sexta-feira, 17 de novembro de 2017

RACISMO, BURRICE, AUSÊNCIA DE COMANDO OU OS 3 JUNTOS? INSS DECIDE QUE SERVIDOR NÃO PODE CUMPRIR AS LEIS BRASILEIRAS E NEM RESPEITAR A CONSCIÊNCIA NEGRA.

Na foto, diretor do INSS informa a servidores que não haverá feriado da Consciência Negra

O resultado da falta de comando, da ausência de gestão, da anencefalia organizacional e o salve-se quem puder que virou o INSS produziu hoje o memorando mais estúpido e imbecil da história da autarquia, e olha que a concorrência nesse quesito é grande.

Simplesmente às 13h da sexta-feira 17/11, quando a maior parte dos servidores já estavam deixando o serviço para aproveitar o feriado do Dia da Consciência Negra (dia 20), o INSS, através de 4 diretorias (DIRAT, DGP, DIROFL e PFE), "decidiram" que as orientações do MPOG e as centenas de leis estaduais e municipais instituindo o feriado do dia 20/11 não valem mais e mandou abrir todo o INSS nessa segunda-feira.

Detalhe: os serviços terceirizados terão que obedecer ao feriado, logo o INSS vai abrir sem segurança e sem limpeza. E sem atendimento, pois sem isso não pode ter atendimento.

Servidores avisados após o expediente da sexta que na segunda terão que bater ponto mesmo sem atendimento ao público, em dia de feriado praticamente em todo o país. Que tipo de gestão é essa? Que falta de respeito é esse? Que tipo de abuso é esse? Logo no feriado da consciência negra? Seria Racismo?
Na foto, reunião de diretores do INSS em Brasília decide suspender feriado da Consciência Negra

O interessante é a ausência do Presidente do INSS. Cade ele? Porque 4 diretores tomam essa atitude sem consultá-lo? Por que ele não assinou medida de tamanho impacto? Porque as diretorias que de fato fazer o atendimento (DIRBEN e DIRSAT) não foram consultadas?

Servidor dá meia volta após receber no grupo de Whatsapp o mccj 12/2017

O MCCJ 12 DGP/DIRAT/PFE/DIROFL de 17 de novembro de 2017 entra para a história como o ato mais imbecil, estúpido, grosseiro, racista e inacreditavelmente burro já produzido no INSS.

Aqui jaz a confiança dos servidores na gestão Gadelha e nos diretores que assinaram o MCCJ

Esse tipo de zona, de falta completa de noção e de gestão, é fruto do abandono que o INSS se encontra. Cadê o Presidente????

No INSS, em terra de cego, um olho vê cada coisa....

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

OPERAÇÃO SERASA EXPERIAN TENTA SALVAR NOMEAÇÃO DE INDICADO DE ANDRÉ MOURA


Uma verdadeira operação de resgate de crédito, apelidada de "Operação Serasa Experian", está nesse momento tentando limpar o nome e o CPF do indicado do Deputado André Moura à Presidência do INSS, o servidor do STJ Francisco Paulo Soares Lopes. Sem essa operação, seu nome não passará na pesquisa que é feita pela Casa Civil e é obrigatória para cargos DAS 4 para cima.

Nos bastidores, soubemos que Francisco já se intitula Presidente do INSS e que sua situação será "resolvida".

A conferir....

COMPLIANCE OU CÚMPLICE? GADELHA PERMITE CONVOCAÇÃO DE SERVIDORA RECÉM-EXONERADA MESMO APÓS DENÚNCIA.

Que tal você ser exonerado sem ser a pedido, com isso ganhar milhares de reais na remoção de Brasília para Pelotas-RS, passar apenas dois ou três dias lá e voltar a Brasília, convocada, recebendo outros milhares de reais em diárias, para fazer o mesmo que você fazia antes da exoneração?

Para meros mortais, isso daria PAD e demissão do serviço público. Mas para quem possui o exclusivo Cartão de Crédito INSS DIGITAL BLACK COMPLIANCE CARD, isso não é problema. Emitido pela Gerência de Compliance do INSS apenas a servidores exclusivos, o cartão dá direito a: 


  • Convocações ilimitadas mesmo em épocas de contenção financeira;
  • Concessão e remoção de funções gratificadas com direito a passagens aéreas ida-volta e milhares de reais em indenização de remoção mesmo quando você NÃO SERÁ removido de fato;
  • Direito a ficar em Brasília em projetos que não produzem nenhum relatório e nenhum efeito prático;
  • Acúmulo de milhas compliance para viagens pela Gadelha TUR.
  • Isenção da anuidade e do SISREF.
  • Proteção pelo seguro Corregedoria-Geral Top Plus contra PAD e Sindicâncias;
  • Cadastro do programa de vantagens Auditoria Life Blue, com direito a até 3 relatórios positivos por ano;
Cartão INSS Digital Black Compliance Card - Peça já o seu!

Mas este cartão não é para qualquer servidor não, é só para os/as top top top. Se você ainda não tem seu cartão, peça já no Gabinete Presidencial mais próximo de sua casa.

terça-feira, 14 de novembro de 2017

VOLTA AO MUNDO EM 120 DIÁRIAS - VIAJE COM GADELHA-TUR E ACUMULE MILHAS NO COMPLIANCE.


Há um ano que o INSS está de pernas para o ar, literalmente. O que não sabíamos é que, além das pernas, o corpo, os braços, a cabeça e o pescoço também estavam no ar, voando país afora com o Presidente Leonardo Gadelha.

Em 240 dias úteis em 2017, o Presidente Gadelha empreendeu mais de 100 viagens, recebendo 126 diárias até a contagem mais recente, somando gastos da ordem de 240 mil reais apenas em 2017. Se somar com as diárias de El Chef Alex Mansur, seu chefe de gabinete, o INSS gastou praticamente meio milhão em diárias e passagens com a dupla intrépida apenas de janeiro a novembro desse ano.

