terça-feira, 25 de setembro de 2012

APS BI SÃO PAULO DIZ NÃO À VIOLÊNCIA, AO DESRESPEITO E AO ABUSO ADMINISTRATIVO

Os eventos narrados abaixo sobre a agressão a um colega da APS BI São Paulo, a omissão gerencial e por que não dizer, certo apoio que o meliante recebeu de alguns administrativos durante seus atos criminosos, não passou em branco entre os 41 peritos da maior agência do país.

Em clima de absoluta revolta, após dias de discussões sobre como proceder doravante e incrementado por uma nova situação de risco imposta a nós pelo INSS (cidadão que ligou para o 135 dizendo que iria matar o próximo perito e cinicamente foi remarcado para esta mesma APS) gerou hoje um movimento sem precedentes e que marca uma nova era nas relações entre peritos e autarquia previdenciária neste país.

O criminoso foi impedido de entrar na APS e não será atendido aqui nunca mais até cumprir a sua pena pelo crime de ameaça e se reabilitar perante a Lei.

Os peritos se reuniram e deliberaram, baseados na lei e nas normas, uma série de medidas (algumas imediatas e outras a curto prazo) que serão adotadas pelos médicos para trazer de novo ao INSS o respeito e a ordem institucional que em algum momento se perdeu em nome de uma pretensa "justiça social".

Justiça social com muitas aspas pois como já reafirmamos neste espaço essa é a principal desculpa para justificar atos de improbidade, corrupção e fraude dentro do INSS hoje em dia.

Entendemos que o desrespeito às regras democráticas, à Constituição Federal e às leis emanadas do Congresso são a base para toda a violência com a qual lidamos atualmente. Somos criminosamente responsabilizados por demandas que não são da seara médica e esta conduta é agravada pela permissividade dolosa cometida por muitos gestores e servidores que deveriam estar lá para fazer valer a Lei.

E se na hora de fazer nosso trabalho somos instados pela autarquia a sermos "flexíveis" com a Lei e na hora que precisamos de ajuda a autarquia invoca o rigor da mesma Lei (seguranças se recusando a ajudar pois estava "do lado de fora do portão") então só nos resta exigir o cumprimento da Lei em sua íntegra e não conforme a conveniência do gestor de ocasião.

Estamos fazendo aquilo que nem o MPF se dignou a fazer até hoje: Cobrar do INSS o cumprimento da Lei. Abaixo segue o documento entregue hoje à Gerência e ao SST e que esperamos que seja seguido pelos outros colegas das outras APS, que acordem para o fato de que respeito e ordem são melhores a médio prazo que acordos locais frugais e humilhantes.


5 comentários:

Marcelo Rasche disse...

Correto.

Situações desesperadoras necessitam de medidas desesperadas.

Chega de ser tratado feito lixo. Somos médicos, estudamos muito e temos que ser respeitados.

Chega de fazer de qualquer jeito. Daqui em diante quem da as cartas são os peritos. Doa a quem doer, que se siga a legislação ao pé da letra.

Paulo Taveira disse...

Muito bem!até que enfim a BI sp sempre na vanguarda!

Heltron Xavier disse...

Esta carta está simplesmente fantástica é um dos mais significantes documentos já escritos em nome dos Peritos Médicos. Parabéns Francisco Eduardo

Sandra disse...

Os colegas da BI SP estão de parabens!!!! Graças a Deus quase todos os itens são respeitados em minha APS,sei que tenho sorte. País afora a situação é bem diferente e todos nós temos de nos juntar para exigir que essas atitudes sejam tomadas em todas as APS's!

Fernando disse...

Parabens! SP sempre à frente...
Tal conduta será copiada Brasil a fora...