sexta-feira, 12 de abril de 2013

EDITORIAL: ELEIÇÕES ANMP, A DEMOCRACIA DE CLASSES

O anúncio oficial será amanhã mas não há porque ficar de segredos, apurados praticamente 100% dos votos a Chapa 1 saiu-se vencedora do pleito associativo com discreta margem de vantagem em relação à Chapa 2. Os números totais serão divulgados na AGO, amanhã, quando ocorrerá a homologação da votação.

Foi a primeira eleição no molde um perito = um voto, bandeira histórica do nosso grupo. Infelizmente falhas importantes mancharam o processo eleitoral como a questão dos colegas sem senha e sem envelope, o envio tardio dos mesmos, a confusão, falta de informação geral aos associados, o erro na lista de email, o não fornecimento da lista nominal de votantes, as mudanças de prazos à revelia do estatuto, a falta de segurança do processo, a auditoria que já chega mais uma vez com os votos "planilhados" sem que acompanhássemos a abertura dos votos eletrônicos, dentre outros.

Apesar disso, foi muito melhor que o modelo antigo, onde morto e delegado biônico votaram. A Comissão Eleitoral e a de Ética tiveram sua estréia com muito trabalho e competência e lisura, mas ainda existe muita interferência entre essas instâncias e a diretoria da ANMP.

Ficou claro o uso da máquina com o candidato vencedor acompanhando o presidente da ANMP em reuniões, grupos, fotos, e usando eventos institucionais para promover a sua chapa. A prova é que até hoje nenhuma chapa de oposição conseguiu alternar o poder. Isso faz a ANMP viver uma democracia de "classes", onde certa casta tem mais democracia que outras castas. Isso está errado.

É necessário amadurecer o processo. É urgente uma reforma no estatuto e no regimento, que se mostraram ineficientes em muitos casos e conflitantes em outros. Precisamos de um regimento eleitoral à parte para definir passo a passo os processos para não deixar dúvidas. Precisamos de segundo turno para ontem, precisamos pesquisar porque 2.500 sócios não votaram, precisamos sair dessa postura de "recorrer ao jurídico" a toda hora e nós definirmos os passos e principalmente precisamos de auditores independentes nomeados por cada chapa para acabar de vez com a impressão de que sempre a chapa da situação tem acesso privilegiado às parciais de votos ou até mesmo coisas piores.

Estamos deixando os advogados nos dominarem. Qualquer dúvida nessa eleição e já foram pro advogado. Isso não é correto. A ANMP está na prática sendo conduzida pelo jurídico e os procuradores no INSS, MPF e na AGU estão pautando o ato médico à nossa revelia - isto será tema nos próximos dias neste blog - e estamos abrindo mão de sermos nós os protagonistas do processo.

Apesar de todas as falhas, falo como coordenador de campanha da Chapa 2, nós não iremos acionar a Justiça dessa vez contra o pleito. A Chapa 2 reconhece a vitória da Chapa 1 e deixaremos que agora os nobres colegas façam seu trabalho sem questionamentos sobre legitimidade, pois foram muitas promessas, algumas bem importantes, e eles terão muito trabalho para concretizá-las.

A primeira já foi pro buraco, que era a promessa da não-terceirização. Ela já veio e está legitimada por resolução do INSS. Não adianta vir com discurso de que é "de mentirinha", isso é papo de namoradinho. É real, é séria e é uma das grandes ameaças à nossa já combalida carreira.

Iremos cobrar promessa por promessa, não tenham dúvidas. E continuaremos com o nosso trabalho junto ao Sindicato bem como neste blog, em prol da categoria e da medicina. Nunca a carreira médica e os médicos em geral estiveram tão por baixo como agora, pois ao contrário de 2003, agora o governo criou coragem para ordenar atos médicos sem a presença do médico.

Boa sorte à Chapa 1 e espero que ainda exista carreira para 2015, na próxima eleição. Pela velocidade do exonerômetro, se continuar assim, em 2015 a ANMP será uma associação apenas dos aposentados pois não haverá mais ativos.

