terça-feira, 18 de junho de 2013

DEPOIS DE 10 ANOS, ATO MÉDICO É APROVADO

Senadores aprovam projeto do Ato Médico
Projeto tramitava havia mais de dez anos no Congresso Nacional. 
Texto será agora enviado para sanção da presidente da República.
18/06/2013 22h55 - Atualizado em 18/06/2013 22h57

Do G1, em Brasília

O plenário do Senado aprovou na noite desta terça-feira o projeto do Ato Médico, que tramitava havia mais de dez anos no Congresso.

O projeto lista os procedimentos que podem ser realizados exclusivamente por formados em medicina, entre os quais diagnóstico de doenças, prescrição de medicamentos, cirurgias, internações, altas hospitalares, entre outras.

Com a aprovação pelos senadores, o projeto será encaminhado para sanção da presidente Dilma Rousseff.

Pelo projeto, avaliações de caráter psicológico e nutricional, por exemplo, poderão ser realizadas pelos respectivos profissinais dessas áreas. Atividades como aplicação de injeções, coleta de sangue e curativos ficam, pelo projeto, autorizadas a outros profissionais de saúde, como enfermeiros.

http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2013/06/senadores-aprovam-projeto-do-ato-medico.html

11 comentários:

aldofranklin disse...

A única Profissão da área da saude que nao fora regulamentada!
Até Barman é regulamentado nesse País!

Reflexo do Descaso desses Políticos para com os Medicos! Reflexo da trataria do Governo para com os Medicos!

Fernando Antônio disse...

Cura gay - Alguns deputados em ato médico e em ato do psicólogo irregular,,, definiram em votação inicial o homossexualismo como doença curável.

Um absurdo de quem não tem o que fazer.

OMS, diretrizes do CFM/Sociedade de especialidades e diretrizes em Psicologia já definiram o homossexualismo simples como variante do normal, fora do cid - código internacional de doenças.

aldofranklin disse...

Fernando meu querido, se vc é variante do normal tudo bem! Mas cá entre nós utilizar o segmento final do trato Gastro Intestinal pra outros fins qe nao seja habitual é qe não dá...cada porta tem sua chave!
Se todos os homens fossem gays a humanidade acabaria pois não procriaria!
Se é variante do normal, um casal gay procria?
Não é normal! É aceitável!!

Então Companheiro guarde esse tipo de opinião com vc pois nem todos compartilham!

Fernando Antônio disse...

Muitos homossexuais procriam e se casam normalmente, dentro da opção individual de direito de cada um.

Podem procriar, casamento homo ou heterossexual ou até mesmo adotar.
Tem direito de liberdade individual de escolha e ação.

Vandeilton disse...

Se procriam ou não, este é um direito que cabe apenas a eles. Ou todos os casais heterossexuais são obrigados a ter filho, só por causa da manutenção da espécie?
.
Não estamos mais na época das cavernas, onde o número do bando era essencial à sobrevivência do mesmo. Hoje podemos nos dar ao luxo de permitir só procriar quem o queira ou pode, e quem não pode.
.
Agora, adoção por casal gay é forçar a barra, pois cientificamente não está provado que este tipo de relação pais/filho é saudável ao último.
.
Todo o nosso conhecimento sobre psicologia é baseado no modelo casal hétero/filho. Não sabemos os efeitos em longo prazo, de forma científica, de uma relação homo/filho.
.
Portanto, liberar esta relação sem ter certeza do que se encontrará no futuro equivale a liberar experimentação com seres humanos, sem embasamento científico. É anti-ético e imprudente.

Fernando Antônio disse...

Legalmente já é autorizado e já ocorre em todo o Brasil a adoção de crianças orfãs/abandonadas por casais hetero ou homossexuais.

Há um acompanhamento judicial periódico das condições sócio-psíquicas dos casos de adoção judicialmente autorizados.

JOSÉ ALBERTO ARMÊNIO disse...

Homossexualismo:
Foi proibido, tolerado, permitido e agora legalizado.
Se passar a obrigatório, serei obrigado a emigrar.

tumpopolis disse...

Infelizmente, os fisioterapeutas vão continuar a fazer "diagnósticos cinesio-funcionais", ou seja, prescrevendo tratamento reabilitacional, na minha opinião, exercício ilegal da medicina, pois reabilitação é assunto sério, envolve amplo conhecimento de patologia e compete, sim, ao médico (Fisiatra) sua prescrição e acompanhamento. Vejo, num futuro próximo, a extinção da especialidade Medicina Física e Reabilitação, e aí as tendinites e demais ites músculo-esqueléticas vão cronificar "a mil"...

JOSÉ ALBERTO ARMÊNIO disse...

Vejo por outr ângulo.
Os Fisiatras vão ter mais clientes.
Consertar as " cacas " !

Herbert disse...

Mas fisioterapeuta não é processado. O povo deixa pra lá e eles se escondem rapidinho. Já o médico...ferro.

Vandeilton disse...

Gente, não é querer ser do contra, mas o que fisioterapeuta sabe de ergonometria ... é coisa para poucos. Esta área eles manjam.
.
E como há raríssimos fisiatras por aí, uma ajuda de um fisioterapeuta vai bem. Se ele permanecer no diagóstico cinesio-funcional, acho que todos saem ganhando.
.
E não dá para dizer que eles competem com os fisiatras, pois ninguém quer ser fisiatra.
Se esta especialidade acabar, a fisioterapia não terá nada a ver com isto.