segunda-feira, 24 de junho de 2013

Médico não é importante. Na prática, é isso que se observa.

Médico não é importante. Só quando as pessoas precisam. Passou uma fração de segundo e tudo que fez é esquecido. Importante é jogador de futebol com ganho de milhões, juízes (inicial por volta de uns 25 a 30 mil?), procuradores da república, promotores, receita federal e outros, que recebem salário "de gente importante". Não os condeno. Pelo contrário. Estão 100% certos em não se permitirem trabalhar pelo salário que se paga a um médico. Seja de pronto-socorro ou de posto de saúde, estamos todos no mesmo barco. E ainda ouvimos que somos desumanos. Sequer permitem um lanche e lá vão denunciar o médico por ser humano e precisar de alimento e descanso. Mas, incrível, médico, ser nobre e importante, um sacerdote, recebe todas as contas para pagar. Como? Lá se incluem, entre os cobradores sem piedade,  o governo com os impostos e até o padeiro com o pãozinho. Ninguém perdoa. Mas como? Se ele, médico,  não pode cobrar pelo seu trabalho e se não merece salário de juiz (funcionário público como muitos médicos), como cobram, e caro, tudo dele (médico)?
Não estamos contra médicos estrangeiros. Podem vir até de outra galáxia. Mas que provem que podem exercer medicina. Em todos os outros países, mesmo em Cuba, não entra médico sem prova de revalidação de diploma. Pq aqui vai ser diferente? Se médicos brasileiros precisam cumprir o rito de aprovação em vestibular, em residência e concursos, pq os outros, os estrangeiros, não precisariam?

Importantes mesmo são os profissionais que marcam  gol  e os outros de toga. E aqueles que garantem arrecadação...e...e... menos os médicos.  Quanto aos jogadores de futebol, já se importam alguns a peso de ouro. Quando vão importar juízes para julgar os milhões de  processos há anos na espera? E os outros profissionais, quando serão importados e desobrigados a prestar concursos e seleção em prol de uma população mais bem assistida e tratamento humanizado?

E quer saber de um segredo? Quem deseja para o povo um médico sem revalidação de diploma, procura hospitais de grife para se tratar. Se os governantes e parlamentares fossem obrigados a se tratar no SUS, a coisa seria diferente. Taí uma sugestão para ver se o discurso se alinha com a prática de quem deseja importar médicos.

Um comentário:

aldofranklin disse...

Você lê absurdos do tipo "se estudou em Universidade Pública, tem que atender o povo de graça"...

Ora, mas Arquitetos, Advogados, Engenheiros, Dentistas, Psicólogos, Terapeutas, enfim, uma infinidade de profissionais também estudaram em Universidades Públicas e nem por isso "são obrigadas a trabalhar de graça"!

Esquecem que os Médicos também tem barriga, que pagam contas, que tem famílias, que tem desejos?

Lembram do médico quando estão com a faca no pescoço, com a morte rondando...

Tudo fruto dessa Política adotada pelos Governantes em desmerecer o médico e seu trabalho! Bateram tanto na Profissão que o negócio está feio! É muita hipocrisia! Muita Mentira! Muito preconceito! Muita inveja do Capital Social que o Médico poderia e pode conquistar!

Que venham os Cubanos! Quero ver atenderem sem insumos, sem aparelhos, sem estrutura! Que venham e mostrem como atender nessas condições!

Que venham também Juízes Importados, pois são muitos processos parados, inclusive trabalhistas!

Traga também COZINHEIROS FRANCESES, pra acabar com a problemática da Fome e Miséria! Pensando da mesma forma que para com os médicos!

O Governo conduz as coisas com muita mentira! ACORDA BRASIL!