terça-feira, 29 de outubro de 2013

PONTO DE VISTA - A "ANOMIA" MÉDICA E A TEORIA DAS JANELAS QUEBRADAS

Anomia. Esta palavra  inventada pelo escritor francês Durkheim tem sido bastante citada no Brasil nos últimos meses para se tentar entender as manifestações populares. Ele escrevera e alertara, há quase 120 anos, para alguns sinais na sociedade que precediam a instalação de regimes totalitários. O principal deles a "impunidade" de um ato criminoso, mesmo pequeno, em "plena luz do dia" sem punição.

Artigo do Jornal "O Globo", de hoje, conceitua "Anomia" como "uma condição em que tanto a eficácia social como a moralidade cultural das normas tendem a zero". Nela, tudo passa a ser visto como permitido, já que nada é punido. Chama a atenção o fato de que a impunidade de pequenas infrações estimularia a tendência a crimes cada vez mais complexos e graves. Isso foi comprovado na prática com o estudo da Teoria das Janelas Quebradas. E serve até hoje como modelo de segurança pública nos países desenvolvidos, especificamente nos Estados Unidos.

No estudo foram abandonados 2 viaturas da polícia em regiões completamente diferentes do país. Uma ordenada com leis rígidas e outra caótica. A viatura da região suburbana foi completamente destruída e roubada pedaço a pedaço em poucas horas. Na região mais rica, considerada segurada, no entanto, nada aconteceu até que os cientistas decidiram quebrar o vidro dela. Em poucos minutos as pessoas que passavam perto do automóvel com o vidro quebrado começaram a terminar a depredação.

Exatamente. O vidro quebrado numa viatura abandonada transmitia a ideia de deterioração, de desinteresse, de despreocupação. Isso fez quebrar os códigos de convivência, fez supor que a lei encontra-se ausente, que naquele lugar não existem normas ou regras. Um vidro quebrado induziu ao "vale-tudo". Sua conclusão é que o delito é maior nas zonas onde o descuido, a sujeira, a desordem e o maltrato são maiores. Se por alguma razão racha o vidro de uma janela de um edifício e ninguém o repara, muito rapidamente estarão quebrados todos os demais. Se uma comunidade exibe sinais de deterioração, e esse fato parece não importar a ninguém, isso fatalmente será fator de geração de delitos.

Alguma semelhança com a Medicina em Geral, especialmente a Perícia Médica do INSS?

É claro. Vive-se hoje "Anomias" diversas e especificamente uma "Anomia Médica". 

De tantas pequenas feridas sem tratamento. De tantas pequenas ofensas sem perdão. De tantos pedidos de receitas e atestados graciosos. De tantas propostas discretas de honorários aviltantes. De tanta impunidade e desrespeito pequenos, chegamos aos extremos contra a classe médica quando se acumulam casos de violência cada vez maiores. De tantas pequenas ilegalidades de "maus-médicos". De tantos pequenos excessos de corporativismo médico pelos conselhos. De tanta "pequenez" acumulada, atualmente temos médicos feridos por arma de fogo em pronto-socorros.

Isso tudo porque se sabe que a sociedade aceita a desculpa de que o agressor "estava nervoso" (exatamente como no INSS). Ela também permite que Semi-analfabetos emitam opinião sobre conduta médica com autoridade. Aplaude Jornalistas e seus veículos de comunicação que julgam publicamente um profissional sem qualquer tipo de respaldo jurídico e científico. E até mesmos alguns artistas e mídia que humilham, ofendem e satirizam médicos para obter mais dinheiro e aliviar suas frustrações. Os políticos, sem comentários, terminam por destruir a "Viatura" médica. 

A falta de médicos (principalmente de pronto-atendimentos) talvez seja um comportamento extremo de fuga dos profissionais, deveria ser objeto de estudo de psicólogos. Um médico sai, outro entra e também sai. Interpretação leiga: "Faltam médicos"... Talvez falte mais respeito e garantias de segurança.

O Resultado não poderia ser pior. Hoje se tem no Brasil uma medicina, entre várias áreas, cercas pelo desrespeito e desconfiança tamanha a impunidade. A "Anomia" e a "Teoria da Janela Quebrada" explicam, por fim, porque o Cidadão Brasileiro, livre e impune, ao se deparar com um bem público, uma autoridade pública, um  médico (principalmente servidor público), desdenha, ridiculariza e fere com palavras e atos. O autor mostra que o resultado se mostra contra a própria sociedade.

Mas há solução. Segundo o autor do livro "A Lei e a Ordem" a única forma de acabar com a "Anomia" é a política de "Tolerância Zero" e punição do "Pequeno Delito" na raiz. A questão é: como fazer isso num país que se vende DVD pirata em porta de delegacia? E como combater pequenos males se sequer conseguimos os gigantes? E como nossos políticos compreenderão isso se são os que mais se beneficiam da impunidade?

Depois da Anomia vem o quê? É onde estaremos em breve...

9 comentários:

Paulo Taveira disse...

Excelente Heltron! Vc tem andado irreconhecível! Meus parabéns!

Paulo Taveira disse...

Parabéns Heltron. A auto confiança nos textos tem lhe feito- e a nós leitores- um bem enorme! Excelente!

aldofranklin disse...


Falou-se de Sociedade, de suas mazelas atuais e do caminhar!

Há de se considerar alguns outros elementos: A política, a ética, a moral, a educação, a espiritualidade e por fim o Estado!

