sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

CONEXÃO INSS - RSX : O INSS VAI CANCELAR O CONTRATO, OU NÃO?

Em 15 de maio de 2018 o então Presidente do INSS, Francisco Lopes, foi demitido por causa do escândalo da RSX Informática - empresa de tecnologia sediada numa adega em Brasília, que recebeu R$ 8 milhões antecipados pela venda de um software fantasma (nunca apareceu o tal sistema) à autarquia, sistema esse que tinha parecer contrário de mais de 10 técnicos da casa. (veja aqui e aqui).

A Presidente interina que assumiu ordenou o imediato cancelamento do contrato, que é feito em etapas: suspensão, prazo de defesa e cancelamento. De início, o contrato foi suspenso.

O Presidente que assumiu em seguida, o procurador da AGU Edison Garcia, era procurador-chefe da gestão de Francisco Lopes. Ele não deu continuidade no cancelamento e o mesmo continuou ATIVO em sua gestão.

Edison Garcia foi exonerado sem cancelar o contrato. Edison Garcia é amigo de Renato Vieira, igualmente procurador da AGU. Renato Vieira assumiu o INSS em seu lugar, e já sabia da questão da RSX desde a transição. 

Renato Vieira não cancelou o contrato ainda. Renato Vieira nomeou Márcia Eliza como Diretora de Benefícios - DIRBEN. Márcia Eliza também é procuradora da AGU e era procuradora-adjunta de Edison Garcia durante a gestão de Francisco Lopese foi procuradora-chefe na gestão de Edison Garcia.

Renato Vieira nomeou como Diretor de Gestão de Pessoas o sr. Flávio Ferreira dos Santos. Flávio será, segundo dizem, diretor de TI da futura reestrutura do INSS. Ele trabalha com isso e foi Coordenador-Geral de TI do Ministério da Integração Nacional. 

Esse Ministério foi o que fez o pregão da ata da RSX, na qual aderiram o INSS de Francisco Lopes, bem como a FUNASA e o Ministério do Trabalho, ambos "territórios" do ex-deputado André Moura, que foi "dono" desses órgãos durante o Governo Temer.


Todos esses personagens estão ligados à RSX de maneira direta ou indireta. O fato é que o contrato com a RSX ainda não foi cancelado.

O cancelamento implicaria na devolução integral dos R$ 8 milhões recebidos por um software fantasma. Será que quem recebeu não tem como devolver o dinheiro? Onde foi parar os R$ 8 milhões do INSS pagos a RSX? Será que esse dinheiro teve outros destinos?

Presidente Renato Vieira, o senhor vai cancelar OU não vai cancelar o contrato com a RSX? Porque tanta gente ligada a esse episódio está ganhando poder em sua gestão?

Presidente Renato Vieira, o senhor VAI CANCELAR OU NÃO o contrato da RSX?

Nenhum comentário: