carona à presidente, inclusive com direito a piadas sobre o que fariam além da carona.

Até portais pró-governo como o iG repercutiram esse assunto:


O que está sendo considerado uma piada no meio motociclístico, porém, desgastou profundamente a imagem do Comissário perante o Palácio do Planalto. Nas palavras de uma fonte deste blog, é voz corrente no núcleo duro do governo que além de não ter preservado a imagem da Presidente, ele foi considerado "oportunista", "machista" e "sexista".

O "primeiro-ministro" Mercadante, que já não gostava de Gabas e o aceitou com resignação após a lista de candidatos à vaga ter sido esgotada, agora mesmo é que quer ver esse "espião de Lula" bem longe de Dilma, segundo a fonte me passou.

Aliás, não só ele. Assessores da Presidente recomendaram expressamente que ela se afaste de Gabas e não se reúna ou despache sozinho com ele, pois se o comissário foi capaz de ser tão deselegante e fofoqueiro (palavras da fonte) com um assunto tão reservado como a da carona de moto, imagina o que ele poderia falar após se reunir a portas fechadas com Dilma.

Uma velha raposa de Brasília, que lê este blog e me passa algumas dicas, me contou que Gabas foi muito ingênuo, pois caiu na provocação de Gilberto Carvalho, que estava em sua posse e foi quem puxou o assunto da moto, para queimá-lo. Ao invés de ficar na sua e cortar o papo, não só deu corda como teria sido machista e gazeteador, não preservando a imagem da Presidente da República.

Este blog já disse que Gabas passou a ser visto como traidor pelo grupo lulista após se bandear para o lado dilmista, e Gilberto Carvalho é representante mor dos lulistas. Outro lulista, Berzoini, também se enfureceu com Gabas por ele não ter aberto a discussão sobre cargos no INSS e ter entregue um dos mais importantes cargos de segundo escalão, o de Presidente do INSS, a uma "técnica desconhecida" segundo informe repassado a este blog.

Tem muita gente em Brasília rezando para Henrique Alves não ser indiciado na Lava Jato. Se ele sair livre dessa, a vida de Gabas como Ministro será tão breve quanto à carona que ele deu à Dilma.

MINISTRO E PRESIDENTE DO INSS NÃO PREPARAM AUTARQUIA PARA MUDANÇAS DE DIREITOS E SÃO PEGOS DE SURPRESA POR JORNAL PAULISTA

O Jornal AgoraSP, que tem uma ativa pauta previdenciária, percorreu ontem 10 agências de São Paulo e todas deram informações erradas sobre os novos prazos para benefícios previstos nas MP 664 e 665 conforme matéria publicada hoje (clique aqui).

Após a publicação da matéria, hoje, o INSS às pressas soltou um e-mail, as 12:36, retransmitido para chefias superiores a partir das 13h, explicando em forma de "cartoon" as mudanças da nova Lei imposta pelas MPs. Não consta que foi feito reuniões com os servidores para esclarecimento de dúvidas e treinamento.

O INSS e o MPS são chefiados desde 01/01/15 por servidores da própria autarquia, que se "gabam" de saber tudo sobre o operacional da casa, todas as regras, etc. Portanto, é imperdoável que o INSS ainda não tenha treinado os servidores sobre as novas regras.

Que fique claro ao jornal que a culpa não é do servidor. Ele não pode pegar uma MP e interpretar ao bel prazer. Ele precisa de treinamento. Isso tem que vir de Brasília, pois é de repercussão nacional.

O que fazem Gabas e Elisete que ainda não preparam os servidores para as novas regras? Onde estão? É assim que mostram sua competência? Não dava para fazer um material instrucional rápido e organizar rápidas reuniões ou textos de referência nessas duas semanas que se passaram entre a publicação das MPs e o início da entrada em vigor de alguns itens?

Será que os passeios de moto estaria distraindo o ministro Gabas e a presidente Elisete? Francamente.

GOVERNO MUDA REGRAS PREVIDENCIÁRIAS SEM CONSULTAR INSS E ATRAPALHA PUBLICAÇÃO DA NOVA IN.

O que era para ser uma grande novidade, uma IN renovada, atualizada, consolidada, sem precisar de penduricalhos, que reunisse todas as regras sem precisar de memorandos auxiliares, foi por água abaixo.

Por não ter avisado o INSS das mudanças pretendidas na área social, o INSS tocou adiante o projeto da nova IN e quando ela já estava no prelo vieram as mudanças da MP.

Tarde demais para resgatar o texto, o jeito será deixar a "nova IN" ser publicada, já desatualizada, e em seguida publicarem memorandos e regras auxiliares para retificar o que precisa ser mudado.

Isso só prova que temos vários "governos" dentro do mesmo, e nenhum se comunica com o outro. Por isso alguns peritos se espantam com a Fazenda querendo cortar gastos e ao mesmo tempo a DIRSAT/INSS querendo liberar benefícios sem perícias.

Em um governo sem liderança, cada um defende seus próprios interesses, em detrimento do interesse da nação.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

SEM "DOULA" E SEM "CHIORO", QUEM DETERMINA A VIA DE PARTO É O MÉDICO, SEGUNDO JUSTIÇA.

Contra a onda de fetichismo que tomou conta da maternidade, transformando mães em verdadeiras pop-stars do parto em detrimento da lógica, razão e segurança dos filhos, a justiça tem se posicionado da seguinte forma sobre o tema:
"Quem decide e é responsável pela via de parto é o médico".
Recente decisão do TJ-GO aponta para essa determinação:
http://www.tjgo.jus.br/index.php/home/imprensa/noticias/119-tribunal/8282-parto-normal-ou-cesareo-a-responsabilidade-de-escolha-e-do-medico

Posicionamento de juristas sobre a nova resolução do MS que tenta glosar cesarianas:
http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI213686,31047-Resolucao+que+incentiva+parto+normal+nao+permite+que+plano+de+saude
Há entendimento do Judiciário de forma pacifica que quem decide a modalidade do procedimento a que o paciente vai se submeter é o médico e não o plano de saúde. A partir do momento que o médico prescrever ou optar por um parto cesariano, o plano de saúde não pode se negar a cumprir por conta da resolução.”
 Matéria jornalística também atual sobre o tema:

Em todas essas situações, maternidades e médicos foram condenados por mortes em partos normais quando a via de eleição indicada, a cesariana, não foi feita para "atender ao desejo da mãe".

Médicos são os especialistas e os responsáveis pelas condutas tomadas perante um leigo, um paciente. Os Médicos não podem endossar maluquices, sandices e atitudes energúmenas de algumas mães, influenciadas ou não pelas xiitas do parto normal (interesse financeiro, já expliquei isso). A função do médico é saber dizer NÃO quando a loucura da mãe "pop-star" colocar em risco a saúde do próprio bebê. O médico que não zelar por isso responderá judicialmente e nessa hora nenhum defensor do "parto normal", nenhum assessor do MS ou doula ou o raio que o parta virá em defesa do médico que "respeitou" a vontade da louca. Como ratos, fugirão da cena do crime.

Cuidado. A melhor arma contra a insensatez é a razão, mas não basta ter a arma, é preciso ter coragem de usá-la.