Isso significa que a cada 2 dias úteis, em um deles, Gadelha está viajando e recebendo diária. 50% do tempo dele como presidente foi em viagens mundo a fora. Trata-se de um fenômeno nunca visto antes no serviço público federal. Abaixo um gráfico com os trechos mais usados pelo Presidente:


Em recente matéria na Folha de S. Paulo, o desembargador presidente do TRE-SP foi criticado por ter feio 67 viagens em 2017, mais que seus dois antecessores juntos. A isto, a Folha intitulou de TRE-AIR. Ora, que amador esse desembargador... Ele precisa ter umas aulas com o INSS. Com 126 diárias e mais de 100 viagens em 2017, podemos dizer que se trata, literalmente, do Gadelha-Tur, que está usando mais trechos aéreos que o "decolar.com". Abaixo um resumo das viagens do Presidente:


São tantas milhas que já foi lançado até um programa, o MILHAS COMPLIANCE, que oferece até brindes, vejam no site algumas ofertas:

Bem que diziam que o Presidente Gadelha era "meio aéreo", e com toda razão, pois se a cada dois dias, um ele está no ar, é meio aéreo mesmo, literalmente. Quando falaram que Gadelha seria o "comandante do INSS", ele deve ter entendido errado....

Comandante Galeão Gadelha

Enquanto ele voa, o INSS não sai do atoleiro. Quem está no ar é o Presidente, mas a turbulência toda quem sofre é a autarquia. Até quando?

E nesse feriado, para onde ele está viajando.?

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

ANIVERSÁRIO PADRÃO "COMPLIANCE" REVOLTA SERVIDORES DA DIRBEN


Vários servidores administrativos lotados na DIRBEN procuraram este blog hoje revoltados. Segundo testemunhos, eles foram "recomendados", por "ordens superiores", a cumprimentar o Coordenador Saulo Milhomen (o da DIRBEN-TUR) por seu aniversário hoje. Muitos entenderam os recados como uma tentativa de se mostrar "força" por parte dos diretores.

Houve revolta geral entre os servidores, que após o esquálido parabéns no saguão dos elevadores, se retiraram do local. Uns cuspiram nas bebidas tomadas pelos diretores e vários se recusaram a trazer comida ou provar o banquete. Muitos relataram tristeza com a situação e manifestaram saudades da época que a DIRBEN tinha relevância....

Com certeza os relatos confirmam que a política de compliance anda de vento em popa no INSS...


O INSS tem virado um circo, cujo picadeiro é o Edifício-Sede e o palhaço é você, servidor.... Viva o compliance!!


quinta-feira, 9 de novembro de 2017

DÍVIDA E BLOQUEIO JUDICIAL PODERÃO IMPEDIR POSSE DE FRANCISCO LOPES NA PRESIDÊNCIA DO INSS.


Após a bomba exclusiva deste blog, publicada ontem, sobre a indicação pelo Líder do Governo André Moura (PSC-SE) do nome de Francisco Lopes para a Presidência do INSS, a vida desse servidor foi investigada de cima para baixo.

Descobrimos, através de fonte interna, que o indicado possui dívidas em lide judicial, e desde meados de 2017 está com os bens bloqueados via BACENJUD por causa de execução de dívida oriunda de um processo movido por uma empresa de artigos náuticos de Brasília.

Outra questão que pode fazer o indicado ser reprovado na pesquisa feita pela Casa Civil é um processo da União contra ele por dívida onde o servidor consta como "em execução judicial" e "não notificado por estar em local incerto".

Bom, se mesmo assim ele for nomeado Presidente do INSS, ao menos a PGFN já saberá onde localizar o exequido, bastará ir no 10º andar do Prédio-Sede do INSS em Brasília.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

INDICADO PELO DEPUTADO FEDERAL ANDRÉ MOURA, FRANCISCO PAULO SOARES LOPES SERÁ O NOVO PRESIDENTE DO INSS

Francisco Paulo Soares Lopes, 50 anos, servidor público Técnico do Poder Judiciário há 26 anos, SIAPE 0528375 e Matrícula S027558, lotado no Superior Tribunal de Justiça, formado em administração de empresas e especializado em Tecnologia de Informação, desde 03/07/2017 cedido para ser Assessor da Presidência da Dataprev, onde é braço direito do Presidente da Dataprev André Leandro, foi indicado pelo Líder do Governo na Câmara dos Deputados, Deputado André Moura (PSC-SE) para ser o novo Presidente do INSS em substituição à Leonardo Gadelha. A troca deverá ocorrer após o feriado de 15 de novembro.


Desde 2004 o referido servidor vem exercendo cargos de gestão relacionada à tecnologia de informação no âmbito da Justiça e do Governo Federal. Entre 2004 e 2008 foi cedido como Secretário de Tecnologia de Informação do Conselho da Justiça Federal (CJF). Entre 2008 e 2012 exerceu cargos de confiança como Secretário de Tecnologia de Informação do STJ e da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). 

Em 14/06/2012 foi nomeado Coordenador-Geral de Recursos Logísticos do Ministério das Cidades, DAS 101.4, onde atuou muito próximo do atual Diretor de Atendimento (DIRAT) do INSS, Ilton José Fernandes Filho, que também é da área de TI e também ligado a André Leandro, que por sua vez é do círculo pessoal do Líder André Moura.

