sábado, 10 de agosto de 2013

ROTINA DO ABSURDO - INVERSÃO DE VALORES

Depoimento de um funcionário do INSS sobre benefício de auxílio-reclusão:
"Revolta do ano :Concedi um auxílio reclusão no valor de 1500 reais. Quando disse para requerente o valor, ela respondeu : aí, valeu a pena o roubo..."
Nota do BLOG: Estado Babá que incentiva ladrões e pune o trabalhador gera esse tipo de cidadã. O dinheiro que ela está recebendo é fruto de um crime para o qual a família da vítima continuará chupando dedo, enquanto que a família do bandido estará razoavelmente "protegida" pelo Estado.

Afinal de contas, segundo os petistas, a "pobre" da esposa do bandido não tem culpa de sua situação "social" e a família da vítima tem "dívida com a sociedade". Quem mandou escolher a honestidade e o trabalho como modo de viver no Brasil, não?

Sou a favor que o auxílio-reclusão vá para a família da vítima e a família do bandido que se sustente com as outras rendas como BPC, Bolsa Família, etc.

A verdade é que existe uma inversão de valores no INSS onde quem contribui de fato está submetido ao rigor da lei e taxas redutórias (como Fator Previdenciário etc) e quem não contribui de fato ou contribui eventualmente recebe em muitos casos benefícios de valor acima do aposentado. A previdência programada está se sacrificando para bancar os "custos sociais" da previdência não-programada e isso é um absurdo completo. O aposentado por idade/tempo deveria ser valorizado, mas é o mais desvalorizado. O INSS na verdade pune o trabalho e se imbuiu de uma tarefa de justiceiro social que em tese não lhe cabia e para qual não é adequadamente financiado.

2 comentários:

Anderson disse...

Ontem um colega contava um caso ocorrido na minha APS: cidadão foi se defender de assaltante que invadiu sua casa e morreu baleado por este; o gatuno foi preso e sua família teve direito ao auxílio-reclusão; já o de cujus havia perdido a qualidade de segurado há pouco tempo, então sua família ficou chupando dedo.

aldofranklin disse...

So paga a vida toda quem é trouxa!

Se vc trabalha de forma autônoma o ideal é pagar um ano no teto e depois basta pagar 1 x por ano pra nao perder qualidade! Como todo mundo fica doente um dia, ai é se encostar quando acontecer e ir levando ate se aposentar por invalidez! Se nao for pelo INSS é por via judicial e ai recebe aquela montanha de dinheiro hehhe