quinta-feira, 31 de outubro de 2013

POSSIVELMENTE COM O NOVO MODELO DO INSS, SEM PERÍCIAS, CASOS COMO ESTE SERÃO BEM MAIS COMUNS. EM BREVE, HAVERÁ A CATEGORIA DE "INCAPACITADOS" NAS COMPETIÇÕES DO SURF

"A assessoria do Tribunal de Justiça do RN informou que o atestado médico apresentado pelo magistrado foi validado pela junta médica da instituição. “Se a licença fosse superior a 30 dias o magistrado teria que passar por uma avaliação da junta médica, mas como não foi o caso a médica apenas validou a legalidade do atestado médico”, informou.
Ainda de acordo com informações da assessoria do TJRN, o juiz Guilherme Cortez tirou 60 dias de férias e em seguida ingressou com o pedido de licença médica. O secretário geral afirmou que quando um servidor tira uma licença médica o TJRN espera que ele esteja cuidando da saúde, mas que a instituição não tem como fiscalizar o que o servidor está fazendo."

2 comentários:

aldofranklin disse...

Juiz ta de parabéns e já incorporou o "macete" do brasileiro que tem poder!

Após 60 dias de férias, nada como mais 15 pra surfar e com isso tirar o estresse acumulado no ano!

Vai voltar novo, com as baterias 100% recarregadas pra servir os interesses particulares! Nada como uma mente arejada de ideias!!!!

Fiquei até com inveja: são sessenta pessoal, seeeeessssenta dias de férias, vê que maravilha! E um troco de mais 15, bom demais da conta!

Meus parabéns Vossa Excelência!

MAURICIO disse...

Com 60 dias de férias por ano.
Mais 90 dias de licença prêmio a cada 5 anos.
Totaliza 78 dias de férias ao ano, que emendados com recesso da justiça, feriados pródigos, e fins de semana, somados a licenças médicas FAKE como esta, fazem com que este cidadão seja uma verdadeira INUTILIDADE PÚBLICA e um catalisador da morosidade judiciária.
Realmente deve estar muito estressado em como gastar seus quase 30.000 mensais nas suas larguíssimas férias.
Vagabundo mesmo são os médicos especialistas do Brasil, com 10 anos de formação ou mais, que trabalham em plantões de 24h, com salários de 2.000 ou 3.000 por 20 horas, tendo que acumular 4 ou 5 empregos par ganhar os 10.000 dos cubanos. O problema do Brasil são os médicos.
Como diria o Bóris Casói.

É UMA VERGONHA !!!

O Peluso tinha dito que não tinha mais como sustentar este tipo de coisa quando estava no CNJ mas se aposentou antes.

MAIS JUÍZES CUBANOS JÁ !!!!!!