Em 21/01/2013 foi exonerado da Coordenação para assumir Cargo Comissionado de Tecnologia de Informação na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), tendo sua cessão prorrogada anualmente até 22/01/2016, quando a cessão foi interrompida. Pouco tempo após retornar ao STJ foi nomeado Assistente nível II do gabinete do Ministro Luis Felipe Salomão, onde permaneceu até 12/09/2016 para assumir cargo de Assistente Nível VI da Corregedoria do CNJ, de onde saiu em 03/07/2017 para assumir o atual cargo de assessor da Diretoria/Presidência da Dataprev.

Francisco participou da construção do sistema eletrônico do STJ tendo recebido prêmios do referido tribunal junto com sua equipe de TI no ano de 2010. Em entrevistas disponíveis na internet diz ter como hobby jogar tênis. Para construir o sistema do STJ, contratou fábricas de softwares e terceirizou o suporte técnico.

Conforme o blog adiantou há algumas semanas, André Leandro seria o Presidente do INSS ou indicaria o Presidente. Pelo visto ele não quis trocar 50 por 10 e nem quis sair da sombra da Dataprev, mas a presença de seu assessor direto na Cadeira Elétrica do Décimo Andar (andar da Presidência do INSS) deixa claro que, na prática, as decisões do INSS passarão por André Leandro.

Em outro furo de reportagem, o blog já descobriu algumas das ações pretendidas pelo Presidente Indicado: segundo fontes, ele planeja melhorar a gestão de TI com terceirização do suporte, implementar os totens de atendimento nas mais de 1.800 agências de Previdência Social, prometidos desde Gabas e Valdir Simão em 2010 e botar no ar o sistema ECO (Empréstimo Consignado Online), uma ferramenta desenvolvida pela Dataprev que permitirá aos bancos pagadores de benefícios do INSS viabilizar o estudo da margem consignável e efetuar empréstimos aos beneficiários do INSS direto da própria agência bancária, sem ter que ir ao INSS para fazer cálculos, numa promessa de desafogar o atendimento nas APS. 

Há muitos anos que a Febraban pleiteia por esse sistema, porém uma liminar de 2014 movida pela COBAP (Confederação Brasileira dos Aposentados Pensionistas e Idosos) proibia o INSS de implementar tal sistema, porém a mesma caiu em 17 de julho desse ano, abrindo a estrada para a implementação do mesmo.

Sobre a Perícia Médica, 70% do volume atual de atendimento do INSS e 90% da demanda judicial, apenas o habitual e já esperado silêncio de sempre.

Está tudo pronto para a posse do novo Presidente, basta apenas a Casa Civil concordar com a indicação.

Com a Presidência, a DIRBEN, a DIRAT e a DGP nas mãos, o Deputado André Moura terá o que é conhecido no pôquer como uma QUADRA (Four of a Kind) nas mãos. Mas jamais terá um STRAIGHT FLUSH (Sequência Perfeita) pois a última carta nunca será do mesmo naipe.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

ASSISTA AS TOURADAS DE MADRID E DÊ UM OLÉ NO COMPLIANCE. VIAJE PELO INSSANO-TUR

Presidente Gadelha inaugurou nesse final de semana o Aeroporto de Sousa-PB. O gasto com diárias e passagens dele e de seu chefe de gabinete, Alex Mansur,  foi tão grande que o governo preferiu construir um aeroporto na cidade.


A saída pré-datada de Leonardo Gadelha da presidência do INSS não interrompeu o ritmo frenético de viagens e passeios que marcou a gestão mais aérea da história do INSS. Enquanto a casa sofre com o abandono, a falta de comando e com sucessivos escândalos de malfeitos com o dinheiro público, no que reflete a absoluta ausência de liderança e a sensação de impunidade gerada pelo exemplo que vem de cima (a 11.000 pés de altura), Gadelha e El Chef Mansur continuam mantendo uma pesada rotina de embarques e desembarques, em especial na ponte aérea São Paulo-Brasília-João Pessoa.

Somente o gasto de El Chef Mansur esse ano com passagens e diárias já bateu a casa dos R$ 130.000 desde janeiro. A quem lhe pergunta, a resposta é que o INSS está contribuindo para tirar o setor aeroviário da crise. O que chama a atenção é que 90% dessas viagens envolve São Paulo. Haja assunto para tanto avião em terras bandeirantes. Dizem que Congonhas teve que diminuir o tempo de pouso entre aeronaves para dar conta desse volume extra de pousos e decolagens.

El Chef Mansur já viajou tanto, mas tanto, que no teste do Fantástico sobre lençóis em hotéis exibido neste domingo, todos os 8 estabelecimentos testados vieram positivos para a marca abaixo:

Teste do Fantástico comprova que diárias do El Chef de fato foram devidamente usadas.

Fontes disseram que quando o Planejamento foi imprimir o histórico de viagens da dupla dinâmica o gasto de papel foi tão grande que precisaram pedir ajuda à Superintendente Chamex (Kathia, SR3)  pois faltou resma de papel.

Não apenas o INSS, mas a Casa da Moeda também teve gasto extra com impressão de papel moeda para confeccionar novos passaportes para Gadelha e sua trupe, pois não há folhas suficientes nos documentos para comportar tantos carimbos de aeroportos. Mas pelo menos as viagens são democraticamente espalhadas em seu staff mesmo que não haja nenhum sentido aparente.

Vejamos o caso de Onofre de Oliveira, assessor do Presidente Gadelha e de El Chefe Mansur. Seu cargo é, basicamente, ser assessor pessoal do Presidente Gadelha. Ele cuida da agenda do Presidente. Um cargo de assessoria, político, sem nenhum peso técnico junto ao INSS. Mas ele foi escolhido pelo mesmo para viajar a Madrid, Espanha, onde participará de um evento técnico da OISS (Organização Ibero-americana de Seguridade Social) sobre Previdência Social.

A liberação de Onofre de Oliveira para participar do Comitê Técnico da OISS em Madrid.