O fim último do Estado é a virtude, e o Estado deve promover a Família e a Educação legislando sobre as mesmas!

A ética é a doutrina moral individual e a Política é a doutrina moral Social!

A moral tem por objetivo o indivíduo, a Política, o coletivo!

O Estado nada mais é que uma comunidade de famílias e seus elementos, o pai - provedor, a mulher, os filhos e os bens!

Família- Guiar os filhos e solidificar seus bens, através sobretudo da moral, ética, passagem de valores e Educação, esta como instrumento catalisador principal de crescimento, não só material mas espiritual e cultural principalmente!

Mas o que se vê no Brasil?

A política sendo praticada para objetivos individuais, esquecendo-se de seus propósitos, sua gênese e razão principal de existência!

As pessoas não sendo educadas, valores morais riscados, educação ausente, moral, ética e virtude deixadas de lado!

O Estado deixando de cumprir o seu papel, de trabalhar em prol do coletivo e em busca sempre da virtude, seja nas pessoas ou atos! Inclusive abandonando sua tarefa principal que é a EDUCAÇÃO da Comunidade!

Se o Estado Brasileiro provê as necessidade básicas, materiais da Sociedade, seja através de seus programas assistencialistas, esquece-se da sua função primordial, Educar! Faz-se ainda uma Comunidade doente, que não respeita leis ou normas construindo verdadeiros selvagens em movimento anárquico e sem direção salutar aos preceitos Sociais!

Qual o futuro deste País, se nem para uma Ditadura ele está preparado?
E em que pensar, se a gente visualiza apenas políticas populistas e demagógicas que fogem totalmente da verdadeira atuação do Estado em prol de seu povo?

Aos políticos atuais, enganam os incultos, limitados em sua mediocridade e pequena capacidade de reflexão, mas cedo ou tarde, sem exceção, todos os indivíduos da comunidade pagarão pelos caminhos espinhosos tomados como certos pelo atual Governo e seus elementos partidários!

Heltron Xavier disse...

"O Estado nada mais é que uma comunidade de famílias e seus elementos, o pai - provedor, a mulher, os filhos e os bens!"

Aldo, sem querer te corrigir...
Todos os conceitos de Estado incluem o uso legítimo da força em determinado território.
Isso é o estado. Comunidade de famílias pode ser simplesmente "povo".

aldofranklin disse...

Eu não vejo que povo seja comunidade de famílias tendo em vista que hoje o conceito adotado de família foge do modelo tradicional ancorado por conceitos de "modernidade" com dois homens ou duas mulheres formando casal!

Veja que há sim a perda de elementos morais na Sociedade como um todo, impunidade, criminalidade, violência gratuita, tudo isso por falência do Estado em suprir e cumprir sua missão como Estado! Ou seja, o Governo é de descaminho!

aldofranklin disse...

Você dizer que todos os conceitos de Estado incluem o uso da força, mas veja bem, a ausência de Estado é anarquia! O Brasil vive uma anarquia, mas não por Estado ausente, mas Estado doente em não cumprir o seu papel essencial que é a Educação! Não valoriza a Virtude, pessoas sem Éticas e sem Moral! Faz-se tudo ancorado em políticas assistencialistas, demagógicas, populistas, tornando a maior parte do "povo" a massa de manobra visando apenas Eleição, voto, e por fim perpetuação no poder!

Heltron Xavier disse...

Sim, mas a ausência de força teoricamente leva a anarquia. Não há anarquia no Brasil. Há uso da força para benefício dos partidários;

aldofranklin disse...

Na teoria é ausência de força, mas na pratica é a permissividade, a impunidade!

No Brssil há o sentimento de Impunidade?

O Governo nao pode endurecer pois não há como combater a impunidade com a coexistência de permissividade a Corrupção, a politica principalmente!

O Governo desarmou as pessoas, nao para reduzir a Criminalidade, mas para evitar a Revolta armada da População contra a Classe politica, que por fim representa a "Mão de Ferro" do Estado!

Pra acalentar os ânimos do Povo, o Govetno usa o artifício de Bolsas e Políticas Assistencialistas estéreis, que não leva a mudança alguma tendo em vista que hoje temos os NETOS do Bolsa família perpetuando o ciclo de Miséria e baixo Nível Sócio-Econômico-Cultural! Evita-se com isso a Revolta generalizada entretanto a parte do Povo que sustenta isso, já nao aquenta mais a alta carga pributaria para manter o Ciclo Vicioso que se instalou, dai as Manifestações e a Insatisfação dessa Parcela da Sociedade!

O Governo manipula, mas pode perder o fio da meada e se complicar! Controla isso em parte se esforçando ao máximo ao manter níveis de Desemprego baixo, mas aqui, quando se tornar uma Espanha no sentido de alto desemprego principalmente entre os Jovens, não sei como o Governo se segurará é principalmente, como o Politico sobreviverá literalmente!

Luciana Coiro disse...

Excelente texto, Heltron ! A anomia leva, também,a uma espécie de egoísmo social. Uma vez que tudo se pode e nada se pune fica fácil graçar a falta de solidariedade. ACENTUA-SE O INDIVIDUALISMO E A DEFESA DO QUE CADA UM ACHA QUE "MERECE" OU É SEU "DE DIREITO". FOMENTA-SE UMA SOCIEDADE COM POUCOS DEVERES E MUITOS DIREITOS...