quinta-feira, 7 de março de 2013

RH DAS GERÊNCIAS DESAFIAM A JUSTIÇA, IGNORAM BRASÍLIA E LANÇAM FALTAS AOS PERITOS NA QUARTA DE CINZAS

Os RH da maioria das gerências do INSS pesquisadas por este blog estão ignorando solenemente decisão judicial que proíbe o INSS de exigir o comparecimento de médicos em horário diferente do habitual na quarta feira de cinzas e não estao nem um pouco interessados em acatar ordens emanadas de Brasília que através da portaria 3 do MPOG e de manifestação de diretoria superior proibiram o INSS de mudar abruptamente o horário dos peritos.

O organograma do INSS dá poder excessivo às gerências, assim não existe mais uma linha de comando direta entre o poder federal e as unidades territoriais. Com isso, muitos gerentes e chefes de RH se sentem à vontade em descumprir ordens judiciais e normas superiores e transformam suas unidades em feudos onde impera o terror contra os peritos médicos.

A impunidade de anos e anos deu a esses gestores uma sensação de poder (com ph) que é o que explica a inacreditável decisão de descumprir decisão judicial e ordem federal e na marra lançar faltas ou exigir ilegalmente compensação de horas daquilo que estao proibidos de cobrar.

Mas isso vai acabar. Se você colega perito teve falta lançada no seu ponto em 13/02/13, por favor envie mensagem no email deste blog (peritomed@hotmail.com) com seu nome completo, copia do ponto mostrando o lançamento da falta, nome do chefe do rh, do chefe da APS e do gerente executivo.

Se o caso de fato se configurar em descumprimento de decisão judicial, iremos promover pelo sindicato ações individuais no âmbito administrativo, cível e denuncia penal para cada servidor envolvido no descumprimento, inclusive por reparação de danos materiais e morais.

A reconstrução de uma linha de comando direta entre a presidência do INSS até à ponta sem a interferência de poderes paralelos é uma das bandeiras prioritárias do sindicato.

Com justo destaque, ressalto que na APS BI SP a decisão judicial foi acatada sem questionamentos.

Um comentário:

aldofranklin disse...

Dá um Processo legal de Improbidade...é bom, uma denuncia no Ministerio Publico...ai meu amigo mexendo no bolso da moçada eles se atentam!
"O bolso é o órgão mais sensível do corpo humano"!