Folder da programação da IX Reunião Técnica da OISS em Madrid.

A passagem Brasília - Rio de Janeiro - Frankfurt - Madrid ida e volta já está comprada e ele parte hoje mesmo para a capital espanhola. Trata-se de um evento de caráter técnico, que envolve cooperação jurídica, tecnológica, informática (Dataprev), técnico.  Logo a pergunta que se faz é o que o senhor Onofre vai fazer lá, se o Presidente não está indo? Se a função dele é a agenda política do Presidente Gadelha, qual o intuito de tal viagem? Qual o interesse público nisso?

Sabemos que, do ponto de vista técnico, Onofre não irá poder contribuir nesse evento. Mas ao menos poderá assistir ao vivo às famosas touradas de Madrid, onde o nobre assessor com certeza observará técnicas de fuga e drible de touros, que poderão ser aplicadas às políticas de compliance que Gadelha quer implementar no INSS antes de sua saída.

Vem aqui auditor, vem conselheiro do TCU, aqui ó ó.... 

Enquanto a casa está jogada às traças, Gadelha e equipe só viajam país afora, inaugurando agências novas sem ter funcionários, indo a eventos sem sentido, participando de tudo quanto é reunião, enviam sua equipe para o exterior em viagens que nada acrescentarão ao INSS, internamente a casa está acéfala, sem diretores em vários postos, ninguém quer assumir a procuradoria e a auditoria, a DGP mal teve nomeação e já vai ficar sem pois o indicado não conseguiu ser liberado (!!!) para tomar posse, a DIRBEN arrumando diária para namorada de coordenador....

Mas nada disso importa. O importante é dar um olé no compliance.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

PROCURADORES E DEFENSORES VERMELHOS - O MAIOR RISCO ATUAL PARA O BRASIL É A POSTURA IDEOLÓGICA NEFASTA DO MPF E DA DPU. PRECISAMOS DE UMA CPI DO MPF E DA DPU.


A Venezuela dominada pelo socialismo progressista nefasto de Nicólas Maduro e seu chavismo medonho vem empurrando levas de refugiados venezuelanos para o Brasil. Sem dinheiro e sem terem para onde ir, estão se amontoando nas ruas de Roraima e do Amazonas, em especial nas suas capitais.

Mesmo sem ter essa obrigação, pois são refugiados ilegais no país, o governo de Roraima vem gastando dinheiro público, de nossos impostos, que deveria ir para nossa saúde e educação, para diminuir a situação falimentar de rua e de fragilidade dessa população vítima do comunismo e do progressismo facínora do chavismo. Recentemente milhares desses refugiados foram alocados em ginásios públicos, que deixarão de servir à população para virarem casa dos estrangeiros pelo menos até algo mais concreto ser feito com eles. Ao menos não dormirão mais nas ruas. 

Quer dizer, por enquanto, pois uma absurda e hedionda ação civil pública do MPF e da DPU contra o Governo de Roraima quer que essas remoções cessem e, barbaridade, que os refugiados voltem para as ruas. Os argumentos são os mais espúrios possíveis e envolvem até mesmo o "direito dos venezuelanos dizerem onde querem dormir". Pelo visto no Brasil, continuarão vítimas do socialismo e do progressismo, mas dessa vez dos membros do MPF e da DPU.

Ora, então se os venezuelanos quiserem dormir no meio da Avenida Paulista, na Praia de Copacabana, ou na luxuosa e refrigerada sede do MPF em Roraima, eles podem? É apenas uma opção deles? Que tipo de absurdo é esse?

É para isso que esses comunistas disfarçados de procuradores e defensores recebem salários do Estado? Nosso dinheiro vai para isso? Que eles acolham os venezuelanos em suas luxuosas casas, então.

Há muitos anos a DPU e o MPF têm se comportado como partido político e atuado com uma agenda confessadamente ideológica. Claro que existem aqueles que são cumpridores de seus deveres, porém não tem sido a maioria.

A maioria dos procuradores e defensores, notadamente os que militam na área social ("direitos humanos") abandonaram há muito tempo a sua função para fazer política e para impedir o poder público de exercer seus direitos constitucionais e suas funções legais, mesmo sem terem sido eleitos para isso. A tentativa de golpe de estado recém empreendida contra o Presidente da República pelo ex-PGR Rodrigo Janot dá o tom do que virou o MPF. A DPU não está longe não, vide as condutas de vários "defensores" na luta "contra o golpe do impeachment".

São os que se consideram os “protetores dos vulneráveis”, sejam eles viciados em crack, que “privatizam” áreas da cidade, imigrantes ilegais ou até mesmo criminosos. Quanto será que nós, os contribuintes “não vulneráveis”, que trabalhamos, estudamos e pagamos impostos absurdos, e que vivemos sitiados, seja em Boa Vista, São Paulo ou Rio de Janeiro, por exemplo, estamos pagando de salário para que os nossos queridos defensores e promotores nos tratem como seres perversos, que só querem se ver livres de invasores, viciados e traficantes? 

Por alguma razão, nossos “heróis” não querem que aqueles que lhes pagam os salários saibam quanto custa a Defensoria ou o MP. Dada a sua militância, até podemos entender por quê, não é mesmo?

Está na hora de uma CPI do MPF e da DPU. Quantos eles são? Quanto recebem? Como batem o ponto? Quanto recebem de diárias? Que tipo de passagem de avião usam, com nosso dinheiro? EM quais hotéis se hospedam? QUais as razões de viagens a trabalho?

Está na hora de fazer uma devassa no MPF e na DPU, antro de petistas e vermelhos, ideológicos no gramscianismo que quer anular a identidade nacional.

