quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

24 cubanos deixaram Mais Médicos; para ministro, é 'insignificante'


11/02/2014 17h44 - Atualizado em 11/02/2014 20h31                            

24 cubanos deixaram Mais Médicos; para ministro, é 'insignificante'

Relação de quem se ausentou no trabalho será publicada no Diário Oficial.
Atualmente, cerca de 7.400 médicos cubanos atendem no Brasil.

Filipe Matoso Do G1, em Brasília
 
O ministro da Saúde, Arthur Chioro, divulga resultado do 3º ciclo do Mais Médicos (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)
O ministro Arthur Chioro anuncia chegada de mais
médicos (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)
 
O ministro da Saúde, Arthur Chioro, informou nesta terça-feira (11) que 24 cubanos já deixaram o programa Mais Médicos e que outros três não apareceram para trabalhar e ainda não foram localizados pelo governo **. Em entrevista, o ministro considerou que o número é "insignificante", frente ao universo de 9.549 médicos participantes do programa no país, dos quais cerca de 7.400 vindos de Cuba.
 
Dos 24 cubanos que deixaram o programa, 22 já haviam sido desligados até a semana passada por motivos pessoais ou de saúde *** e, segundo Chioro, já retornaram para Cuba. Dois médicos, que já eram conhecidos, ainda não oficializaram a saída - Ramona Matos Rodriguez, que trabalhava em Pacajá (PA) e foi para Brasília; e Ortelio Jaime Guerra, que atendia em Pariquera Açu (SP) e viajou para os Estados Unidos. Os três que estão "sumidos" trabalhavam em Rio do Antônio (BA), Belém de São Francisco (PE) e Timbira (MA) ****.
 
Governo anunciou chegada de 2.891 profissionais para o Mais Médicos nesta terça, dos quais
2 mil vindos de Cuba
 
 
* * Outros três não apareceram para trabalhar.Isto aumentaria o exonerômetros de "escravos" deserdados (ou não seria melhor o termo desertados ?) para um total de 06 (seis).Ainda não foram localizados pelo governo - será que foram caçados pela Brigada de Saúde de Cuba no Brasil ou pelos demais capangas do governo como o foi a cubana Ramona, primeira a escapar da tortura? Chama a atenção no contrato de trabalho dos cubanos com a tal empresa mercantil socialista a existência de uma Brigada de Saúde.Nem isto tiveram a honra, a sensatez, o controle da desfaçatez para modificar.Acreditem: o nome do DOPS cubano é Brigada de Saúde, instalada em pleno território socialista do Brasil, para a qual os cubanos devem prestar contas de cada passo que dão em território brasileiro, seja para viajar, para receber um amigo em suas residências e outras espécies de censura mais.Reparem bem: nomearam o DOPS socialista com nome que remete ao militarismo.Qual a diferença das ditaduras? Uma grande diferença é que a ditadura socialista entregou a soberania nacional em benefício de outro país e em benefício próprio político-partidário, uma vez que nos locais onde estão localizadas estas Brigadas estrangeiras as leis e a ordem do Brasil não valem, foram abolidas juntamente com a abolição da abolição da escravatura.Podem determinar o direito de ir e vir e de se auto-determinar nos pontos do território nacional onde estão as Brigadas cubanas.Pelo menos deveriam ter a consideração de mudar o nome destas Brigadas para não dar tanto assim na cara.Que tal mudar para "Hermanos Unidos para el Apoio Logistico e Operacional para la preservación de la Libertad de los Camaradas; duros, mas sin perder la ternura" ?
 
*** É bom detalhar bem quais seriam os tais motivos pessoais e de saúde.Saúde de quem; deles ou dos que eles atenderam? Quais são os motivos pessoais; deles ou dos pessoais de Cuba, da Brigada ou do Hermano governo brasileiro? Quem sabe entre tais motivos pessoais não poderia haver casos de outros cubanos que tentaram fugir para se esconderem em algum "quilombo", mas não deu tempo e foram capturados e devidamente deportados? Vai saber...
 
**** Os três ainda estão sumidos.Ou estão em algum "quilombo" escondidos ou, pior, então sumiram com eles, por discordarem do regime.Talvez perderam a ternura.Existem alguns que dizem que "ternura" era o nome carinhoso que Che Guevara apelidava a sua arma de fogo.
 
 

Um comentário:

aldofranklin disse...

Na boa nao sei por que achar qe os Cubanos são escravos!
Do teu salario de perito o Governo pega 27,5% de imposto de renda e mais 11% de Contribuição pra aposentadoria e tudo que tu compra ele ainda fica com cerca de 40% de imposto sobre os produtos consumidos! Então efetivamente pra cada Perito sobra uns 20% igual lá em Cuba! QUEM É ESCRAVO?
Se liga na parada, quem trabalha nesse País so leva fumo ou por que você acha que da população economicamente ativa, cerca de 40% é Nem-Nem-Nem? (Nem trabalha, nem estuda é nem procura emprego)
O Brasil é maravilhoso pra quem não trabalha, os benefícios são extraordinários!