segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Governo Promete Mudanças na Reabilitação

Ministério quer melhorar reabilitação de acidentados

No Diário do Litoral:

"O Governo Federal está investindo num setor considerado o “calcanhar de Aquiles” da Previdência Social, que é o de perícias médica do INSS. E quer aprimorar seu sistema de reabilitação e recuperar cerca de 600 mil trabalhadores acidentados no trabalho para que eles possam voltar ao mercado de trabalho.

Técnicos de cinco ministérios (Previdência Social, Saúde, Planejamento, Educação e Trabalho) estão debruçados no projeto. O Governo Federal, por sua vez, vai criar um Cadastro Nacional de Trabalhadores Reabilitados e oferecer novos incentivos às empresas para que elas contratem esses segurados.

Mas isto só vai ocorrer depois que eles passarem por atendimento e tenham condições de voltar ao mercado de trabalho. Um Programa Nacional de Reabilitação Profissional está em final de estudo e deverá ser anunciado ainda neste ano pelo Ministério da Previdência Social, que também está concluindo levantamento sobre o número de pessoas que recebem auxílios do INSS e que podem ser reabilitados.

A meta, segundo a Previdência Social, é triplicar o número de trabalhadores reabilitados por ano. Segundo o INSS, atualmente, 18% de todos os brasileiros que se aposentam anualmente, obtém o benefício por invalidez. A avaliação previdenciária é de que metade desses trabalhadores poderia voltar ao mercado de trabalho caso a reabilitação profissional se torne mais eficiente. A questão vem sendo analisada há mais de dois anos pelo Governo.
Visando aperfeiçoar seus sistema de perícia médica, o INSS assinou convênio com o Instituto DGUV, da Alemanha, para aperfeiçoar o trabalho dos médicos da instituição. O novo plano deve ser apresentado em janeiro de 2014.

Hoje, o instituto reabilita cerca de 22 mil trabalhadores por ano, uma despesa de R$ 15 milhões. Mas o contingente é considerado muito baixo. O governo quer ir além e elevar para 600 mil a quantidade de trabalhadores que poderiam ser reintegrados ao mercado de trabalho com a mudança no modelo de reabilitação profissional no país.
Governo gasta R$ 60 bi por ano com segurados afastados

Com a iniciativa, o governo espera diminuir os gastos com aposentadorias e pensões por invalidez e com auxílio-doença, da ordem hoje de R$ 60 bilhões por ano. Técnicos de cinco ministérios (Previdência Social, Saúde, Planejamento, Educação e Trabalho) estão debruçados no projeto.

O Cadastro Nacional de Trabalhadores Reabilitados será positivo também para empresas. A iniciativa vai ajudar aquelas que precisam se adequar às exigências de contratar uma parcela de funcionários com deficiências físicas.

Empresários poderão atender a legislação de 1991, que determina cotas de trabalhadores com deficiência. O número varia de 2%, quando há de 100 a 200 empregados, e vai até 5% para as companhias que empregam mais de 1.001 pessoas. O cadastro terá informações às empresas sobre os atendidos pelo programa.

Visando aperfeiçoar seus sistema de perícia médica, o INSS assinou convênio com o Instituto DGUV, da Alemanha, para aperfeiçoar o trabalho dos médicos da instituição. O novo plano deve ser apresentado em janeiro de 2014.

14 comentários:

Eraldo Simões disse...

Eu acredito em Papai Noel...

Heltron Xavier disse...

Conversa fiada. É mais fácil um drogadito largar o Crack que alguem deixar de aposentadoria por invalidez para querer voltar ao mercado de trabalho. As empresas não querem os reabilitados não é por serem contra deficientes, é porque conhecem o funcionário que faz de tudo para não trabalhar entre outros problemas. Eu queria ver Carneiro numa reunião de Analise Conjunta da Previdência.

Fernando Antônio disse...

É fundamental a possibilidade de realização pelo PRP-INSS (Programa de Reabilitação/Readaptação Profissional do INSS) de dezenas e dezenas de cursos profissionalizantes, de nível básico, nível médio e técnico, principalmente em todas as capitais do Brasil e cidades com mais de 25 mil habitantes.