Se eu fosse o Governador de Roraima, expulsava todos os venezuelanos de volta às ruas e diria: culpem o MPF. Melhor, transportaria todos para invadirem os prédios do MPF e da DPU, afinal segundo os próprios procuradores vermelhos, é direito deles decidir onde vão dormir.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

SEMINÁRIO DE COMPLIANCE NO INSS - PERITO.MED DIVULGA COM EXCLUSIVIDADE.


Não percam o incrível seminário sobre compliance no INSS que ocorrerá dia 08/11/2017. Temas atuais sobre a realidade previdenciária abordada por especialistas no tema. Confira no memorando...

Acima, paródia em formato de documento oficial do INSS. A paródia é apenas a similaridade com o documento, seu conteúdo, infelizmente, não tem nada de engraçado.

EXCLUSIVO - ESCÂNDALO DA DIRBEN-TUR: NO DIA EM QUE FOI AFASTADA PELO SIASS, DIRBEN SOLICITOU E PAGOU R$ 6MIL PARA DIOVANA A TÍTULO DE "VIAGEM DE CARRO FLORIANÓPOLIS-BRASÍLIA". A IMORALIDADE "NEVER ENDS"

É absolutamente chocante e iníqua a história envolvendo a absurda (e já cancelada) convocação da servidora Diovana Gracieli Holdefer para trabalhar ao lado do namorado e diretor-substituto da DIRBEN, Saulo Milhomem.

Como se não bastasse toda a história já contada em dois posts (clique aqui e aqui), uma denúncia anônima levou este blog à descoberta da PCDP 052800/17, solicitada pela DIRBEN dia 26/09/2017, para pagar viagem de carro entre Florianópolis e Brasília (ida e volta) da servidora Diovana, no período de 08/10/2017 a 03/11/2017.

O preço dessa indenização por viagem de carro foi de R$ 5.941,30, dos quais R$ 5.566,54 já foram pagos em 03/10/2017 e 20/10/2017.

São 1677 km entre as duas capitais. Segundo o Google Maps, indo pela BR-050 se leva entre 19 h e 25h a depender do horário de viagem, isso sem haver uma única parada para reabastecer ou comer ou ir ao banheiro. O dinheiro gasto nessa viagem de carro pagaria, em tarifas usuais, pelo menos 6 trechos aéreos ida e volta BSB-FLN.

Só que tem um discreto problema: em 26/09/2017, Diovana apresentou ao SOGP de Florianópolis licença do SIASS que durou até 27/10/2017. Ou seja, todo o período de pedido de indenização, suposta viagem de carro e pagamento das diárias foi feito ENQUANTO A SERVIDORA ESTAVA AFASTADA POR DOENÇA.

Pior, como as convocações foram postergadas para iniciarem em 29/10/2017 devido sua licença, o período de viagem contemplado não estava coberto por diária nem convocação.

A PCDP foi pedida pelo servidor Leonardo Dias e aprovada por Alessandro Roosevelt e pelo Presidente Leonardo Gadelha. Abaixo trecho destacado da PCDP, prometemos em breve conseguir a imagem original melhorada. Reparem na caracterização do Transporte: "veículo próprio".





Imagem da confirmação do pagamento já lançada no SIAFI:



Não sabemos se isso é algum tipo de terapia, prova de resistência, teste de esforço ou uma grande sacanagem com o dinheiro público. Mas invejamos a complacência da bexiga da servidora, pois topar viajar 25h entre Florianópolis e Brasília no próprio veículo não é para qualquer bexiga. Dá para imaginar até a cena da mesma chegando no bloco O e os colegas perguntando: "Nossa, vai nascer quando?" E ela respondendo: "Não, é que vim de carro de Floripa até aqui sem parar no banheiro...."

Agora temos um quadro assustador, acompanhem a linha do tempo do amor, quer dizer, da DIRBEN-TUR:


a) uma servidora que foi removida em 11/08/17 para Florianópolis, cumpriu os 30 dias e em 11/09/2017 entrou em férias, cumpridas até 22/09 (sexta-feira), trabalhou apenas dia 25/09/2017 e dia 26/09/2017 (guardem essa data) entrou de licença no SIASS por 32 dias, até 27/10/2017 (sexta-feira). 
b) no mesmo dia em que se afastou, foi pedida uma PCDP para viagem a CARRO dela de Florianópolis a Brasília (1.667 km) a ser feita em 08/10/2017 até 03/11/2017. A viagem a carro foi paga em 03/10/2017 e 20/10/2017, período que o INSS já estava ciente que a mesma estava afastada por doença. 
c) durante o mesmo período em que ela estava DOENTE, foi pedida nova PCDP em 20/10/2017 (mesmo dia que recebeu a segunda parte da viagem a carro) mas para ficar 2 meses em Brasília com R$ 12 mil em diárias a se iniciarem no DOMINGO 29/10, ou seja, a servidora e a DIRBEN anteviram que ela não precisaria mais de tempo para tratamento.

Claro, quem consegue dirigir 1.677 km numa tacada só obviamente não está doente, em hipótese alguma. Agora podemos supor o que significa a foto abaixo da servidora: provavelmente estava em um banho de assento tratando um cisto pilonidal que adquiriu na região sacrococcígea por ficar 20h sentada no carro....

- Ah, querido, como é relaxante essa água quentinha ....

Vamos analisar com muita atenção a postura da Corregedoria, da Auditoria e da Presidência do INSS em relação a este escândalo. Por MUITO MENOS do que isso, centenas de servidores são demitidos, perseguidos e humilhados Brasil afora por comissões de PAD, de auditoria, chefetes e gerentes raivosos.... Enquanto isso, Saulo continua no cargo, e a servidora não apareceu para trabalhar em Florianópolis segundo relatos.

