quinta-feira, 28 de junho de 2012

JORNAL ZERO HORA

Caos nas perícias
Presidente do INSS deve encontrar clima hostil em encontro com médicos peritos em Porto Alegre

Reunião com profissionais da Capital e da Região Metropolitana está marcada para o início da tarde desta quinta-feira

O presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Mauro Hauschild, encontrará um ambiente hostil na reunião com médicos peritos da Capital e Região Metropolitana, marcada para o início da tarde desta quinta-feira. 

Em entrevista a Zero Hora, Hauschild disse que profissionais lotados em Porto Alegre “não têm o mesmo volume de trabalho que outros médicos da perícia do INSS” e “talvez não cumpram suas jornadas”.

As manifestações de Hauschild reuniram, numa mesma cruzada contra o INSS, associações Gaúcha e Nacional dos Médicos Peritos Previdenciários, Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) e Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers).

O encontro está previsto para as 13h, em meio a reunião técnica da perícia médica, que ocorre uma vez por mês na Agência de Previdência Social de Benefício por Incapacidade.

Presidente da Associação Gaúcha dos Médicos Peritos Previdenciários, Francisco Carlos Luciani acredita que as manifestações de Hauschild reforçam uma tendência supostamente hegemônica no órgão:

— Estão buscando uma maneira de fazer perícia sem peritos, mas isso não é possível. Queremos que quem não trabalha seja punido. Ferramentas para punição e para demissão eles têm, o que falta é gerenciamento e meritocracia.

Manifestações também repercutiram fora do RS

Para Luciani, que trata o INSS como “um cabide de emprego para partidos aliados do governo”, as críticas vindas de Brasília têm como alvo gestores regionais.

— Há uma briga política pelo poder e pela substituição de gerentes na Região Sul — afirma ele.

Em tom mais comedido, o Cremers, em nota publicada nos jornais, assinada pelo presidente Rogério Wolf de Aguiar e pelo primeiro-secretário, Ismael Maguilnik, repudiou “veementemente as afirmações feitas pelo presidente do instituto no sentido de responsabilizar, de forma generalizada, os médicos peritos pelas mazelas no atendimento dos segurados do INSS”. O documento diz ainda:

— É inaceitável atacar publicamente os médicos peritos ao mesmo tempo em que admite a insuficiência de médicos nos quadros do INSS.

Fora do Estado, as manifestações de Hauschild também mexeram com os brios da categoria. O médico Geilson Gomes de Oliveira, presidente da Associação Nacional dos Médicos Peritos do INSS, diz que o problema é a suposta “falta de gestão” e defendeu os gaúchos:

— Os peritos do sul são os que mais realizam perícias no Brasil.

6 comentários:

aldofranklin disse...

A retórica dos Peritos tem que mudar: Ao invés de dizer "falta de gestão", o que tem que ser sempre dito é "há um numero reduzido de Peritos pois decorre do Grande numero de exonerações a pedido, fruto da falta de valorização profissional, da falta de condições de segurança no ambiente profissional e das perseguições que a classe tem dentro do INSS em querer culpar os medicos pelo insucesso da Gestão"! Essa frase que tem que ser repetida SEMPRE pois Politicamente falando causa e causara mais impacto na mídia e em Brasília e náo deixa de ser uma verdade!

aldofranklin disse...

"O problema pode ser resolvido, desde que o Presidente se sensibilize com a situação dos Peritos Medicos e atenda as demandas da categoria que passa consequentemente pelo Reconhecimento do Valor que a categoria tem na casa! Tudo que está acontecendo hoje no Sul decorre deste fator, que gerou uma politica persecutória, ambiente de trabalho insalubre, baixos vencimentos frente a envergadura do cargo!"

aldofranklin disse...

O presidente tem que começar a falar a Verdade como o de fato é! Culpar os outros por erros de estratégias na gestão nao trará solução para o caos que se instalou na Região! É inadmissível que em pleno século 21, com os ganhos que a Democracia teve nas ultimas décadas, os ganhos sociais da População, nós tenhamos tantos trabalhadores passando dificuldades em receber o que lhe é de direito, pelo Proprio instituto não cumprir a Lei, não cumprir o art 41-A da lei 8213, numa questão que trata de rendimentos de natureza basicamente Alimentícia!

aldofranklin disse...

Esqueçam a retórica de atacar os Políticos, usem o gancho de que a População está passando fome devido o INSS não cumprir a lei e devido o INSS não reconhecer os próprios trabalhadores servidores sobretudo o Perito Medico, que de forma sobre-humana, heróica, carrega o INSS nas costas, mas cHega uma hora que cansa e o servidor tenta buscar fora, outras opções que sejam mais atrativas e que lhe garanta a subsistência e traga melhores condições de trabalho!
Eu sou militante do PT e quando entrei em contato com o Paulo Paim, senador do RS pelo PT a cerca de 30 dias atras, foi abordado desta forma e pra demanda seguir adiante, o posicionamento da categoria tem que ser nessa Seara!

aldofranklin disse...

Esta reunião será duplamente importante: pro futuro da Categoria e pro futuro do Presidente do INSS, que se não souber se posicionar, vai rodar e estará destruído politicamente...

aldofranklin disse...

NAo esqueçam que a portas fechadas, ouvi dizer que "o cara" chamou os peritos de "quem esses peritinhos pensam que são"...