quarta-feira, 20 de junho de 2012

Quando a coisa complica, chama a perícia médica para resolver. Imagine no novo modelo.

12 mil dias parados em um mês

Número corresponde aos afastamentos do trabalho por atestados médicos dos servidores municipais de Londrina somente em abril deste ano

"Ainda assim, Reali afirmou que o volume de atestados preocupa a administração municipal. “Essa situação me preocupa porque o que é direito se torna privilégio se não for bem usufruído”, afirmou o secretário. Para ele, eventuais excessos criam “um ambiente negativo no local de trabalho e com a sociedade”.

Reali afirmou que para enfrentar o problema a atual administração estabeleceu que servidores que apresentam atestados superiores a três dias são submetidos a perícia médica, com o objetivo de evitar abusos.

Um comentário:

aldofranklin disse...

Ate parece piada! Se vc gestor quiser pagar um troco pelo serviço, também vai receber um serviço porco pois ninguem vai "salvar a pátria" sem contrapartida! Vão sim, fazer vista grossa e homologar tudo! Ninguem aqui é São FRANCISCANO de ficar se expondo, apanhando, sendo agredido verbalmente, fazendo o "trabalho sujo" por sua ingestão e não receber o digno pela complexidade do trabalho!