Presidente Gadelha, esse será seu portfólio para sua campanha a Deputado Federal ano que vem?

terça-feira, 31 de outubro de 2017

INSS OU EMBRATUR? A SACANAGEM CONTINUA NO AR. AGORA TEMOS A DIRAT-TUR COM DIREITO A BOLSA DE MESTRADO.

No INSS, o exemplo vem de cima, a 11.000 pés de altura e voando a 900 km/h . Ao perceberem que o Presidente Gadelha fez do INSS uma nova Embratur, pois nunca poucos viajaram tanto nessa autarquia, os servidores da linha de baixo começaram a montar suas agências de viagens para poder acompanhar o ritmo aéreo frenético do gabinete presidencial, pois para acompanhar tantos pousos e decolagens, só mesmo com muitas diárias. 

Depois da DGP-Tur em Águas de Lindóia e da DIRBEN-Tur, recém denunciado neste blog, agora chegou a hora de conhecermos a DIRAT-Tur. A competição entre essas agências é enorme. Uma ofereceu networking, a outra pagava lua de mel. Para se diferenciar no mercado aéreo previdenciário, a DIRAT-Tur está oferecendo bolsas de mestrado.

Natália Gastal Behrensdorf , a simpática moça da foto acima, é Técnica do Seguro Social, da Gerência de Pelotas, onde entrou em 2013 por concurso e rapidamente foi alçada a Chefe do SOGP, de onde foi exonerada em 09 de agosto para assumir uma Coordenação DAS 3 junto à Presidência do INSS. As portarias estão abaixo. Interessante que a nomeação veio uma semana antes da exoneração, aparentemente a Gerente-Executiva de Pelotas não havia sido informada dos planos de Natália.



A Gerente-Executiva não deve ter gostado mesmo, pois além de ter que publicar uma portaria de exoneração com efeitos retroativos a uma semana, ainda teve que empenhar quase R$ 7 mil referentes à ajuda de custo de remoção da servidora para Brasília, conforme documento abaixo:

Natália é uma pessoa de visão, competência e sorte. Visão pois, quando ainda chefe de RH em Pelotas, se inscreveu para o mestrado profissional do IPEA, em Brasília.  Competência pois foi aprovada no concurso seletivo. E sorte pois imediatamente a essa importante conquista ela foi agraciada com uma remoção para Brasília, onde além de trabalhar ganhando DAS, conseguirá cursar o mestrado, afinal de contas ficaria difícil viajar todos os dias os 4.728 km (ida e volta)  que separam Pelotas da Capital Federal. Sem essa promoção, ela perderia o mestrado.

Natália, porém, escolheu o cargo errado. Dentro da Coordenação Geral de Planejamento Estratégico, ela ficou com muitas responsabilidades, talvez além do que ela estivesse preparada. Mesmo com todo apoio pessoal que recebeu do Chefe de Gabinete do Presidente, Alex Mansur, de quem também é vizinha de prédio, foi demais para ela. No dia 24 de outubro de 2017 ela foi exonerada, conforme a portaria abaixo:

Ao ser exonerada sem ser a pedido, ela ganhou o direito de receber novamente ajuda de custo para voltar a Pelotas, conforme o processo abaixo. São mais R$ 7 mil na conta da sortuda.


Nada mais justo, afinal de contas ela se mudou por conta da promoção e exonerada sem ser a pedido, a Lei permite isso. Mas, e o mestrado? Ela perdeu?

CLARO QUE NÃO, SEU BOBINHO.....

Natália recorreu à promoção da DIRAT-TUR COMBO MESTRADO PROFISSIONAL para garantir sua qualificação profissional. Ela está dentro dos 30 dias de trânsito para remoção a Pelotas, porém já adiantou seu retorno para 06/11/17, segunda-feira pós-feriado. Mas, no dia 08/11/17, apenas 2 dias depois, ela já volta para Brasília, dessa vez convocada pela DIRAT para trabalhar como "supervisora do INSS Digital" ao longo de todo o mês de novembro, conforme os documentos abaixo provam. As passagens, inclusive, já foram emitidas. 

Sim, isso mesmo: o INSS vai gastar duas passagens de avião para uma pessoa que foi exonerada há menos de uma semana e irá retornar apenas 2 dias depois da ida. Além disso, a emissão da passagem autoriza o processo de reembolso pelo retorno que não haverá.



Conforme consta na documentação, o pedido de convocação foi no dia seguinte a sua exoneração, cadastrado ontem e já aprovado, com passagem e tudo.

Ou seja: o INSS coloca em um DAS 3 uma pessoa que, por enorme coincidência, precisava ficar em Brasília por conta de um mestrado no IPEA para o qual se inscreveu morando em outro Estado. A pessoa foi aprovada no mestrado, ganhou a remoção mais R$ 7 mil de ajuda de custo, veio para Brasília, mas se indispôs no local alocado pois não conseguiu se integrar à equipe, e foi exonerada dois meses depois de assumir. 

Mas imediatamente à sua exoneração, além de ganhar mais R$ 7 mil pelo retorno à Pelotas, ela será chamada de volta a Brasília, de onde foi recém-exonerada, via convocação, ganhando diária, para fazer algo que era sua função quando do cargo DAS 3 e ao qual ela não conseguiu fazer quando tinha o DAS.

Pior vai ser para o Chefe de Gabinete Alex Mansur: vizinho de prédio, ele teve tanto trabalho ajudando a amiga a empacotar toda a mobília, agora vai ter que ajudar ela a desempacotar tudo... Ainda bem que a convocação foi imediatamente após a exoneração, assim Natália conseguiu manter o aluguel no mesmo prédio....

Esse "retorno" é apenas um "mis an scène" para ganhar verbas de ajuda de custo? Por que alguém perderia tempo num processo seletivo a 3 mil km de sua casa sem a certeza de que iria ser removida para essa cidade? 

Presidente Leonardo Gadelha, o que está acontecendo no INSS? Esse é o seu legado? Essa é a sua noção de "compliance"? O seu INSS Digital será a versão moderna do SIBE?

Chefe de Gabinete Mansur, como se explica esse benefício tão descarado a essa servidora?

Corregedor Ricardo Panquestor, isso vai ficar impune? 

CGU? TCU? MPF? Isso é normal?

Auditoria.... bom, que auditoria né?

E a DIRAT? Como se posiciona sobre isso? 

Isso é um tapa na cara de todos os servidores do INSS, o nome disso é um só: SACANAGEM. 

Onde está a transparência?

Esse tipo de modus operandi é padrão na casa? Alguém conhecia algo assim tão descarado?

Essa convocação atende ao interesse público? É uma necessidade de serviço? 

Se ela é imprescindível para controlar o INSS Digital, dentre tantos servidores lotados em Brasília, porque foi exonerada?

Presidente Gadelha, isso é uma imoralidade. Tome muito cuidado, pois de tanto viajar, pode ser que numa dessas seu CPF fique preso....

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

CHAMEX ENTREGA OS PONTOS

Recebemos agora....


DIRBEN-TUR, PARTE 2 - APÓS CANCELAMENTO DA FARRA, SERÁ QUE DIOVANA COMPARECEU AO TRABALHO? O SIASS DO MTE É UMA FESTA...

Na foto, Saulo (DIRBEN) e Diovana (Afastada pelo SIASS), aparentemente na sala de espera do médico. A terceira pessoa da foto foi descaracterizada pois não tem a ver com o assunto.

Após o escândalo causado pela matéria deste blog envolvendo a "DIRBEN-TUR" na última semana, soubemos que a convocação da servidora Diovana Gracieli Holdefer, bem como suas diárias e passagens, foram canceladas.

Será que a servidora compareceu ao trabalho hoje em Florianópolis? Pois conforme exposto, a licença médica dela terminou ontem.


Em não comparecendo, tomou falta? Aliás, ela está em Florianópolis se tratando da doença que a afastou até domingo?


Se ela pedir nova licença médica, ou seja, se ainda estiver doente, como ficam os servidores da DIRBEN, o Diretor Alessandro e o Presidente Gadelha, que assinaram convocação e diárias para a mesma ainda durante período de licença médica? Não seria prova cabal de um suposto ato improbo deles?

Se ela pedir nova licença, como fica a própria servidora, que já anunciava #estratégiaconcurso, posando fotos sorridentes em redes sociais, e já havia confirmado presença em Brasília na data de hoje? A doença dependeria, supostamente, da licença para convocação?

Sobre a licença médica, é necessário cortar na carne: Como o SIASS do Ministério do Trabalho e Emprego justifica essa licença perfeita de 32 dias? Como vai justificar eventual prorrogação da mesma, caso haja pedido?

Soubemos que o SIASS do MTE é uma festa, relatos dão conta de que todos os servidores saem felizes com sua licença na mão, pelo período que precisam... Qual o segredo de tanta felicidade e concessão? 

Será que algum servidor já teve seu pedido negado pelo SIASS do MTE? Quantos servidores trabalham nesse SIASS? De quais órgãos? Quantos são peritos médicos? Quantos são médicos de outros órgãos? Quantas vagas de perícia são disponibilizadas por dia? São compatíveis com a jornada de trabalho diária e o número de médicos cedidos a este SIASS?

Atenção MPOG: Quem que cuida do SIASS do MTE?

Presidente Gadelha: vai ficar por isso mesmo? Já chegou de férias?

CGU, TCU, MPF, Auditoria e Corregedoria: vai ficar por isso mesmo?

ACABOU O CHAMEX - PADRINHO POLÍTICO DE KATHIA (SR3) VIRA CASACA E VOTA CONTRA TEMER

A Superintendente do INSS na Região Sul, Kathia Braga, foi alçada ao cargo e lá se sustenta graças à indicação e apoio de seu padrinho político, Deputado Federal Mauro Mariani, presidente do PMDB-SC.

Surpreendentemente, o Deputado Mariani foi o único do PMDB a virar a casaca e votar contra o Presidente Temer na segunda denúncia derrubada quarta passada.





Uma nota do principal jornal de Santa Catarina dá o tom do tamanho do rompimento:

Pelo visto, acabou o amor e o chamex.....

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

PASSE SUA LUA DE MEL COM A "DIRBEN-TUR" E GANHE ATÉ 12 MIL REAIS. ESSE É O "COMPLIANCE" PADRÃO INSS....

Ah, l´amour.... O amor é uma força arrebatadora, o amor pula muros, rompe barreiras, atravessa oceanos, e também infringe leis e comete improbidades....

Vejam um típico caso de desgoverno que só pode ser feito dentro de um contexto de total ausência de gestão, acefalia de presidente, aliado ao pouco valor que alguns diretores dão à lei e a seus currículos.

Diovana Gracieli Holdefer, a viçosa moça na foto à esquerda, é servidora técnica do seguro social, que estava lotada em Brasília até recentemente, quando foi exonerada de um cargo comissionado na DGP. A pedido, ela foi removida para Florianópolis, conforme já consta no Portal da Transparência:


A remoção de Diovana de Brasília para Florianópolis foi publicada no BS nº 154 de 11 de agosto de 2017, assinada pela Diretora-Substituta de Gestão de Pessoas, Mônica Arcoverde:


Pela lei, ela teve 30 dias para fazer o deslocamento entre Brasília e Florianópolis. Nesse período ela recebeu sem precisar trabalhar. Mas, que coincidência, no dia 11 de setembro, que seria o dia dela comparecer ao trabalho, ela entrou de férias. Reparem que ela já sabia que teria férias de 11 a 22 de setembro, pois em 11 de julho ela teve seu período de férias postergado para essas datas por força da Portaria nº 74 / DGP/INSS de 11/07/2017:




Que coincidência, não? Pois bem: de 11/08 a 10/09 ela ficou em trânsito e de 11/09 a 22/09 (sexta-feira) ela tirou férias. Tudo dentro das normas. Eis que....