BONS CONSELHOS (E DE GRAÇA!) DE UM ADVOGADO COM LARGA EXPERIÊNCIA EM DIREITO MÉDICO


VOCÊ FAZ UM PRONTUÁRIO QUE POSSA PROTEGÊ-LO?
Por  Miguel Angel Suárez Ortiz, OAB-AC 1716



Ao longo destes últimos vinte anos de exercício profissional defendendo médicos em diversas instâncias judiciais e administrativas do estado, tive que enfrentar como grande complicador para o bom êxito do meu trabalho, a concisão e imprestabilidade dos prontuários, quase sempre ilegíveis e desprovidos de informações éticas e técnicas obrigatórias. 

Sempre me perguntei sobre o motivo pelo qual estes profissionais tratam com tanto desleixo a segurança ética e jurídica deles bem como as provas de que foi prestado um bom atendimento. Nas entrevistas que fiz as respostas sempre foram: “falta de tempo”, “excesso de pacientes” ou “cobranças da administração para “agilizar” o atendimento”. A maioria também afirmou que na consulta particular o prontuário é preenchido da mesma forma, sem que essa assertiva se mostrasse verdadeira quando realizada a conferência documental. O prontuário, neste caso, é bem mais explícito, porém sempre incompleto no que diz respeito a requisitos legais. 

Assim, com a intenção de motivar a revisão destas condutas, necessário se faz revisar a legislação e alguns conceitos.

Recordemos primeiro que aqui no Brasil, a lei outorgou ao Conselho Federal de Medicina competência e autonomia para supervisionar - fiscalizar e regulamentar - a ética médica em todo o país. Apesar de esta atribuição normativa vir sendo rotineiramente invadida até pelo Ministério da Saúde, recordemos que para fins e efeitos legais de competência, vale como norma superior o disposto no Código de Ética Médica e nas Resoluções do Conselho Federal de Medicina.

O Código de Ética Médica atribui aos Conselhos Regionais de Medicina, às Comissões de Ética e aos médicos a fiscalização do cumprimento das Normas Éticas, também definidas pela autarquia.

Estabelece como princípios fundamentais, dentre outros:

- que o alvo de toda a atenção do médico é o paciente;
- que para exercer a Medicina o médico precisa de boas condições de trabalho e remuneração justa;
- que o médico tem AUTONOMIA, não sendo obrigado a prestar serviços que contrariem os ditames de sua consciência;
- que o médico NÃO PODE, em nenhuma circunstância ou sob pretexto algum, renunciar à sua liberdade profissional, nem permitir RESTRIÇÕES ou IMPOSIÇÕES que possam prejudicar a eficiência e correção do seu trabalho.

Do exposto resulta fácil constatar que as desculpas utilizadas pelo médico para deixar de praticar atos devidos e para justificar prontuários incompletos, ilegíveis e desprovidos das certificações e das provas que motivaram a transgressão ética por falta de recursos e meios competentes, ficam sem sustentação legal diante qualquer reclamação de paciente.

Nada do alegado justifica um prontuário capenga onde não conste o registro de TODOS os atos praticados. Ao contrário, esses prontuários provam que o médico agiu com negligência, imperícia ou imprudência, inclusive por não produzir um documento na forma legal. Qualquer uma destas figuras jurídicas implica em condenação por tipificar CULPA.

QUAL A ORIGEM DESTE PROBLEMA?

Destaco como pressuposto que na rede pública o médico não é contratado para atender determinado quantitativo de pacientes senão para trabalhar durante um período de tempo – 6, 12 ou 24 horas. 

Buscando a qualidade do atendimento médico e devido à importância do primeiro atendimento ou consulta inicial, foi padronizado que a anamnese e o exame físico devem ser realizados no lapso de 15 minutos. Assim, a coleta de informações e antecedentes deve ser completa e possibilitar a maior e mais acurada investigação de fatos e sintomas que sustente a hipótese diagnóstica. Essa hipótese deve ser consolidada com o exame clínico do paciente, buscando confirmar a informação oral com sinais físicos e, quando necessário, com exames complementares de laboratório e/ou imagens. Segundo o Conselho Federal de Medicina, quando bem conduzida a anamnese, ela responde por 85% do diagnóstico na clínica médica, liberando 10% para o exame clínico (físico) e apenas 5% para os exames laboratoriais ou complementares.

A despeito do acima descrito, os médicos afirmam ser impossível realizar este tipo de atendimento em face da grande quantidade de pacientes e das cobranças dos gestores. Entretanto, quando surgem os reclamos e as denúncias, pacientes e gestores são os primeiros em crucificar o médico, acusando-o de negligencia, imperícia ou imprudência na consulta inicial. É rotina ouvir: “nem olhou para minha cara e já foi prescrevendo!”

Retornemos ao vínculo contratual. O compromisso do médico é com a qualidade do atendimento, não com a quantidade! Qualidade só se consegue observando normas e condutas éticas. Tenho certeza que nenhum paciente ou familiar reclamaria se o médico utilizasse os 15 minutos previstos para anamnese e exame clínico do paciente.

No que diz respeito à quantidade de pacientes em cada unidade, esse problema é do gestor, não do médico. Jamais ouvi gestor reclamar que médico demora demais com cada paciente. Ouvi reclamar que médico não comparece logo que é chamado para atender, coisa que é completamente diferente. Recordemos que, por explícita determinação legal, o médico deve dispor de 10 minutos de descanso a cada 90 minutos de trabalho. Se isso não for respeitado. Acione seu Diretor Técnico, reclame na Comissão de Ética de sua unidade, busque apoio do Sindicato ou peça suporte do CRM.

Padronizando sua consulta nesses 15 minutos, com certeza o médico disporá de um prontuário bem elaborado, inclusive com registro do tempo gasto, exigência classificada como indispensável!

Também deve constar registro da ausência de condições e meios de trabalho bem como de recursos auxiliares de diagnóstico e terapia. De nada adianta deixar de anotar estas deficiências para depois, durante o processo, tentar provar que eles não existiam, porque é obrigação do médico fazê-lo no prontuário. Aqui, como no jogo do bicho, só vale o que está escrito!

O QUE FAZER? 

A única conduta possível é passar a exigir dos gestores condições de trabalho, ademais de meios e recursos complementares de diagnóstico e terapia indispensáveis para o bom exercício da Medicina, tal como disposto no Código de Ética Médica. 

A exigência deve ser encaminhada ao médico Diretor Técnico da unidade hospitalar. Lembro que o Diretor Clínico não dispõe de competência para esse fim. Caso não exista Diretor Técnico, peça informações ao CRM e exija que essa autarquia obrigue o gestor a designar um. Também pode pedir auxílio jurídico ao Sindicato. Ainda há possibilidade de encaminhar a denúncia à Comissão de Ética Médica da unidade. Caso não exista esta Comissão, o médico deve exigir do CRM informações e providências. 

Lembre que os Conselhos Regionais de Medicina são os únicos com competência legal para exigir do gestor o cumprimento da lei e que é direito seu cobrar providências do CRM. O Sindicato fiscaliza as relações contratuais e as condições em que é realizado o serviço, porém não conta com força legal para ajuizar qualquer ação sobre questões éticas, a não ser contra o CRM por omissão de administração. Superada esta etapa, retornemos ao motivo deste texto – falta dos registros legais dos atos médicos determinados e praticados pelo médico. 

