quarta-feira, 20 de março de 2013

REUNIÃO SECRETA DA CÚPULA DO INSS NA ÚLTIMA SEXTA-FEIRA MOSTRA QUEM QUER ACABAR COM O TURNO ESTENDIDO

Uma reunião a portas fechadas da Presidência do INSS, ocorrida na última sexta-feira mas que foi gravada e compartilhada com este blog, começa a revelar o que de fato está ocorrendo na autarquia sobre o tema do turno estendido.

Relembrando: Primeiro houve uma tabelinha da AGU (PFE) com o MPF no sentido de se barrar de forma unilateral as 6h corridas usando como desculpa uma recomendação mequetrefe de um procurador regional da república em São Paulo. A base da recomendação foi uma denúncia feita por 40 servidores administrativos ligados à Gerência São Paulo Sul (Gerente Lúcia Paquier, alida da ex-superintendente Elisete Berchiol) que usando um caro escritório de advocacia provocou o MPF pelo fim do turno estendido. O MPF tramitou a toque de caixa em pleno Natal e pediu parecer ao INSS, que respondeu com aquele documento absurdamente equivocado que praticamente pedia ao MPF para encerrar o turno. Ai o procurador manteve a tabelinha e pediu o fim, acatado por orientação do PFE Stefanuto junto ao Presidente Lindolfo em menos de 24h.
Este blog denunciou tudo, publicou em primeira mão a farsa do MPF e a tabelinha naufragou, com o INSS e o MPF tirando o time de campo.

Na reunião da última sexta-feira, 15, ao qual o blog teve acesso, ficou claro que alguns setores do INSS ainda lutam para acabar com o turno estendido, mas agora irão derrubar as 6h baseados nos indicadores técnicos. Por trás dessa guerra de bastidores, vaidades, luta pelo poder e para derrubar o atual presidente do INSS.

A linha adotada por alguns diretores, e destaco a DIRAT e a PFE, era de que tinha que haver um arrocho na saída de APS do turno e nas avaliações dos indicadores para começar a cortar o turno estendido país afora baseado na resolução 264. Não interessa que a casa nunca deu estrutura, servidores ou condições para fazer cumprir as metas, não interessa que os cálculos tenham levado ao cumprimento de metas impossíveis pelos servidores. Já que pelo MPF não deu, iriam pela via técnica.

Surpreendentemente para este blog, o Diretor da DIRBEN foi contra a postura do procurador chefe e da diretora de atendimento, sendo seguido pelo diretor de RH. Eles acham que a revogação do turno estendido trará o caos ao INSS. Pelo menos em público, eles foram contra o fim do turno.


A postura do Procurador Stefanutto aparentemente se explica pelo fato dele ter tomado o fim do turno estendido como uma prioridade já que a sua recomendação de acatamento do fim do turno foi amplamente contestada dentro e fora do INSS, chegando a receber bronca pública de Gabas por sua atuação no episódio. A saída das APS do turno provaria que ele "sempre esteve certo". Já para a Diretora Cinara, seria a desculpa para os péssimos indicadores que tem que todo dia explicar à presidência e órgãos de controle e que estão colocando a cabeça dela a prêmio.

Após longos debates, por fim, decidiu-se que a DIRAT e a PFE iriam montar a defesa que o INSS irá apresentar ao MPF nos próximos dias. Mas ficou claro que a solução apresentada ao presidente do INSS passava por acabar aos poucos com o turno estendido. A apresentação da defesa ficou para marcada para segunda dia 18 (ontem).

A reunião de ontem de fato foi feita, pela manhã das 9h as 11h,  e a DIRAT e a PFE apresentaram a defesa que querem que o INSS use junto ao MPF, para apreciação da cúpula da autarquia. Um servidor que teve acesso a apresentação, revoltado com a desumanidade do conteúdo, passou a apresentação a um intermediário que por sua vez repassou a este blog. Aliás, a reunião foi de manhã pois à tarde eles tiveram que pegar o ônibus para o resort. (Leia aqui).

Restou claro na leitura da apresentação que se dependermos da postura adotada nela haverá uma forte pressão pela saída de centenas e centenas de APS do turno estendido nos próximos dias e semanas usando interpretação xiita da resolução 264. E isso será usado ao MPF como "defesa", ou seja, a retirada de milhares de servidores da APS provaria que o INSS "tem compromisso com a lei" e que "está controlando o processo". Além disso a defesa contém elementos já elencados por este blog e centrais sindicais para justificar a criação do turno. Mas o foco será na saída do turno aos poucos.

A resolução 264 é uma excrescência que precisa ser exterminada. Ela praticamente determina o fim do turno ao exigir, a qualquer tempo, que metas impossíveis sejam alcançadas pelos servidores, não interessa o tempo de trabalho deles. 

