terça-feira, 29 de outubro de 2013

"QUESTÕES ADMINISTRATIVAS" TRANSFEREM MÉDICO ARGENTINO


Sex, 25 de Outubro de 2013 14:27

Após abertura de sindicância, por parte da Prefeitura de Tramandaí, e pedido de investigação do Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) ao Ministério da Saúde, o médico argentino que trabalha na cidade por meio do Programa Mais Médicos, do governo federal, será transferido no final da próxima semana para outro posto da cidade do litoral Norte gaúcho.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Mário Mitsuo Morita, há a possibilidade do argentino ter prescrito uma dose elevada de um medicamento para tratar de infecções respiratórias, mas o município não julgará o caso como erro, pois esta atitude compete ao governo e ao Cremers. De qualquer forma, Morita garante que a transferência do médico do posto Central para a unidade São Francisco do Sul não tem relação com o ocorrido, mas ocorre em razão de questões administrativas. "A gente tem 90 dias para regularizar a situação dele naquela unidade. Ele não pode ficar mais que isso", sintetizou.

Rádio Guaíba

2 comentários:

Francisco Cardoso disse...

Ah, sei... Qualquer médico acusado de erro responde a processos cíveis, criminais, administrativos e éticos.

Pelo visto os intercambistas só serão julgados pelo CRM, o governo abriu mão da investigação administrativa...

Que interessante...

aldofranklin disse...

Geralmente o medico Intercambista lesa pessoas pobres, com baixo nível sócio-cultural, muitas vezes incapazes de entender a conjuntura do Ato Medico, ficando impunes diante dos erros cometidos!

Isso é Brasil!