Fique claro que o PRONTUÁRIO do paciente é o ato médico de maior importância e valor legal para absolver ou condenar um profissional! Prontuário tem exigência e definição ética. 

O art. 87 do Código de Ética Médica VEDA ao médico deixar de elaborar PRONTUÁRIO LEGÍVEL para cada paciente. O parágrafo 1º do art. 87, determina que o prontuário DEVE CONTER os dados clínicos para a boa condução do caso, sendo preenchido, EM CADA AVALIAÇÃO, EM ORDEM CRONOLÓGICA, COM DATA, HORA, ASSINATURA E NÚMERO DE REGISTRO DO MÉDICO no CRM.

A Resolução n.º 1.638/02 define prontuário como “documento único, constituído de um conjunto de informações, sinais e imagens registrados, gerados a partir de fatos, acontecimentos e situações sobre a saúde do paciente e a assistência a ele prestada, de caráter legal, sigiloso e científico, que possibilita a comunicação entre membros da equipe multiprofissional e a continuidade da assistência prestada ao indivíduo”.

Pois, durante esses 20 anos de trabalho, são raríssimos os prontuários que utilizei para promover defesas de médicos que preenchessem esses requisitos. A caligrafia, às vezes, nem o médico era capaz de decifrar o anotado. Os registros sempre paupérrimos, sem anotações sobre antecedentes familiares e de vida, alimentação, moradia, usos, costumes e doenças anteriores, dando a entender que o paciente não foi ouvido. 

Destaque-se que as anotações feitas pela enfermagem na admissão não podem ser consideradas como suficientes para o diagnóstico médico. Na maioria dos casos não há constância de exames físicos, omissão geralmente confirmada pelo paciente. Tampouco há hipótese diagnóstica, nem DATA e/ou HORA do atendimento.

Ou seja, por negligência pura transforma-se um instrumento fundamental de defesa, em prova de falta ética. Sem os registros devidos o prontuário somente serve para provar a inexecução de atos médicos que deveriam ter sido obrigatoriamente praticados. Recordemos que o profissional dispõe de AUTONOMIA técnica para definir o tempo da consulta assim como para requisitar os exames que entenda devidos para debelar a doença. 

Outros argumentos exigem enorme esforço para serem comprovados como, por exemplo, a alegação de não conseguir escrever direito devido à doença nas mãos ou no punho. Portanto, senhores médicos, inexiste motivo para atender paciente desrespeitando as normas éticas e os protocolos técnicos. Trata-se de conduta inadmissível tanto quanto pretender delegar essa responsabilidade a paramédicos

Em reforço, destaquemos que a Organização Mundial da Saúde, assentou que o prontuário do paciente deve conter a data do nascimento ou idade aproximada, sexo, estado civil, registro de internação e alta, diagnóstico provisório, relatório das intervenções cirúrgicas, descrição do estado de saúde na ocasião da internação e alta e o motivo desta, causa de óbito, diagnóstico principal, outros diagnósticos. Ainda há de ter registro, também, de data e hora dos atendimentos, nome completo e assinatura do profissional assistente com seu número de inscrição no respectivo conselho de classe. Usar carimbo. Em caso de assistentes não médicos, como alunos em treinamento, é necessário que sua assinatura conste ao lado da do titular atendente. É importante o médico anotar com detalhes e extensivamente, no prontuário, todos os procedimentos realizados, justificar as condutas adotadas, descrever o estado do paciente durante o atendimento, relatar diagnósticos, pareceres e as dificuldades de assistência. 

O médico tem obrigação ética de bem agir e DEVE provar que assim o fez. O único instrumento válido para esse fim é o prontuário bem feito. Do contrário, prepare-se para os certos dissabores e prejuízos que você deverá suportar, porque nessa hora ninguém lembra nada.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

GERENTE ASSEDIA PERITO QUE NÃO QUERIA ATENDER EM APS SEM ÁGUA. AMEAÇA PAD E ENTREGA "BALDE" PARA ELE LAVAR A MÃO. QUE NOJO!!

Recentemente em um local da SR-2 aconteceu mais um abuso de autoridade envolvendo chefia leiga e perito médico dentro de uma APS. Faltou água em uma determinada agência do INSS, porém a chefete não quis observar isso e ordenou abertura da agência e seu normal funcionamento, contrariando dispositivos administrativos, sanitários e éticos.

Um dos peritos ficou assustado com a situação e disse claramente, em cumprimento ao artigo 116, inciso IV (cumprir as ordens superiores, exceto quando manifestamente ilegais; - grifo nosso), que não havia condições de atender pessoas, seres humanos, sem água para lavar as mãos.

A chefete então retrucou dizendo que água não era necessário e ameaçou enquadrar o colega por insubordinação. Vejam a troca de mensagens:



Depois dessa suave troca de mensagens a chefete da APS mandou "memorando" ao Gerente botando o perito à disposição e sugerindo abertura de PAD por descumprimento do dever, não sem antes tentar pela última vez, dando a seguinte "infra-estrutura" para o perito lavar as mãos e tocar nos segurados doentes:

Segundo Chefete, ANVISA permitiria que um balde de água de origem duvidosa poderia ser usado para examinar e lavar as mãos em todo o atendimento pericial. Se essa é a noção de higiene que a chefete tem, é melhor e mais seguro evitar apertar-lhe as mãos, por precaução.

Diante de tal situação esdrúxula, para não dizer precarizante, o perito não teve outra opção a não ser recusar a "oferta". A batata caiu no colo do Gerente Executivo, pois a chefete "higiênica" deve achar esse perito "asseado demais" para trabalhar perto dela. Ela chegou a escrever para seus superiores a seguinte pérola da falta de higiene:
"Para manutenção de higiene está disponível álcool esterilizante, informamos ainda que a água não esta chegando a caixa, porém a água da rua sim, que estamos disponibilizando para cada consultório médico um balde de água para lavagem das mãos após o terceiro atendimento conforme norma da ANVISA.

Qualquer recusa ao atendimento deverá ser por escrito, e será entendida por essa chefia recusa a uma ordem legal/direta. "

Bom, algumas considerações do blog sobre os argumentos da chefete:

1) O álcool-gel não serve para limpeza se houver sujidade visível na mão. Além disso ele precisa ser certificado e ter data de validade impressa no seu frasco.

2) Nenhum dos delírios que a chefete atribui à ANVISA existe. Lavagem das mãos após o terceiro atendimento? Lavar as mãos em balde, sem ser em água corrente? Eu teria medo de apertar a mão dessa pessoa...Que nojo!!!

3) Ela não é CHEFE do perito. Pelo Regimento Interno do INSS, só lhe cabe controle de ponto. Quem lota o perito na APS e determina suas atividades e agenda é o SST com a prévia aprovação do Gerente Executivo. Portanto não cabe à gerente de APS "deixar o perito á disposição", não lhe compete isso, ela não tem poder para isso e regimentalmente está atravessando a hierarquia do SST e do Gerente Executivo. 

