quinta-feira, 7 de março de 2013

PERDAS SALARIAIS DOS PERITOS 2007 a 2013

Conforme matéria de ontem deste blog, os peritos já sofreram perdas salariais da ordem de 37% desde 2007, momento em que a categoria teve o melhor salário usando qualquer um dos índices governamentais.

Na comparação com o salário-mínimo, em 2007 os peritos chegaram a ganhar 18,5 SM, o que diga-se de passagem era pouco para a importância da categoria. Mas como diz o ditado, quando nada parece piorar, a barata começa a voar. De 2007 para cá a depreciação do salário do perito chegou a tal nível que hoje o salário médio não passa de 13,6 SM.

Fazendo uma projeção na curva de decaimento, usando o SM como referência (vide gráfico na matéria de ontem) constatamos que as perdas acumuladas dos colegas com essa desvalorização já somam a impressionante quantia de 225,6 SM.

Isso mesmo, se o salário dos peritos não tivesse desvalorizado tanto, cada um de nós teria recebido nesses 6 anos 225,6 SM a mais do que ganhamos.

Com a vigência do valor do SM em 678,00 reais (não adianta usar o SM de cada ano pois existe a correção inflacionaria que teria que ser considerada e o SM de certa maneira já faz essa correção) chegamos ao valor de R$ 152.956,60.

Esse é o valor acumulado e corrigido estimado que o INSS deixou de pagar a cada perito devido à desvalorização salarial. Em torno de 25.500 reais a menos por ano.

6 comentários:

aldofranklin disse...

Agora é so correlacionar com as perdas no numero de Peritos, de 2007 pra cá na ordem de....

Rafael Cavalheiro Marafon Marafon disse...

Caros colegas acredito que a redução da jornada para 20 horas seja um solução momentânea, mas tenho medo que, a longo prazo, ocorra um novo sucateamento da perícia, pois será difícil conseguirmos novos reajustes com essa carga horária baixa. Gostaria da opinião dos colegas da chapa 2.

Rafael Cavalheiro Marafon Marafon disse...

Caros colegas acredito que a redução da jornada para 20 horas seja um solução momentânea, mas tenho medo que, a longo prazo, ocorra um novo sucateamento da perícia, pois será difícil conseguirmos novos reajustes com essa carga horária baixa. Gostaria da opinião dos colegas da chapa 2.

Rafael Cavalheiro Marafon Marafon disse...

Caros colegas, acredito que a redução da jornada para 20 horas seja uma solução momentânea, mas tenho medo que, a longo prazo, ocorra um novo sucateamento da carreira, pois será muito mais difícil conseguirmos reajustes com a carga horária reduzida. Gostaria de ouvir a opinião dos colegas da chapa 2.

Francisco Cardoso disse...

Se deixarmos virão as 4h cheio de pacotes de maldades e em seguida o achatamento salarial. Não podemos deixar vir as 4h a qualquer custo. Tem que vir com subsídio e carreira em Lei. Se não em 10 anos vamos ganhar menos que om porteiro da APS.

Rodrigo Santiago disse...

Rafael, este era justamente o nó crítico que fez com que o sindicato encaminhasse a proposta das 20 horas com ressalvas e sob certas condições.

As condições são justamente para evitar com que as 04 horas tornem a Carreira em um "bico", perdendo-se a noção de Carreira, as articulações entre os peritos, evitar que cada um vá para seu lado, etc.

Para salvaguardar isto temos que botar na mesa de negociação alguns requisitos: 30% do total(+-) de peritos com jornada de 40 horasnpara funções incompatíveis com jornada de 20 horas (remuneração dobrada, DE a discutir e delinear), subsídios para todos, estratificação vantajosa da tabela de progressão da carreira, autonomia técnica e funcional, participação executiva nos processos de gestão da carreira, etc