Aos nossos mil e tanto eleitores, muito obrigado pelo apoio, pelo prestígio e pela honra a que nos conferiram. 

11 comentários:

Ighenry disse...

É uma pena que a Chapa 2 não tenha vencido. Tinha esperanças de que a ANMP finalmente fosse dirigida por peritos de ponta, os que realmente entendem os anseios da classe. Mais dois anos de demagogia!?

Maria do Socorro disse...

Parabéns Francisco, discurso de um verdadeiro líder. Só nos resta ajudar tanto à ANMP quanto ao Sindicato nas lutas pro classe. É um momento para unirmos forças, planos e execuções.

Maria do Socorro disse...

Parabéns Francisco, discurso digno de um líder. O momento é de unir forças, planos e execuções.

MAURICIO disse...

Bravo Francisco.

aldofranklin disse...

Vamos ser realistas:
2500 nao "votaram"...hum
Os votos ja vinham "na planilha" da empresa de auditagem...hum
Chapa 1 e 3 sem agendas pra fazercampanha...hum
Nao forneceram a lista de email correta... pelo contrario ate a lista daquela "sociedade" foi usada....

Varias promessas...
Nao vai atras de Juridico pois senao fica que nem a eleicao anterior, como sempre nao acontece nada pois aqui é Brasil...

Resumindo: Processo nao foi etico, tem varios indicios de algo...

A campanha da proxima eleicao ja começou...

Anderson disse...

Realidade nua e crua: a chapa 2 perdeu pra ela mesma; faltaram os votos daqueles que foram estimulados a migrar pro sindicato e abandonaram a ANMP. Conheço vários.

Guilherme Linzmeyer disse...

Anderson tem razão.
LUTO

Adrianus disse...

Parece que não compreendem a realidade, ou então estão demasiadamente cegos ou simplesmente relutam em enxergar a Verdade nua e crua!
Essa "Associação" já acabou faz tempo e não atende mais aos anseios da classe que supostamente "representa".
Está comprovado, há tempos, não haver lisura e ética suficientes em seus processos internos e entre seus integrantes dominantes.
Não entendo o porquê da insistência de alguns quanto a sustentar o "poder" dessa instituição falida...
O mais sensato seria a desassociação em massa, com os insatisfeitos abandonando a falecida de uma vez por todas, e deixando seus comandantes a conduzir uma barcaça furada rumo ao naufrágio líquido e certo!
Por que simplesmente não fortalecem o Sindicato e deixam de lado essa cosa que já se provou viciada, pelega e nada digna de confiança?
Até parecem "mulher de malandro": apanham, apanham, apanham... Mas no final gostam tanto que nunca largam o malfeitor.

Francisco Cardoso disse...

O sindicato nunca estimulou desfiliacao. Os que sairam da ANMP sairiam com ou sem sindicato.

O uso da maquina em especial com aposentados já distantes do dia a dia fez a diferença mais uma vez.

Alexander Kutassy disse...

Os aposentados deveriam sentir-se como os menos satisfeitos com a ANMP, que nunca lhes dedicou um ponto e vírgula sequer, se muito. Eventuais processos que poderiam beneficiá-los morrem ad eternum na tal 2ª instância. Quer dizer que a "defunta" ressuscitou? Me lembra os filmes de mortos-vivos revolvendo a terra e saindo dos túmulos.

Vandeilton disse...

Na verdade a carreira brilhou com a ANMP, e quando esta declinou, o sindicato surgiu.
.
Até aí, tudo bem.
O problema foi quando ambas entidades conviveram e disputaram espaço. Ninguém ganhou, todos perdemos, e dá-lhe coxinha para todos ...
.
Acho interessante os membros do sindicato ter participação efetiva na ANMP para equilibrar as forças e fazer com que, se não se ajudem, pelo menos ambas entidades não se atrapalhem.
.
A ANMP está morta para defender a carreira pericial, mas está muito viva para fazer politicagem e bloquear quem quer ajudar os peritos. Por isto, é urgente a necessidade de alinhamento e cumpliciamento entre ANMP e sindicato. E se a coisa não vai no diálogo, então que vá por eleição.