4) Álcool esterilizante, só se esterilizou a mente da chefete, esse álcool gel a 70% é saneante, reduz concentrações de microorganismos, não esteriliza nada.

5) Recusa a uma ordem legal/direta? Com qual fundamentação legal a chefete se acha no direito de dar ordens de atendimento técnico a um perito? Uma rápida leitura do Regimento Interno do INSS já enquadra a chefete em seu abuso de autoridade, assédio moral e improbidade administrativa.

Este blog recomenda que o perito ignore a "disponibilidade", se assim o desejar, ou peça para ir para outra APS longe dessa assediadora e a processe na justiça comum pelos danos morais sofridos e administrativamente encaminhe à Corregedoria pedido de PAD contra a chefete pelo desrespeito ao regimento interno do INSS, assédio, abuso e improbidade.

domingo, 11 de janeiro de 2015

MANUTENÇÃO DE OBESIDADE PÓS-BARIÁTRICA NÃO GERA INDENIZAÇÃO AO PACIENTE

Paciente que continuou obesa após cirurgia bariátrica não será indenizada

Para a 6ª câmara Cível do TJ/RS, o médico utilizou de todos os conhecimentos e meios que estavam ao seu alcance. quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

A 6ª câmara Cível do TJ/RS manteve sentença que negou pedido de indenização por danos morais e materiais a uma mulher que continuou obesa após cirurgia bariátrica.

A autora, que realizou a cirurgia em agosto de 2003, alegou que continua sofrendo de obesidade. Afirmou ter sofrido diversas complicações em razão de erro no procedimento, conseguindo retomar suas atividades apenas sete meses depois. Informou também que desenvolveu uma hérnia no estômago, que a cirurgia deixou cicatrizes que desfiguraram a região estomacal e que necessita de tratamento psicológico constante para amenizar as sequelas.

Entretanto, o desembargador Sylvio José Costa da Silva Tavares, relator do processo, ressaltou que em se tratando de cirurgia de redução do estômago para tratamento de obesidade, a obrigação assumida pelo médico é de meio e não de resultado.

No caso, de acordo com a prova pericial e oral, o magistrado considerou que o medido "utilizou de todos os conhecimentos e meios que estavam ao seu alcance nos cuidados dispensados à autora, inclusive quanto às providências tomadas para enfrentamento das complicações decorrentes da própria complexidade e risco do procedimento, não tendo havido negligência ou imperícia".

Além disso, observou que, segundo o especialista, a cirurgia por si só não resulta na perda de peso, sendo necessária uma combinação de dieta, exercícios físicos e tratamento da compulsão alimentar, "razão pela qual a não obtenção do resultado esperado não pode ser atribuída à falha na prestação do serviço".

O magistrado afirmou também que cabia à autora a demonstração de que o serviço médico foi culposamente mal prestado, o que não foi realizado.

· Processo: 0409528-37.2010.8.21.7000.

DILMA ENVERGONHA A NAÇÃO BRASILEIRA PERANTE O MUNDO

A raiva da mandatária com a diplomacia deve ser algum resquício do seu tempo de guerrilheira armada de organizações marxistas, mas é imperdoável a postura presidencial diante dos atentados em Paris. Primeiro precisou o embaixador francês apelar a um contato no Itamaraty para sair uma fria nota de repúdio.

Hoje em Paris 45 líderes de estados, incluindo todos os chefes do chamado "mundo livre", estavam presentes ou mandaram alta representação. Menos o Brasil, que mandou o embaixador local para a passeata que entrou para a história.

Depois de defender o Estado Islâmico na ONU, Dilma envergonha mais uma vez os brasileiros. Será que ela vai propor "diálogo" com os terroristas ou vai culpar os jornalistas por seu infortúnio?

ESTE BLOG PARABENIZA O MINISTRO DA EDUCAÇÃO, QUE PROTEGE SUA FAMÍLIA, NÃO CAI EM CONTO DO VIGÁRIO PETISTA E FEZ SEU FILHO NASCER DE CESÁREA.

O Ministro da Educação, Cid Gomes, virou pai de novo. Seu caçula nasceu hoje em Fortaleza-CE, através de um perfeito e indolor parto CESARIANA feito por MÉDICOS, sem doula, sem obstetriz, sem partograma, previamente agendado. Como deve ser. Parabéns ao Ministro e sua esposa pelo rebento.

Para a plebe, o governo tenta impedir cesareanas à "fórceps". Para o comissariado petista, porém, parto humanizado é parto com médico e cirúrgico.  Vergonha desse governo.

http://g1.globo.com/ceara/noticia/2015/01/nasce-o-terceiro-filho-do-ministro-da-educacao-cid-gomes.html

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

GAFE DE GABAS COLOCA EM RISCO SEU CARGO. MAL COMEÇOU E CRISE JÁ É GRANDE.

Carlos Gabas, o Comissário, chegou onde chegou graças ao grupo petista ligado ao Sindicato dos Bancários de São Paulo, de quem foi fiel soldado liderado por Ricardo Berzoini, mesmo após deixar de ser bancário e ingressar as fileiras do INSS. Foi inclusive avalizador e contador da famigerada Bancoop, junto com seu amigo Vaccari, envolvido na Lava Jato.

Quando o PT assume o poder, Gabas é chamado por Berzoini para assumir a Superintendência de São Paulo e de lá ele se criou por mérito próprio, reconheçamos, tanto que chegou a romper com Berzoini e virou um self-made-player. Como pontos fracos, jamais foi submetido a um escrutínio público, não foi testado nas urnas e sua gestão no INSS foi marcada por um grave déficit financeiro, institucional e gerencial. Mesmo assim, caiu nas graças de Lula, a quem o tinha como uma espécie de aprendiz querido. 

Gabas se fortalece a partir de 2010 desenvolvendo uma forte e próxima amizade com a Presidente Dilma, não o suficiente para o manter no cargo de ministro (foi interino no fim do governo Lula) mas continuou dando as cartas no MPS, mesmo após a saraivada de denúncias que foram surgindo contra ele nos últimos anos. (http://www.perito.med.br/2014/03/de-novo-gabas-saga-continua-depois-das.html)

Porém o atual contexto eleitoral rachou o PT em dilmistas e lulistas. Ao ser chamado e aceito o cargo de Ministro da Previdência Social (mesmo tendo sido última opção da última hora), Gabas rompe com o grupo de Lula e passa a ser visto como um dilmista. Isso o enfraqueceu perante sua base paulistana que já não o defende.

Para piorar, uma gafe cometida em sua posse o deixou malvisto pelos dilmistas de fato, como o "Primeiro Ministro" Aloísio Mercadante. Ao falar de maneira tão íntima sobre as caronas de moto que deu à presidente Dilma e que ele seria seu caronista oficial, desagradou bastante o Palácio do Planalto pois não preservou a figura da Presidente.

Para piorar mais ainda, segundo uma fonte de Brasília me passou, os comentários de Garibaldi, que Gabas almoçava em casa todo dia com sua esposa, etc, e que também dava carona à Dilma em sua moto, caíram como uma bomba pois passou a péssima impressão que Dilma, a Presidente da República, seria uma espécie de "segunda dama" de Gabas. Péssimo, péssimo...

