domingo, 23 de fevereiro de 2014

ROTINA DO ABSURDO - PERITO DO INSS, UMA VIDA DE AMEAÇAS

"Hoje fui ameaçada por um segurado:

PR, informou que a partir de agora vai começar a sangrar peritos, que estará apenas aguardando a resposta desta pericia. Que não tem nada a perder e que eu tivesse a certeza de que ele não tem medo ser preso.Que já teve beneficio anteriormente e que tinha sido cessado por mim. Que no dia da pericia em que eu cessei o beneficio tinha comparecido armado, mas que neste dia a arma não era para mim e sim para outro perito, que no momento não se encontrava na APS. Que sabe que peritos ganham bem, vivem bem, e que não eram para fazer isto, negar benefícios. Que não precisava me contar o que sente (quando indagado inicialmente) pois o medico assistente já tinha lhe informado que não havia necessidade de escrever no Atestado Médico, pois bastava olhar os exames que já dava para saber. Veio sem atestado médico. 
Ainda estou tremendo até agora...
Não volto mais naquela APS...
O que fazer ????
Inúmeros requerimentos iniciados há alguns anos, poucos meses de concessao, justificados por contratura da musculatura paravertebral. Exames: Rx de coluna mostrando "sinais de artrose " e osteofitos incipientes. 
Conhece todos os peritos da APS por nome e por movimentação destes : quem chegou , quem saiu, quem tirou licença, quem retornou, etc....Não tem historico de doença mental. O perito que concedeu foi tratado por "Dr". Os que negaram foram tratados pelo primeiro nome.O PR não era meu
sinceramente, o INSS está muito difícil..." 

H.L. Médica do INSS - Sábado 15.02.2014

3 comentários:

aldofranklin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando Antônio disse...

Ameaça ou agressão é igual a perícia suspensa/cancelada !!!

Registra o crime do segurado no PAP (processo administrativo previdenciário do Inss) e se retire na hora da Aps e vá até a PF registrar BO e leve o PAP para a PF xerocar e juntar ao BO.

Processo administrativo do segurado suspenso até a PF ou a Justiça Federal investigar/julgar o crime,que o segurado cometeu dentro do Inss.

Hafiz Ben David disse...

Parabéns, Aldo!

Esse país já era!