domingo, 31 de outubro de 2010

Como sobreviver na fraudolândia?

Está cada vez mais difícil. A CUT reclama que os peritos têm poder demais. Os fraudadores têm cada vez mais certeza da impunidade. A própria polícia vê nos médicos uns privilegiados beneficiários de uma estrutura social injusta. Os peritos continuam vistos pelo governo como servidores de segunda categoria, uns irresponsáveis que precisam ser tutelados e vigiados com o máximo rigor. Servidores que desejam prejudicar a população, que descrêm nos pobres trabalhadores.
Sinto arrependimento de ter sido um dos criadores da carreira de perícia médica a contra-gosto do governo Lula que não compreendeu o seu alcance e não deseja moralizar coisa alguma, ecoando o discurso da CUT. A revanche está demasiadamente cruel, pois ele é o poder.
Será que há solução para isso? Até quando todas as vozes da sociedade silenciarão diante do martírio cívico que esses jovens profissionais decidiram empreender pondo as próprias vidas em risco?

3 comentários:

Adrianus disse...

Eduardo, infelizmente você foi um dos criadores de uma carreira decadente, uma carreira morta (infelizmente!), perseguida, ultrajada, humilhada, ofendida, ameaçada e agredida diariamente nas APSs Bostil (Brasil) afora... A categoria capenga, arrasta-se, está à beira de um colapso geral. E o pulso ainda pulsa...
A Fraudolândia regozija-se! Simuladores, intermediários, administrativos corruptos, quadrilhas, fraudadores proliferam como colônias de E. coli, contaminando ainda mais o já tão infectado (em estado de putrefação) sistema previdenciário público federal.
E viva a "Justiça", a imprensa, a sociedade, o povo deste país, que terá mais quatro anos de escândalos, baixarias, máfias, roubos, patifarias diversas...
Bostil: um país de tolos!
Bostil: república das bananas.
Está faltando emprego no planeta dos macacos...

Fernando Ebling Guimarães disse...

A única maneira que vejo seria sair das entranhas da autarquia, a perícia teria que ser isenta, autônoma, absolutamente técnica e não-judicante.

H disse...

Quando o último centavo for drenado, a CUT sai de fininho e ajuda na campanha de reestruturação, pelo bem do trabalhador...com impostos e coisa pior...possivelmente. O dinheiro vai acabar de vez. Aposentadorias em franca decadência em primeiro lugar...depois? Depois o dinheirinho do BI. Aceitemos. O pais quer isso. Quem somos nós para ir contra? Aproximadamente 86% dos contribuintes da previdência assistem a isso e acham que não é com eles. Acham ! Pois daqui a pouco, de uma forma ou de outra descobrirão que a omissão deles gerou uma perda irreparável. E pior: sem volta !!!