sábado, 20 de outubro de 2012

DETALHES DA PERÍCIA MÉDICA POR TODO BRASIL


Gráfico obtido pelo perito.med mostra o quão distante está a prática do discurso no INSS. São números atuais da perícia médica no país e mostram a incapacidade do INSS em gerir os peritos médicos e a perícia médica. São distorções gritantes sem nenhuma explicação para tais ocorrências. Leiam a discussão nos comentários.

9 comentários:

Heltron Xavier disse...

1) Chama a atenção o fato de existirem atualmente apenas 4.171 peritos do INSS e como era de se esperar 2.505 peritos realizando atendimento muito aquém do ideal.

2) Chama a atenção o enorme prejuízo da Região Sul III com o plano de emergência que realmente subtraiu peritos de áreas importantíssimas como Procuradoria Federal, Auditoria e Supervisão e pior sem férias.

3) Chama a atenção o fato da região nordeste ter 95% de peritos lotados para PERÍCIAS HOSPITALARES de todo o Brasil. Da mesma forma o número desproporcional de 40% dos peritos lotados exclusivamente na Reabilitação Profissional, 29,1% dos Lotados no SST e 44,83% de todos lotados no Rh

4) Vejam ao fim a inacreditável desigualdade da quantidade de peritos na Região III com apenas 267 dos 4.171. (E ainda aguentaram o Hauschild insinuar que não estavam trabalhando)

5) SP tem 58,67 dos peritos do Brasil lotados na Supervisão (tudo bem que SP é SP, mas as regiões são proporcionais a demanda)

6) O NE mais uma vez surpreende com 44,83 de todos os peritos do Brasil lotadas na Procuradoria Federal

7) Como assim não informado???? na Região II não se sabe o paradeiro de 42 Peritos (87,50%) dos desaparecidos do Brasil

Francisco Cardoso disse...

Esses números, aos quais perito.med teve acesso exclusivo, mostram CABALMENTE a ineficácia da egstão do INSS, como que tem tanto perito "perdido" por ai com filas para 2013?

Porque menos de 60% dos quadros cada evz mais parcos na linha de frente se existe um Plano de Ação Emergencial em vigor que determina 70% como mínimo necessário?

Porque só o Sul se sacrifica e ainda por cima foram alvo de ataques recentes?

E ainda querem que façamos MAIS perícias???

Francisco Cardoso disse...

O número total de peritos é compatível com a taxa de queda que verificamos no exonerômetro. O esvaziamento só tende a aumentar pois chegamos na época das aposentadorias dos peritossauros, previsão de 1.200 aposentadorias até setembro de 2013, as primeiras já estão saindo, conforme se vê nas listas publicadas neste site.

A incapacidade em fidelizar peritos novos só agrava a situação.

Nesse cenário, tem procurador que fecha os olhos para essa tabela e só quer saber de ver médico trabalhando como escravo. Que belo exemplo dão para o país.

Heltron Xavier disse...

É típico do MP entender que se melhora um serviço médico com aumento de rigor sobre o profissional. Ora, que bobagem...

Quero saber se a colocação de ponto Biométrico em 3 estados do Sul com 217 peritos atendendo adiantará alguma coisa... Por favor, Excelência....

Chico, tudo foi avisado...
A incompatibilidade do cargo com salário. As agressões e as perseguições do próprio MPF.
Os números do exonerômetro estão lá.

A pergunta que o MPF deveria fazer é: Por que tanta escassez de Peritos no RS? Que fatores são os responsáveis pela fuga maciça?

Heltron Xavier disse...

DADOS DE OUTUBRO DE 2012

Paulo Antônio disse...

Acho que poderiam fazer um novo gráfico, continuação desse:
http://www.perito.med.br/2012/06/os-motivos-para-uma-reformulacao-total_22.html

Heltron Xavier disse...

Sim, tivemos acesso aos dados há 48h. Ainda analisando e interpretando. Chico Cardoso fará um editorial específico sobre isso.

Paulo Taveira disse...

Isto deveria ser enviado à presidente e ao ministro por observação hierárquica devida, mas dando nome a bois, responsáveis por esta gestão tenebrosa.

Francisco Cardoso disse...

As determinações da Presidência do INSS e da DIRSAT para alocação de pelo menos 70% dos peritos na linha de frente são as normas administrativas mais DESCUMPRIDAS da história recente da República.

A prova está nessa tabela, que é oficial, ao qual tivemos acesso.