A linha adotada por parte do INSS em querer revogar o turno na canetada encontra respaldo na postura de vários gerentes, que estão já aplicando o plano malévolo em suas localidades, como em Divinópolis e no Sul, onde já anunciamos que existem planos de tirar quase 200 APS do turno estendido nas próximas semanas. O fim do turno encontra respaldo em milhares de servidores da área-meio que não foram beneficiados com a medida.

Se o presidente Lindolfo cair nessa esparrela, correrá o sério risco de sair decapitado do INSS, pois em última análise a culpa será creditada a ele. Algumas entidades sindicais já conseguiram cópias da apresentação pelo o que soubemos.

Que o Presidente Lindolfo abra o olho: Estamos em pleno mês de avaliação do turno, em plena reforma ministerial, já com 2014 em meta e o INSS já foi eleito como alvo de ataques pelos adversários de Dilma (Eduardo Campos e Aécio Neves). Dossiês estão sendo montados. Enquanto isso ele está se deixando levar por essas viagens, inaugurações de APS desse PEX (O PEX será abordado futuramente) e enquanto isso a gestão da casa está ao "Deus dará." O ex-presidente Mauro foi por esse caminho e não acabou bem.

6 comentários:

Regi disse...

Lindolfo lê este Blog ?.... se não lê....

Saibam todos os peritos que pelo menos 4 gerencias estão obrigando as suas respectivas APSs, a fazer perícias a toque(sob a ilusão de manter as 6 has e muitas outras almejendo tais 6 hs) a ponto de não se exigir DUT,de documentais necessários e até mesmo com identificação civil não original.Tal descalabro com fulcro de "saneamento" das agendas para aí sim tomarem por decisão o final do turno estendido nestas APSs. (fonte: solicita não ser reportada mas de extrema confiança pelo cargo que ocupa na ADM.).

Regi disse...

prepare-se para terceirização....arriscar a vida negando BIs com esta instituição que não só não nos defende como ainda nos massacra ? .....

BI para todos..... e depois o INSS que venha se reunir com o sindicato/ANMP verdadeiramente dos peritos


carreira forte só quando o INSS quebrar.........

aldofranklin disse...

Com o fim do Turno estendido, o INSS vai se lascar todinho pois ninguém vai dar o sangue pra essa Autarquia moedora de nervos! Com isso o Dossiê do PSDB e do PSB vai ficar robusto, com extenso material metendo o pau no PT/PMDB tendo em vista que todo mundo quer a Coroa do Rei! Essa moçada que trabalha contra a Autarquia é uma cambada de Invejosos, que está no Meio do negocio mas nunca quiseram ir pra ponta atender Segurado mal educado! Agora que tem as 6 horas é esse recalque! Por isso esse País vai de mal a pior! E essas metas absurdas impossíveis intangíveis pra manter o tal turno?! E o Procurador da PFE-INSS que quer uma boca nervosa em Brasília a qualquer custo? E essa moçada que apóia a Miriam B?..pra quem não sabe entra no Portal da Transparencia... A mulher embolsa R$ 42 mil por mês...
Convenhamos, Brasil é país da pachaçada! País lixo, medíocre, de invejosos, recalcados! No inferno é a única cela que o Diabo deixa aberto pois quem pode sair é puxado por quem não pode!

Essa cambada escreveu aquele livro, o Necronomicon, esse vc não passa da primeira folha...só água benta...

MAURICIO disse...

Regi

Estas atitudes de passar por cima de requisitos legais básicos como identificação do periciando, DUT documentada etc, a título de manter o turno estendido ou agilidade pelo social, quando caem nas mãos da cgu, mpf e auditoria passam a se denominar "indícios de fraude" e ferro no perito.
Os outros somem todos, e o crm é o seu.
Olho vivo ...
Ainda por cima tem muito SST famoso por aí espalhando que peritos no RS e SP não trabalham, isso que eles tem as maiores médias do Brasil, e na hora da bronca, o perito que se rale. Ele sai lisinho lisinho.

Regi disse...

Maurício

Não é o meu CRM, é o de vários peritos que estão sendo coagidos por chefes adm e, por incrível que possa parecer, por colegas nossos "vendidos" de SSTs. Nestes casos, ha 3 delegados que estão cientes dos fatos e em nada se manifestam.

Sei disto por ouvir dizer ! :) :)

INSSano disse...

Vamos ver: eles podem nos tirar as 6 horas e 30% do nosso salário referente à GDASS - só isso....e nós podemos acabar com o INSS sem nem mesmo fazer uma greve - para não perder o que sobrar do salário. Nossas greves são ilegais antes mesmo de começarem...mas podemos atender o segurado, analisar processos e conceder, fazer perícias, com todo o vagar necessário para um bom atendimento...só que vai levar umas horinhas a mais....
Às vezes eu até torço pro turno estendido acabar; anda tão cansada de fazer tudo às pressas...huauhauhau