quarta-feira, 8 de maio de 2013

"Exercício Social da Profissão"? OU "Trabalho Forçado"?

Publicado em 08 de Maio de 2013, ás 11h30min
Médico formado com recursos públicos deverá trabalhar no interior

Conforme o texto, o chamado “exercício social da profissão” deverá ser feito imediatamente após a conclusão do curso

 Agência Senado
Credito: Agência Senado
Médico formado com recursos públicos deverá trabalhar no interior(Agência Senado)
A Comissão de Educação, Esporte e Cultura (CE) do Senado debate nesta quarta-feira (8) projeto que obriga médicos recém-formados que tiveram seus cursos custeados com recursos públicos a exercerem a profissão, por dois anos, em municípios com menos de 30 mil habitantes ou em comunidades carentes de regiões metropolitanas.

O projeto (PLS 168/2012) foi apresentado pelo senador Cristovam Buarque (PDT-DF) e tem como relator, na CE, o senador Paulo Paim (PT-RS), autor do requerimento propondo a audiência pública.

De acordo com o texto, o chamado “exercício social da profissão” deverá ser feito imediatamente após a conclusão do curso, em jornada integral e exclusiva de 40 horas semanais, com contrato regular de trabalho, financiado pela rede de saúde à qual o médico recém-formado estiver vinculado.

Foram convidados para a audiência Carlos Vital Tavares Corrêa Lima, vice-presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM); Fernando Antonio Menezes da Silva, diretor da Secretaria de Gestão do Trabalho e de Educação na Saúde do Ministério da Saúde; Beatriz Rodrigues Abreu da Costa, presidente da Associação Nacional dos Médicos Residentes; José Luiz Bonamigo Filho, tesoureiro da Associação Médica Brasileira; Geraldo Ferreira Filho, presidente da Federação Nacional dos Médicos; e Maria do Patrocínio Tenório Nunes, secretária-executiva da Comissão Nacional de Residência Médica do Ministério da Educação.

NOTA: Em Janeiro já havíamos antecipado essa discussão: http://www.perito.med.br/2013/01/ponto-de-vista-exercicio-social-da.html

3 comentários:

aldofranklin disse...

Trata-se de mais um Porjeto Hipócrita desse Governo! Nao tem medico nessas cidades pois nao tem infra-estrutura e ninguem aceita trabalhar pra receber R$ 1,5 mil por més!
Se é exercício social então cambada de Hipócritas, extenda isso a Paicologos, q Advogados, a Enfermeiros, a Assistentes Sociais, a Engenheiros, a Arquitetos, etc!
Deixem de pouca vergonha e de mal caratismo! Nós brasileiros estamos de "saco cheio"!
Ja nao basta que mais de 70% dos atendimentos do SUS ja ser realizado por Medicos Residentes, em formação, vocês ainda vem com esse Projeto onde o Medico que acabara de sair de uma Universidade, ir ser bucha de canhão de Prefeito em Projeto Oportunista recheado de Hipocrisia!
Eu nao acredito mais nesse País e ja faz muito tempo! Eu nao acredito em Politico! Eu nao acredito em nada que é feito pelos Nobres Senadores e Deputados! Quem quiser que acredite! Ja nao basta essa infinidade de Benefícios que sao concedidos a camada Vagabunda da População? Carregados as custas dos poucos que ainda se dispõem a trabalhar?

Atenção Peritos, atenção:
Voces sabiam que há famílias no NE recebendo com bolsa família, Brasil Carinhoso e Vale Cultura mais de R$ 1,2 mil por mês?
Que em MG ja existe o Vale Crack de 900 pilas?
Que está pra ser votado o Vale Crack Paulista de R$ 1,3 mil?

Tudo as custas de quem trabalha!
Vcs sabiam que de cada 100 crimes de homicídios em 97 o assassino fica soltinho da Silva?
Isso é Brasil, Paîs infame, piada, do jeitinho!

Ps: no Projeto nao fala quanto o medico vai receber pelo trabalho! Fala serio cambada escrota!

Omar disse...

É incrível, mas começo a achar que as pessoas acham que nós, médicos, realmente não somos seres humanos e não temos os mesmos direitos básicos de todos os outros! Será que, tecnicamente, nós estamos incluídos na Declaração Universal dos Direitos Humanos? Ou nesse país de PeTralhas essa declaração só inclui bandidos, cumpanheiros e minorias? Não vejo barreiras para essa corja que se instalou no poder fazer conosco todas as atrocidades que conseguirem imaginar e travestir com um discurso de "interesse social", "questão humanitária" ou qualquer uma dessas balelas que eles sempre citam para ferrar quem não faz parte da PaTota dos amigos.OMAR

Omar disse...

É incrível, mas começo a achar que as pessoas acham que nós, médicos, realmente não somos seres humanos e não temos os mesmos direitos básicos de todos os outros! Será que, tecnicamente, nós estamos incluídos na Declaração Universal dos Direitos Humanos? Ou nesse país de PeTralhas essa declaração só inclui bandidos, cumpanheiros e minorias? Não vejo barreiras para essa corja que se instalou no poder fazer conosco todas as atrocidades que conseguirem imaginar e travestir com um discurso de "interesse social", "questão humanitária" ou qualquer uma dessas balelas que eles sempre citam para ferrar quem não faz parte da PaTota dos amigos.