Apesar de ainda contar com o apoio de Dilma, nenhum dos dilmistas de primeiro escalão o vê com bom gosto, acharam que foi desrespeitoso e passou uma impressão indevida de proximidade, além de ter sido lulista até ontem.

Já para os lulistas, virou um traidor e passou a ser atacado e perder sustentação. Ou seja, está sendo queimado por ambos os lados. E não tem base eleitoral para segurá-lo.

Para deixar o horizonte mais sombrio, Dilma já prometeu uma nova reforma ministerial para fevereiro, quando devem sair as listas de indiciados da Lava Jato. Se o nome de Henrique Eduardo Alves não estiver nessas listas, é certeza que ele será chamado ao ministério. E não será o do Turismo, como a mídia disse. Será o da Previdência. Entre um nomeado por Renan Calheiros e um técnico sem votos, quem dará lugar a Henrique Alves?

BLOG SUJO A SERVIÇO DO GOVERNO TENTA DESACREDITAR CFM E DETURPA DEFESA DA MEDICINA

O Blog Brasil 247, que teria recebido 240 mil reais do doleiro Youssef segundo consta inquérito da PF na Operação Lava Jato, e por isso é apelidado de Brasil 240.000, Brasil 6x40.000 (forma do pagamento) ou Brasil 171, inicia campanha de difamação do CFM, reconhecidamente um ator contra a atual política anti-médica do governo Dilma, e deturpa resoluções do Conselho como se fossem "contra a saúde pública".

Nada disso, pelegos. Ao editar resoluções que proíbam a presença de médicos ou punam gestores responsáveis por hospitais degradados e sem estrutura, o CFM cumpre sua missão constitucional. Ao falar que isso seria "proibir os médicos de trabalhar na saúde pública" ou dizer que está "fazendo campanha contra a saúde pública", o blog Brasil 6x40.000 assume que a saúde pública é um lixo e assim deve permanecer, pois é contra a denúncia de suas precárias condições. Ou seja, faz o jogo do governo.

Escrevemos sobre esse blog pelego ano passado: http://www.perito.med.br/2014/01/brasil247-site-pelego-pago-pelo-governo.html

TRABALHO DE MESTRADO DE PERITO MÉDICO PUBLICADO NA PLOS ONE

Parabéns ao colega perito da minha GEx (São Paulo Centro), Dr. João Silvestre da Silva Júnior, que conseguiu efetuar com sucesso seu mestrado em Saúde Pública na FSP/USP relacionado a afastamentos prolongados por doença mental e que teve seu estudo publicado na PLOS ONE (Fator de Impacto 2014 = 3.53), uma das mais relevantes da área de saúde pública.

O link para seu artigo, intitulado "Long-Term Sickness Absence Due to Mental Disorders Is Associated with Individual Features and Psychosocial Work Conditions" está aqui, com download gratuito: http://dx.plos.org/10.1371/journal.pone.0115885

Dr. João Silvestre foi premiado em 2013, junto a mais 18 peritos,  com uma remoção "ex-offício" inútil, forçada e abusiva cometida pela Superintendente Dulcina Golgato em conluio com o então Presidente do INSS, Lindolfo Sales, hoje um reles chefe de gabinete, para destruir a APS BI São Paulo. Atualmente trabalha na GEX SP Norte.

O INSS tem um farto material de pesquisa sobre medicina do trabalho, saúde pública e incapacidade laborativa, talvez o maior banco de dados do planeta. Se fosse governado por pessoas competentes seria, além de uma autarquia eficiente, uma máquina de pesquisas que seriam usadas para direcionar pesquisas públicas e melhorar o campo de trabalho no Brasil e no mundo.

Mas como é chefiado por chefes de gabinetes, artigos como esse são raros e muito bem vindos.

FOLHA DE SP DÁ "FURO" ANTECIPADO POR ESTE BLOG

Saiu na coluna Painel da Folha de SP de hoje:

"Absorvido Exonerado da presidência do INSS, Lindolfo Sales será o chefe de gabinete do novo ministro da Previdência, Carlos Gabas. Por anos, Sales foi braço-direito do ex-ministro e senador Garibaldi Alves (PMDB-RN)."

Mas os leitores de perito.med já sabiam disso desde segunda 05/01.

Quer saber primeiro? Leia perito.med !

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

CARNAVAL DO RIO EM RISCO APÓS ATENTADOS EM PARIS

Demos Graças ao Pai que os fanáticos islâmicos, defendidos pela "left-wing press" nunca se interessaram pelo Carnaval Carioca. Há várias décadas temos duas marchinhas que poderiam ser, literalmente, explosivas. Felizmente eles nunca tomaram conhecimento delas:

"Alalaô"
Alalaô, ô, ô, ô, ô
Mas que calor ô, ô, ô, ô
Atravessamos o deserto de Saara
O sol estava quente
Queimou a nossa cara
Alalaô, ô, ô, ô, ô
Mas que calor, ô, ô, ô, ô
Viemos do Egito
E muitas vezes
Nós tivemos que rezar
Alá! Alá! Alá, meu bom Alá!
Mande água pra ioiô
Mande água pra iaiá
Alá! Meu bom Alá!


https://www.youtube.com/watch?v=6rXzTxcIpOo#t=84

'Cabeleira do Zezé'

Olha a cabeleira do Zezé
Será que ele é?
Será que ele é?
Olha a cabeleira do Zezé
Será que ele é?
Será que ele é?
Será que ele é bossa nova?
Será que ele é Maomé?
Parece que é transviado
Mas isso eu não sei se ele é!
Corta o cabelo dele!
Corta o cabelo dele!
Corta o cabelo dele!
Corta o cabelo dele!

https://www.youtube.com/watch?v=YpPFBjaAzF4

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

ESTADO POLICIAL FASCISTA MONTADO POR DILMA QUER IMPEDIR AS MÃES DE ESCOLHEREM A FORMA DO PARTO - DOUTRINAÇÃO IDEOLÓGICA NA SAÚDE EM MARCHA

Em poucas palavras pretendo explicar o que ocorre com a questão da politização do parto no Brasil e a intervenção governamental no direito de livre escolha das mães. Basicamente o governo diz defender o parto normal pois seria mais seguro e natural e que existiria uma epidemia de cesareanas (como se isso fosse doença) a ser combatida.

O problema não é a cesareana, e sim que a cesareana só pode ser feita por médicos. Grupos de paramédicos que tem como objetivos diminuir o poder do médico na saúde (objetivo político) e ganhar mercado de trabalho (objetivo econômico) estão há décadas inventando duas mentiras: A de que a cesareana aumenta mortalidade infantil e materna e a de que são os médicos que convencem as mães a fazerem cesareana.

A verdade é bem diferente: A cesareana DIMINUIU mortalidade materna e infantil e praticamente anulou a hipóxia fetal (comum no parto normal) e são as mães que pedem aos médicos pela cesareana, pois não querem sentir dor, não querem deformações no baixo ventre, querem escolher a data, etc. Onde elas podem escolher (medicina privada), 88% fazem cesárea. Onde não podem (SUS), a taxa é de 55%. 

