terça-feira, 26 de junho de 2012

Matéria do Jornal Zero Hora de 25.06.2012

4 comentários:

Heltron Israel disse...

Seria muito interessante se repórter tivesse a responsabilidade de checar a sua fonte dos "2 peritos" trabalhando. E claro corrigir já que este topo de informação caluniosa causa dano moral coletivo irreparável.
Curiosamente este tema já foi tratado de maneira exaustiva neste blog que entende que haja distorções porém com proporções bem menores e proporcionais ao resto do pais.
É preciso lembrar que há varias outras atividades estratégicas e importantes do mesmo nível do atendimento ao publico. Sendo o "atendimento" apenas uma das atribuições do cargo.
Para mim matéria irresponsável e infeliz.
Vejam que o governo se "gaba" de ter uma eficientissima sala de monitorização fruto de elogios da própria casa civil e presidenta em funcionamento há 2 anos. Apenas agora o premiado investimento para ver tudo em "em tempo real" percebe? Não pareceu estranho a repórter? E as exonerações porque tantas? Porque ninguém quer ser perito por aí? Culpa do servidor? Ah por favor, menos fale menos e pense mais. Porque motivo médicos que há 4 anos tem sua gratificação congelada entre outras aberrações deveriam "colaborar"? Por amor? Responsabilidade social? Que social? O que lhe quer arrancar a cabeça fora? Eis o resultado final da Politica de Aracatuba.

Aloísio disse...

Jornal Zero Hora de 26/06/2012

Caos nas perícias afeta trabalhadores Descontrole sobre o trabalho dos peritos provoca troca de acusações entre presidência e médicos Médicos e dirigentes do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) concordam com o diagnóstico: o serviço de perícias entrou em colapso no Estado. E é praticamente só nisso que eles concordam. Enquanto os peritos denunciam os gestores como responsáveis por um desmonte no instituto, que seria responsável por demoras de até quatro meses para agendar um exame, a superintendência em Brasília lançou suspeitas sobre a produtividade dos médicos gaúchos e deflagrou uma intervenção branca na gerência de Porto Alegre. Em meio ao bate-boca, o trabalhador sofre com o atendimento. Em entrevista ontem a ZH, o presidente do órgão, Mauro Hauschild, disse que peritos gaúchos realizam menos exames que seus colegas de outros Estados e afirmou suspeitar de que parte deles burla o sistema de ponto eletrônico para não trabalhar. Hauschild sofre pressão da Casa Civil para elevar a quantidade de perícias no Estado, onde o desempenho está entre os piores do país. Na quinta-feira, ele estará na Capital para cobrar mudanças no atendimento. No caso de Porto Alegre, cada médico terá de realizar 18 perícias diárias, segundo ele o dobro do desempenho atual. Para o sindicato nacional da categoria, o ideal seria fazer 12 atendimentos ao dia. A corregedoria do INSS ainda vai apurar se os peritos de fato cumprem a jornada de trabalho, já que todos os profissionais são obrigados a bater o ponto eletrônico. Clarissa Bassin, vice-presidente da associação dos peritos gaúchos, afirma que o problema é a debandada de profissionais, por aposentadoria ou pedido de demissão. Segundo dados da Associação, 1.332 médicos demitiram-se nos últimos 40 meses no país. De dezembro de 2008 a abril de 2012, o total de profissionais no sistema teria caído de 5.362 para 4.590 (14,39%). – A acusação de que os médicos não trabalham não confere. Estão dizendo isso para criar uma cortina de fumaça e esconder que fazem uma gestão horrorosa. Os salários estão congelados desde 2008 e as condições de trabalho são horríveis. Os médicos pedem demissão e o INSS não consegue repor – afirma Clarissa.   GUILHERME MAZUI E LETÍCIA COSTA

Aloísio disse...

Jornal Zero Hora de 26/06/2012

“Talvez não cumpram as jornadas” Mauro Hauschild - presidente do INSS O presidente do INSS, Mauro Hauschild, promete solucionar a crise em 90 dias. Gaúcho de Bom Retiro do Sul, ele admite a escassez de pessoal, mas reclama da baixa produtividade dos peritos: Zero Hora – Falta pessoal ou produtividade na perícia médica no Estado? Mauro Hauschild – As duas coisas. Temos de ampliar o número de peritos. Acabamos de nomear 250, vamos nomear mais 125 até outubro. Precisamos realizar mais perícias com a força de trabalho disponível. Que pelo menos 70% dos peritos façam entre 15 e 20 perícias todos os dias. Isso significa uma perícia a cada 20 minutos. ZH – Qual é a média hoje? Hauschild – Em números nacionais, temos uma média de 11, 12 perícias por perito, contando os que não estão em atividade. Mas podemos chegar a 15 e até a 18. ZH – A média do Rio Grande do Sul é mais baixa? Hauschild – Há peritos que entregam sete, oito perícias por dia em Porto Alegre. Se fizermos um comparativo com consultório, nos parece desproporcional um médico não fazer 15 perícias em seis horas – ou 18 em oito horas. ZH – Onde estão os médicos que não fazem perícia? Hauschild – Em Porto Alegre, temos 10 peritos no Sistema Integrado de Assistência à Saúde do Servidor. Podemos ter dois ou três nessa área para atender. Os outros sete vamos devolver à perícia inicial. ZH – Tem gente ociosa? Hauschild – Eles não têm o volume de trabalho que outros médicos da perícia do INSS. ZH – Tem gente que não aparece para trabalhar? Hauschild – Talvez não cumpram a jornada ou, se cumprem, não realizam a atividade que a gente gostaria. ZH – Quando o sistema estará operando dentro do razoável? Hauschild – Em 90 dias. CAROLINA BAHIA | Brasília

Heltron Israel disse...

Enviado por colega de Porto Alegre:

"Em Porto Alegre trabalhamos com fila única, no intuito de dimuir a pressão sobre o perito.

Ao entrarmos no SGA, na fila única, não acessamos pela matricula, mas sim na fila única que gera relatório diferente.

Assim um IMBECIL de Brasilia ao verificar os relatórios dos peritos que estavam ligados no SGA, deve ter encontrado apenas 2 mesmo, e não sabendo analisar tirou a Brilhante conclusão de que apenas 2 trabalhavam...

O imbecil que informou isso ao Zero Hora deve ser responsabilizado por ato de violência contra os peritos

Mas a má-intenção é patente, hoje a Zero Hora, também na Capa Novamente informa que não cumprimos horário,,,,, A tá.... E o SISREF????? Querem uma chacina ou deprecação em APS!!!!"