Tais como:

Auxiliar/assistente administrativo, telefonista, recepcionista, vigilante, porteiro, corte e costura, auxiliar de posto/frentista, vendedor, açouque, auxiliar de produção, auxiliar de cozinha, confeiteiro, salgadeiro, auxiliar/técnico de informática, técnico de comunicação/telecomunicações, auxiliar/técnico em mecânica, manutenção de eletrônicos, apontador em obras, técnico de arquivo/apontador, habilidades artesanais, técnico/guia de turismo etc etc etc...

Fernando Antônio disse...

Cuidador de idosos, cuidador de crianças, garçon - funções que necessitam de alfabetização e dispõe de milhares e milhares de vagas de emprego em ytodo o Brasil.

Fernando Antônio disse...

Cabeleireiro/barbeiro, maquiador,

Técnico/auxiliar de estética, massagista,

auxiliar de cozinha, motorista etc etc etc

Jose Luiz Pinheiro Lima disse...

Ninguém mais se lembra dos núcleos de reabilitação da Previdência Social que foram desativados nos anos 90 por serem considerados ineficientes para serem substituídos pelo Reabilita e fisioterapia do SUS. Fecha-se então o ciclo voltando para a origem, como um cachorro correndo atrás do próprio rabo.

Joao Gilberto disse...

a reabilitacao vale para todas as doenças? exemplo:doenças mentais,cardiopatia,cancer,etc

Joao Gilberto disse...

a reabilitacao vale para todas a doenças ou só algumas? quais seriam essas doenças?

E.G. disse...

Vale pra quem esta incapacitado, não doente.

Não adianta trabalhar a empresa pra aceitar. Tem que trabalhar o segurado que quer ficar em casa.

aldofranklin disse...

Hahahahahahahahaha
Esse Governo é uma Piada! Esse País é uma piada!

Idéias avançadas abaixo:

Bem, o Governo poderia criar a ETNPS: Escola Técnica Nacional da Previdência Social, com cursos profissionalizantes pra quem concluiu o segundo grau e ser reabilitado em alguma profissão! Tem que combinar com o segurado que está aposentado por invalidez! Se concluir ganha um Certificado Especial com letras escritas com tinta Ouro!

Pros que não estudaram, criar o Curso Mobral avançado, com 1 e 2 graus em 06 meses!

Medidas sócio-educativas tipo anti-preguiça, anti-vagabundagem, anti-acomodação e anti"boquinha", com emissão de Certificado no final!

Combinar com os empresários o que é que vão ganhar empregando esses "reabilitados" ora, se nao tiver vantagem, pra que contratar?

Curso para membros do MPOG e MPS, pros Gestores, pra conhecer o Perfil do Segurado, o perfil do Aposentado por Invalidez!

Equipe Multiprofissional, sem peritos medicos, apenas com Fisioterapeutas e Psicólogos além de Assistentes Sociais, pois não é apenas incapacidade laboral, pode ser a social além dos casos que o indivíduo se cansa muito trabalhando e não está afim de pegar no pesado! Dai entra o Psicólogo com sambarilove e jogo de cintura, tentar mudar a cabeça do cidadão!

Acabar com a classe de Peritos Médicos pois dão desumanos atendendo assim o clamor da CUT e do Sindicato dos Bancários!

Instituir de forma automática o beneficio espécie acidentaria quando for trabalhador de banco assim o banqueiro nao conseguira demitir! Estudar entender para outras categorias esse avanço de avaliação!

Bem, com essas medidas a nação só tem a ganhar!

Né nao ?!

Fernando Antônio disse...

Reabilitação/readaptação é para condições/patologias crônicas/sequelares/restritivas onde é indicado a mudança de atividade profissional efetivado através de capacitação/curso em outra atividade de trabalho/labor.

Eduardo Henrique Almeida disse...

Como reabilitar que nunca foi habilitado?
Como reeducar quem nunca foi educado?
A qualificação do brasileiro é lastimável.
O lógico seria investir em educação e habilitação.
Essa geração ta perdida e tem mesmo que aposentar. Alias, é só o que querem.

Fernando Antônio disse...

Eduardo,

perfeito,,, falou tudo,,,
muitas profissões braçais não são por opção e sim por situação única,,,

falta educação e capacitação/qualificação profissional de qualidade em todo o Brasil.

Alexander Kutassy disse...

Novas diretrizes para a otimização dos peritos e sua humanização: metodologias alemãs... Heil!
Aliás, vocês sabiam que 'Heil' em alemão se vincula ao conceito de 'cura'? Acho bom quem quiser permanecer perito começar a aprender o alemão, antes de ser curado.