Primeiro o governo, via SUS, criou uma série de mecanismos no SUS para impedir médicos e mães de fazerem cesareana, e mesmo assim a taxa é de 55% (o governo quer 15%, taxa só existenhe na Holanda). Agora o governo, via ANS, intervém na medicina de grupo e cria regras para dificultar o agendamento de partos cesareanos, na ilusão de que todas as mães vão esperar contração para decidir. Como em muitos casos a mãe quer escolher o médico, esse procedimento eletivo acaba sendo feito via particular, anulando os efeitos da portaria da ANS. 

O governo está ao lado dos paramédicos pois também tem o mesmo interesse político e um outro interesse econômico, pois mais partos normais significa menor custo ao SUS e maior facilidade em colocar paramédicos (profissionais mais baratos) para fazer tais procedimentos.

Para viabilizar esses interesses, há 30 anos iniciou-se uma campanha, usando o selo da OMS, que ainda desfruta de credibilidade diante da mídia, para desacreditar o obstetra e o parto cesárea. Iniciou-se com uma reunião de especialistas (onde só tinha ativista, menos médicos) que decidiram aleatoriamente uma taxa de 15% de cesárea como aceitável pois assim o era no primeiro mundo. Portanto, os 15% da OMS nada tem de ciência. É puro chute especulativo.

Ao longo dos anos, discursos calcados na "preocupação com a saúde humana" (igual aos nazistas que usaram esse pretexto para exterminar milhões de pessoas "ruins") feitos por professores ligados a essas ideologias e afinados com o governo criaram a cultura de que a cesárea é ruim, intervencionista, fria e calculista.

Nos últimos anos, amaciada a carne, começaram as facadas: criaram o mito do parto humanizado, onde a mãe pode escolher o que quer fazer como se fosse um shopping ou fast food; criaram o mito da "beleza da dor"; criaram o mito de "estudos que mostram que médicos forçam mães a fazerem cesareanas" e por fim resolveram atacar a obstetrícia diretamente taxando todos os procedimentos médicos, até mesmo, pasmem, anestesia, como "violência obstétrica". Apenas como exemplo, o tal estudo da Fiocruz que mostraria as mães sendo forçadas a escolher a cesariana sequer um estudo foi, não passou de uma entrevista populacional, mas foi vendido como ciência.

Esse movimento é cuidadosamente arquitetado pela OMS nos países do terceiro mundo, não vou entrar nesse momento dos motivos da OMS mas eles são bem claros, e em conluio com governos alinhados como o do Brasil. 

Artistas são destacados para promoverem "partos normais" (claro, eles possuem uma UTI móvel montada atrás das câmeras, algo que as mães comuns não vão ter), até filmes e documentários sobre a beleza da dor, do sangue, do cocô, da água suja e do bebê nascendo no meio daquilo tudo são feitos e distribuidos e disseminados na mídia. Com tudo montado, agora é a hora do ataque.

Agora estamos na fase de cerco aos médicos, que são achacados a não fazerem cesarianas no SUS e agora nos Planos de Saúde, não duvido que em breve leis do Congresso Nacional interfiram até mesmo na medicina privada tradicional.

Depois de dominada a medicina preventiva, a psiquiatria e a obstetrícia, os próximos serão a pediatria e a clínica médica. E o plano de estatização da medicina e proibição da medicina científica e tradicional liberal estarão quase concluídos, numa sociedade onde procedimentos médicos serão estabelcidos por políticos em leis e não por médicos em artigos científicos.

Se a medicina e a sociedade deixar, assim seremos em 25 anos. Parto natural é mais arriscado, causa mais dor, sequelas e maior morbimortalidade materno-infantil que cesareana. Nenhum estudo científico de verdade mostra o oposto. O resto é discurso politizado anti-médico.

PS: As taxas de cesareana estão aumentando em todo o planeta, inclusive na Holanda. A média dos países da OCDE já bate 30%, o dobro do "desejo" da OMS.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

NO FUNDO DO POÇO SEMPRE EXISTE UM PORÃO

É tão perturbador e sombrio ver uma gestora do gabarito de Elisete Berchiol na presidência do INSS que começo a pensar que não era tão ruim assim a época de Lindolfo ou Hauschild...

Até Dulcina se destaca quando feita a comparação com sua antecessora, a atual Chief Executive Officer.

E quando isso ocorre, é porque de fato existe um porão no fundo do poço.

MAIS UMA AMIGA?

O presidente da ANMP deve estar exultante de tamanha felicidade, afinal de contas quem assume no INSS é sua velha conhecida Elisete Berchiol, perseguidora de peritos em São Paulo, que precisou responder a PAD para parar de assediar os colegas paulistanos.

Sim colegas, a atual presidente do INSS respondeu a PAD pela perseguição. Claro que botaram panos quentes, mas respondeu.

Mas para Jarbas ela sempre foi muito boa, pois graças a ela nosso presidente pode ficar anos a fio na Auditoria Regional do INSS, sem fazer uma única perícia por vários e vários anos.

Bom, a amizade com Gabas não rendeu necas de pitibiribas. E com Elisete? Precisa responder?

PELEGOS TIETAM COMISSÁRIO EM POSSE - CAMPANHA ANMP 2015 COMEÇOU PARA QUEM QUER QUE NADA MUDE. PROMESSA DE GABAS COMPLETA 774 DIAS

Eles estiveram juntos em 2012/2013, fazendo discurso em festa de 20 anos, aludindo suposta amizade e que as 20h e demais benesses estavam muito perto... "Fugam dos radicais", "Venham a mim que vos libertaremos", diziam... 

Conseguiram enganar o número suficiente de peritos para eleger Jarbas presidente da ANMP.

2015, nova eleição, já começaram as fotos...

Que fofos!!

Apenas para lembrar, em 22/11/2012, o ilustríssimo senhor à esquerda na foto disse para 100 SST numa reunião que as 20h viriam, "quer os peritos ou não". O senhor da direita prometeu as 20h e disse até ter visto uma tal "minuta"...

Bom, fazem 774 dias, ou 110,5 semanas, ou 25,5 meses, ou 2,12 anos, que Gabas proferiu tais palavras...

O resultado, cri cri cri cri...

E ai? O pessoal vai se deixar enganar de novo?

AOS INCAUTOS QUE AINDA ACREDITAM QUE "AGORA VAMOS TER UM ACORDO"...