Subitamente, Diovana ficou enferma, e foi afastada pelo SIASS de Florianópolis de 26/09 a 27/10/17. Como dia 22/09 foi sexta-feira, Diovana trabalhou apenas UM (01) DIA na nova lotação. E pela data, ainda está de licença médica, até a próxima sexta-feira 27/10. Detalhe que o período de "32" dias dado pelo SIASS é incomum, não se costuma dar datas quebradas, e por outra enorme coincidência, encaixa perfeitamente nas sexta-feiras.

Só que para surpresa de todos, a DIRBEN está convocando esta servidora para passar DOIS MESES em Brasília para auxiliar em trabalhos. A SCDP está pedida e aprovada pelo Diretor da DIRBEN, Alessandro Roosevelt e pelo Presidente do INSS, Leonardo Gadelha, o mesmo que meses atrás publicou memorando cortando orçamento de diárias e passagens a todo o INSS. Ela está convocada de 29/10 (domingo) até 21/12/17, quando começa o período de recesso de fim de ano. Por essas diárias, a servidora receberá quase R$ 12.000,00 (doze mil reais), fora passagens e seu salário, conforme discriminado abaixo:



Chama a atenção, além dos valores, das datas coincidentes e do fato de se convocar para Brasília uma servidora recém removida de lá, a peso de ouro, que este pedido da DIRBEN, que se encaixa perfeitamente no fim da licença-médica de Diovana, foi feito no período que ela está doente, portanto afastada.

Logo, minimamente, o Diretor Alessandro Roosevelt presumiu a melhora dela, e que ela não irá precisar prorrogar sua licença. E se essa informação partiu da própria, então a presunção é dela. Que doença é essa que afasta por 32 dias, sempre fechando as sexta-feiras e que de antemão o servidor sabe que não irá precisar prorrogar e já até se programa para ficar até o Natal em Brasília, recebendo diárias?

Muitos podem perguntar: Por que a DIRBEN e o Presidente Gadelha fariam isso? Não sabemos ainda a resposta, mas estas postagens públicas em rede social podem dar o caminho:




O felizardo acima que recebe o amoroso abraço da servidora Diovana é o Coordenação-Geral de Administração de Informações de Segurados, Saulo Milhomem dos Santos. Eles assumiram o namoro há pouco tempo. Ora, a Coordenação-Geral de Administração de Informações é justamente o local onde Diovana irá "prestar ajuda" regiamente paga a pedido do Diretor Alessandro Roosevent.

No seu instagram, Saulo fala em "Galera acha que está me fode..... mas na verdade, está me mandando para praia". Pelo visto, quando Saulo não vai à praia, a praia vai a Saulo....

Na foto à direita, ela aparenta muita felicidade nas redes sociais. Abaixo, as imagens explicam o porque:



Diovana responde aos amigos da rede social que ela pretende se mudar "de vez" para Florianópolis até o fim do ano ("espero estar em definitivo...") e anuncia que está estudando para concursos públicos, usando até a hashtag #estrategiaconcursos, com fotos dela estudando.

Com todo respeito, Presidente Gadelha, Diretor Alessandro Roosevelt, Coordenador Saulo, Coordenadora Mônica, SIASS do MTE e demais: às favas com a diplomacia...

Que palhaçada é essa?

Uma servidora namorada de um coordenador-geral da DIRBEN é "removida" de Brasília para Florianópolis em datas perfeitas, que coincidem o fim do período de trânsito com suas férias reagendadas. Trabalha UM dia e entra em licença médica, por 32 dias, que batem exatos numa sexta-feira, e antes de se saber se ela precisará de mais tempo, já está montado, demandado e aprovado pelo INSS seu retorno a Brasília, dessa vez recebendo 12 mil reais de diárias, para trabalhar no mesmo local de seu namorado, até o fim do ano, e a mesma posta mensagens em rede feliz da vida, dizendo que está estudando para concursos????

Presidente Gadelha, viu o que dá desaparecer do INSS? Essa desordem, essa imoralidade, é no vácuo da sua ausência. Não pode pagar diária para perito ir trabalhar no interior mas essa farra pode?

Diretor Alessandro Roosevelt, o senhor que já foi Auditor-Geral, isso está correto? É normal remover um servidor para outro Estado e menos de dois meses depois convocá-lo de volta ao custo de milhares de reais em diárias? Para ficar juntinho do namorado que trabalha na sua Diretoria?

Cadê a Corregedoria? Tão eficaz em caçar vínculos de 20 anos atrás de peritos médicos e que não enxerga algo suspeitíssimo e que sugere inclusive indícios de improbidade e fraude processual como esse caso?

Alô auditoria? Ah, não tem ninguém mesmo lá....

Diretora Mônica Arcoverde: Como a DGP se posiciona sobre isso?

Alessandro Roosevelt é o mentor, gestor e executor do projeto de Compliance do INSS? Esse é o seu entendimento sobre Compliance? Pelo visto, como na linguagem do exército, Compliance de Charlie é Romeo....

Por falar em Romeo, a "Julieta" da história vai continuar recebendo sem trabalhar, planejando o futuro às custas dos seus amigos do Bloco O, estudando para concurso quando deveria estar se tratando de doença, recebendo para estar de onde saiu a pedido há poucas semanas, e fica por isso mesmo?