domingo, 19 de maio de 2013

“Como é que um médico vai querer vir para o interior desse jeito?” Pergunta feita pelo Médico da Foto


"Precariedade. Na quinta-feira passada, em Santa Cruz, quando a luz piscou e foi sumindo até apagar, às 18h45, o cirurgião Márcio Ramísio, de 35 anos, sete deles com o estetoscópio no pescoço, apontou para o teto da sala e disse: “Como é que um médico vai querer vir para o interior desse jeito?”.

Ramísio não é de Santa Cruz. Ele até gosta da cidade e tem veneração pela religiosidade local, que atrai milhares de fiéis. “Eu mesmo, quando fiz vestibular, fiz promessa aqui para passar”, contou. Mas agora, para clinicar, ele tem de encarar a estrada e passar pelo menos uma noite da semana longe da capital onde mora com a mulher, grávida do primeiro filho.

Nessa realidade, Ramísio admite que fica difícil cooptar profissionais de saúde para a cidade. “Como eu sou da região, gosto de trabalhar no interior”, afirmou o cirurgião. Na manhã de sexta-feira, levou uma hora para chegar ao ponto de atendimento numa fazenda.

Na véspera, quando estava perto de encerrar seu primeiro dia do plantão, Ramísio e a assistente Poliana Costa ficaram, literalmente, sem energia. A luz apagou. Era o fim do expediente. Iluminado por uma lâmpada de bateria, o médico não teve outra alternativa senão deixar o trabalho para o dia seguinte."


Um comentário:

aldofranklin disse...

Vamos ver como o Produto Importado vai se sair hehe!
Vai lá Otário hehe... E o Governo fala fala e não fala em quanto vai cair no Bolso $$$$!!
Se liga ai...