Gostaram da foto do presidente da ANMP abraçado sorrindo ao novo ministro do MPS, o Comissário Gabas? Jarbas sempre se disse amigo de Gabas e inclusive usou isso para ganhar a eleição em 2013, mas essa amizade, se existe, nada trouxe para a categoria. Em 2013 eu fiz uma lista do desmonte da carreira pericial, passo a passo. Reproduzo-a com a atualização após a gestão Jarbas, o amigo de Gabas, em vermelho mostrando as conquistas de Jarbas Simas e seu grupo para os peritos:
1) Início da perseguição aos peritos usando tabelinha com o MPF (2008)
2) SISREF e fim das 6h (2009)
3) Veto às 20h (2009)
4) Uso da máquina governamental para derrubar o MEP (2009)
4) Paralisação do processo de criação de APS BI (2010)
5) Veto às 30h sem redução salarial (2010)
6) Estagnação da carreira e BOICOTE ao plano de segurança (2010)
7) Terceirização temporária (2010)
8) Congelamento da GDAPMP e descumprimento de mais promessas (2010)
9) Novo modelo pericial (2011)
10) Tentativas de implementar modelo biopsicosocial não previsto em lei (2011)
11) Desqualificação do ato médico com projetos de "perícia sem perito" (2011)
12) Projetos de Perícia multiprofissional "em saúde" (2011)
13) Congelamento salarial (2011)
14) Inação mediante o exonerômetro (2011)
15) Difamação pública em jornais por parte de dirigentes (2012)
16) Vale-Coxinha (2012)
17) Intensificação da pressão junto com MPF (2012)
18) Promessa vazia das 20h (2012/13)
19) Terceirização de novo (2013)20) Desmonte e fim das APS BI (2013)21) Fim das negociações das 20h (2013)22) Emenda de 30h sem redução vetada pelo Congresso (2013)23) Emenda de 30h sem redução vetada pela Presidente (2014)24) Aumento a funcionários federais na época da Copa, perícia de fora (2014)25) GDAPMP atrelada à fila de perícia (2014)26) Congelamento da aposentadoria especial para peritos (2014)27) Retirada de insalubridade a centenas de peritos (2014)28) Retomada do Sicamp (2014)29) MP 664 retira exclusividade da carreira pericial e oficializa terceirização (2015)30) Posse de gestora inimiga de peritos na Presidência do INSS (2015)

Como se não bastasse, temos aqui as palavras do Comissário Gabas sobre as 20h dos peritos, dita em reunião dos SST em 2012, reproduzida em postagem de início de 2013:

"PROMESSÔMETRO DAS 20H - NOVA COLUNA DO BLOG
Em 21/11/2012durante a reunião nacional de SST ocorrida em Brasília, o Secretário-Executivo do Ministério da Previdência Social, Sr. Carlos Eduardo Gabas, prometeu em público pela primeira vez que daria as "20 horas" para os peritos médicos, "quer queiram ou não" (pois a ANMP então era contra as 20h)."

Portanto, colegas, só acredita em Jarbas e Gabas quem quer continuar esperando. Simples assim.

QUE FIM PATÉTICO PARA LINDOLFO SALES...

Exonerado da Presidência do INSS para virar Chefe de Gabinete do Comissário?? Um professor universitário de Universidade Federal com pós-graduação nos EUA, se submeter a isso? É muito apego ao DAS mesmo... Sem comentários...

Sim, mestre!

MÉDICO DO TRABALHO E PERITO AO MESMO TEMPO - PODE ISSO ARNALDO?

Empresas poderão fazer a perícia médica de funcionários e requisitar benefícios do INSS
05-01-15 Fonte Radio2



Empresas poderão fazer a perícia médica de seus funcionários, para a liberação de benefícios da Previdência.

Até o fim de janeiro deverá ser publicado um decreto do governo com a medida provisória que cria essa possibilidade.

Essa é uma facilidade que deverá aliviar as filas e a demora da perícia do INSS.

O secretário de políticas de Previdência Social, Benedito Brunca, informa que os exames médicos feitos pelas empresas significam uma melhora nas condições de atendimento do trabalhador.

As empresas que desejarem fazer a perícia vão ter que seguir as regras fixadas no decreto do governo.  

LIVE FROM PRESIDENTA'S TAKE THE OATH OF OFFICE


Perito.med ao vivo na posse da Presidenta Elisete Berchiol no cargo máximo do INSS. Vemos muita gente, alguns bastantes alegres como o diretor de RH Nunes, a auditora-geral Sueli e o Corregedor Seixas. Já Cinara e Mário ( dirben e dirat ) com semblante fúnebre. Dizem que Cinara ficou revoltada com a rápida posse de Elisete pois era para ela ser a "presidenta". Acostumada a ficar em posição de destaque, à esquerda do presidente e sempre o substituíndo, Cinara agora corre o risco de ter que voltar para Curitiba, por isso está quieta e parada.

Aliados da base governista estão revoltados pois o cargo sequer foi discutido e já dado a uma "desconhecida", por isso dizem que Dilma deu a Gabas dois cargos e não um, pois é certo que Elisete nada fará sem o consentimento e ordem de Gabas, como aliás sempre o foi. O caso do INSS está sendo usado para outros partidos exigirem porteira fechada em seus ministérios, constrangendo a casa civil.

Dizem que Garibaldi, revoltado com a perda de cargos do PMDB e a perda do poder local (RN) para seu inimigo político, "aprontou" com Gabas vazando de propósito o nome de Elisete antes da hora certa, por isso essa posse apressada e causando tanto estrago no relacionamento com aliados da base.

Primeira reunião deverá ser hoje ainda. A paralisação do SABI justamente no dia de sua posse mostra que Elisete deve imprimir ao INSS a mesm qualidade com a qual vem conduzindo nos últimos anos a SR São Paulo, lanterninha de todos os indicadores.

TODOS PARAM PARA ASSISTIR POSSE DE ELISETE BERCHIOL NO INSS, INCLUSIVE O SABI

A ânsia de anunciar a posse da "presidenta" Elisete (assim quer ser chamada) na cadeira do INSS foi tamanha que cada servidor recebeu individualmente 20 emails convites para a sua posse, que se realiza nesse momento no auditório do bloco O.

Não se sabe se esses estimados 1,5 milhão de emails despejados na rede em pouco tempo teve a ver, mas o SABI, sistema que processa as perícias médicas do INSS, está parado desde cedo e milhares de segurados estão sendo remarcados ou tomando chá de cadeira por conta do sistema travado.

Provavelmente até o SABI parou para ver a posse de Elisete na presidência do INSS. Aliás, uma justa homenagem à fama de competente da nova gestora.

sábado, 3 de janeiro de 2015

NOVA COMPOSIÇÃO DO MPS DEIXA CINARA EM XEQUE. POSSÍVEL VOLTA DE BRUNCA ESTÁ NA MESA.

Não há dúvidas que a atual composição do MPS, com Gabas/Elisete no comando é terrivelmente maléfica para a perícia médica. Essa dupla já mostrou isso no passado e no presente. Nem elegendo na associação supostos "amigos do peito" de Gabas fez a perícia médica obter algum ganho com o Comissário.

Mas tem uma pessoa que conseguiu ficar pior que nós nessa nova equação: A atual Diretora de Benefícios, Cinara Fredo.

Além de nada ter feito de relevante em sua atual passagem pela DIRBEN, Cinara em sua ascensão na hierarquia inssana acabou entrando em conflito com a então vice-secretária executiva, Elisete Berchiol, nomeada agora presidente do INSS.

Além disso, seus aliados potiguares estão deixando o MPS com uma mão na frente e outra atrás, ou seja, só um milagre a manterá na DIRBEN em 2015.

Todos sabem da amizade de Brunca e Elisete, ao ponto de o ex-todo poderoso da DIRBEN ficar teclando em tempo real para a nova presidente do INSS o que se passava nas reuniões de gabinete de diretoria, aliás esse foi um dos motivos de sua demissão ano passado.

Não será surpresa se Brunca reassumir a DIRBEN e Cinara ficar a ver navios.

