sábado, 11 de maio de 2013

SECRETÁRIA DE SAÚDE DO ACRE TEM MUITO A EXPLICAR....

Ano passado a Secretária de Saúde do Acre fez sucesso na internet em um vídeo onde ao explicar a dificuldade de conseguir médicos em seu Estado, chamava os médicos de mercenários,, como se fosse nossa obrigação ter que ir trabalhar em locais inadequados a preços vis.

Este blog respondeu à Secretária na época inclusive apontando que mercenária parecia ser ela pois apresentava excesso de vínculos públicos, dentre outros achados (clique aqui).

Essa semana os verdadeiros mercenários foram descobertos e presos pela PF. Surpresa! Não havia médico, mas haviam dezenas de aliados do Governador e funcionários do gabinete da própria Secretária de Saúde!!!

E agora Secretária Suely? A senhora não sabia dos roubos? Não sabe escolher seus subalternos?

Quem é o mercenário? Mais uma máscara que cai.

10/05/2013 - 08h54  - Folha de São Paulo
PF prende sobrinho do governador do AC e secretário estadual de ObrasFERNANDO MELLO
DE BRASÍLIA
A Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira (10) o secretário de Obras do governo do Acre, Wolvenar Camargo, e outros servidores públicos, entre eles um sobrinho do governador Tião Viana (PT), Tiago Paiva, diretor de Análise Clínica da Secretaria Estadual de Saúde.Batizada de operação G-7, a investigação apontou fraudes em licitação. Segundo a PF, foram desviados R$ 4 milhões de contratos que somam R$ 40 milhões.
Também foram expedidos mandados de prisão contra o ex-secretário de Habitação e ex-superintendente da Caixa Econômica Federal, do diretor do Depasa (Departamento de Pavimentação e Saneamento e Abastecimento), do secretário municipal de Desenvolvimento e Gestão Urbana de Rio Branco. Segundo a PF, no total foram expedidos 34 mandados de busca e apreensão em órgãos públicos em Rio Branco e Tarauacá (AC).
Durante as investigações, os policiais identificaram um processo licitatório destinado à contratação de uma clínica de exames médicos para desviar fraudulentamente recursos do SUS (Sistema Único de Saúde), do Governo Federal.
De acordo com a PF, as investigações foram iniciadas em 2011 e apontaram suposto grupo de sete empresas da construção civil, que atuavam em conjunto para fraudar licitações de obras públicas no Estado.
Para a fraude, as empresas simulavam concorrer entre si, garantindo, assim, que uma delas sempre vencesse a licitação. Os concorrentes que não integrassem a organização eram eliminados ainda na fase da habilitação técnica, que é a primeira fase da licitação, em que a administração pública exige da empresa comprovação de sua aptidão técnica para realizar o serviço, informou a PF.
Os envolvidos devem responder pelos crimes de formação de cartel, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, fraude à licitação, e desvio de recursos públicos, segundo a PF.
Procurados pela Folha, os advogados dos envolvidos no caso não foram localizados até a publicação dessa reportagem.

Um comentário:

aldofranklin disse...

Como aqui é Brasil em ate um mes 97% dos que sao presos pela PF saem da Jaula! Dai é so curtir a grana que embolsou nas fraudes tendo em vista que "O crime compensa" nesse País maravilhoso!
É questão de ter uma oportunidade pra eu me garantir! Ainda não pintou mas tenho fé! Se surgir vou agarrar com unhas e dentes! ;-))