JOAQUIM LEVY, ELEITO PALADINO DA REDENÇÃO ECONÔMICA, PARTICIPOU DA "TURMA DO GUARDANAPO", A FAMOSA FARRA EM PARIS PROMOVIDA PELO GOVERNO SÉRGIO CABRAL (RJ) EM CONLUIO COM EMPREITEIRA ENVOLVIDA EM ESCÂNDALO POLÍTICO. SERÁ MESMO O HOMEM CERTO PARA NOS SALVAR?

Há 2 anos e meio o Brasil ficou chocado com a denúncia de que o então governador fluminense Sérgio Cabral e alguns de seus seletos secretários participaram por mais de uma vez, em paris, de verdadeiras farras custeadas pela construtora Delta, que faliu após ser envolvida na Operação Monte Carlo, a do bicheiro Carlinhos Cachoeira.

A denúncia, comprovada por vídeos e fotografias impagáveis, foi publicada pelo blog do ex-governador do Rio Anthony Garotinho em abril de 2012. Rendeu a queda do governo Cabral, que de possível futuro vice-presidente acabou renunciado e indo morar (em Paris, claro) e diversas investigações que precisaram de uma boa dose de esforço político para serem blindadas tanto no Congresso Nacional quanto no MPE do Rio de Janeiro.

Todos os participantes caíram em desgraça e tiveram sua vida política abreviada, exemplo de Sérgio Cortes, médico chefe da Secretaria de Saúde fluminense e então cotado para Ministro da Saúde. Mas um participante, em especial, foi salvo da desonra por dois motivos peculiares: Estar discretamente nas fotos e por não ser mais um político ativo quando do estouro do escândalo.

Trata-se do então secretário de fazenda do Rio de Janeiro, Joaquim Levy, o nosso novo paladino da república, a quem todos os inocentes (ou nem tanto inocentes assim) estão creditando o dom da redenção econômica nacional. 


A farra se deu nos idos de 2009 e 2010. Em meados de 2010 Joaquim Levy saiu do governo e foi contratado pelo Bradesco, de onde só saiu agora, para ser Ministro da Fazenda de Dilma Rousseff.



Fotos do blog do Garotinho mostram o governador Cabral e o dono da construtora Delta, Fernando Cavendish, fazendo a "dança da boquinha da garrafa" em plena Paris, sob os olhares alegres de seus convidados. Atrás, de barba, à esquerda, está nosso paladino Joaquim Levy, rindo da presepada.

Na foto acima, Cavendish, Cortes e lobistas fazem dancinha com guardanapo na cabeça em restaurante cinco estrelas de Paris. Levy escapou dessa.

Na foto acima, esposa do governador e amigas exibem sapatos luxuosíssimos e sua marca registrada, o solado vermelho, cuja única peça custa milhares de dólares.

Não ter usando lenço na cabeça, nem ter feito dancinha nem ter tido sua esposa flagrada usando um Louboutin e não ser mais secretário á época dos fatos pouparam Joaquim Levy de críticas mais pesadas.

Só que agora ele é o Ministro da Fazenda. E mais, é o ministro que está emprestando sua autoridade técnica e moral para avalizar não só um projeto de recuperação econômica mas todo o segundo mandato de Dilma Rousseff.

Do sucesso de Levy dependerá o rumo do segundo mandato da Presidente Dilma. E ai nós perguntamos: O que Joaquim Levy tem a dizer sobre aquela farra de Paris em 2009? O que ele achou do episódio? Quem pagou suas despesas? Qual foi o processo legal que o liberou de suas obrigações junto à SEFAZ-RJ para passear em Paris? Qual sua ligação com o empreiteiro Fernando Cavendish, da ex-Delta Engenharia? 

Será que Levy tem a capacidade de tirar o Brasil da sinuca, se não teve em 2009 a capacidade de antever a arapuca que estava se metendo quando aceitou farrear em Paris junto com um empreiteiro ligado a bicheiros e narcotráfico?

A mídia não tem abordado esse assunto. Por que?

VALDIR SIMÃO ASSUME CGU

PAPEL DA CGU É SER ‘IMPLACÁVEL’ CONTRA CORRUPÇÃO, DIZ SIMÃO 
VALDIR SIMÃO DIZ QUE COMBATE A MALFEITOS ESTÁ NA AGENDA PÚBLICA; ANTECESSOR ALERTA PARA NECESSIDADE DE MAIS CONTROLE SOBRE ESTATAIS
Publicado: 2 de janeiro de 2015 às 19:23 - Atualizado às 19:40 
Por: 
No discurso de posse realizado nesta sexta-feira, 2, o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Valdir Simão, ressaltou que a instituição será “implacável” contra os desvios ocorridos no âmbito da administração federal. Na avaliação do novo ministro, o tema de combate à corrupção foi inserido na agenda pública de forma “irreversível”. Simão ocupou o posto no lugar de Jorge Hage que deixou o comando da CGU após 12 anos de mandato. Ligada à presidência da República, a Controladoria atua como órgão de fiscalização da União.
Com a palavra, Simão não citou diretamente os últimos episódios de corrupção ocorridos na Petrobrás, mas lembrou das declarações feitas pela presidente Dilma Rousseff em seu discurso de posse, segundo a qual é preciso “apurar com rigor tudo de errado que foi feito na Petrobrás e fortalecê-la”.
“Como disse a presidente temos que defender as nossas empresas de predadores e inimigos. As estruturas de governança e de compliance devem sim ser criadas e aprimoradas, funcionando em articulação com as ferramentas de auditoria e investigação”, afirmou Valdir Simão.
Em um segundo momento, o novo ministro foi ainda mais enfático no papel da CGU no combate à corrupção. “É tarefa da CGU ser implacável com aqueles que não andarem na linha. Se por um lado haverá a mão que orienta, por outro haverá a mão que julga e pune com rigor os desvios. Como disse a presidente Dilma, a corrupção deve ser extirpada da sociedade.”
Ao lado de Jorge Hage, o novo ministro também defendeu que no combate à corrupção será necessária uma maior interação com os ministérios, autarquias, fundações, estatais e entes subnacionais. Além disso, considerou como “indispensável” o fortalecimento e modernização dos mecanismos de controle interno. “Pretendo intensificar o uso da Tecnologia da Informação (TI) para incrementar e ampliar o alcance desta Controladoria. Em um mundo cada vez mais digital, é mandatória a aplicação de ferramentas de TI no monitoramento, na fiscalização e na avaliação das políticas públicas”, afirmou.
Histórico. Escolhido pela presidente Dilma para o segundo mandato da petista, o ministro é auditor fiscal e servidor de carreira da Receita Federal há 27 anos. Ele foi secretário adjunto da Receita de 2007 a 2008, secretário da Fazenda do Distrito Federal em 2011 e por duas vezes ocupou a presidência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), sendo a primeira de 2005 a 2007, e depois de 2008 a 2010.
Desde fevereiro deste ano vinha atuando como secretário-executivo da Casa Civil e nos sete meses anteriores coordenou o Gabinete Digital da Presidência da República. De 2011 a 2013, Valdir Simão ainda foi secretário-executivo do Ministério do Turismo.