domingo, 9 de outubro de 2011

O CURIOSO CASO DE DONA SOCORRO*

O Caso que apresentarei aos leitores é Real  e aconteceu ainda ano há poucos meses atrás (*os nomes são fictícios. As identidades e os diagnósticos são protegidas por sigilo médico e jornalístico):

Dos Fatos:
1) Uma Senhora nascida em 1949, sim com mais de 60 anos, Aposentada por Invalidez desde 1999 (havia cerca de 12 anos) entra no Consultório do Perito Médico do INSS e Solicita uma "Cessação de Aposentadoria por Invalidez para fins de Trabalho".


2) Exatamente como o Leitor, eu também tive um susto. A Senhora se aposentara por Patologia Mental Grave e Irreversível, segundo relatos da época. Não hesitei em Perguntar sobre as razões que lhe  levaram a tomar tal decisão díficil. Inicialmente, ela disse que há cerca de 1 ano atrás teria melhorado rapidamente do quadro e inclusive teria suspendido todas as medicações. Pedi uma comprovação (laudo médico) de seu psiquiatra de que se encontraria em condições de trabalho. "Não seja por isso." Respondeu me apresentando isto (trecho do documento):


3) Obviamente que continuei achando estranho e pedi para que falasse sobre o início de tudo. Ela questionou se não era mais fácil apenas deixá-la voltar a trabalhar e terminar a perícia. Respondi que não e que a liberação para que ela retornarsse a suas atividades envolvia extrema responsabilidade médica. Antes que começasse a falar ela retirou outro papel da pasta e depois disse: "Tudo bem doutor, eu conto tudo". Contou que teria sido demitida injustamente há mais 15 anos de emprego público por decisão do governo. Que isso teria causado a sua invalidez, mas que estava tendo a chance de corrigir o erro do destino porquanto teria sido chamada novamente para suas atividades. Mostrou isso:
4) Exatamente. Uma senhora de mais 60 anos que fora demitida na decada de 90 estava tendo novamente a possibilidade de retornar as atividades. Relatou ainda que pensou muito sobre voltar porquanto ganharia mais de 3.000 reais ao invés de 1 salário mínimo que recebia do INSS. Que ainda teria muita disposição para o trabalho embora estivesse com limitações para digitação (sua atividade original era digitadora). "Como assim, sobre que limitações a senhora está falando?". "Sim, Doutor. Esqueci de dizer ao Senhor que tenho Artrite. Mas ainda posso fazer muita coisa". "Deixe-me ver as suas mãos, por favor". Eis o que vi:

5) A Senhora Socorro tinha um grau muito avançado de Artrite Reumatóide com deformidade anatômica severa em mãos, desvio ulnar, rigidez, dedos em colo de cisne, dor ao movimento e sinais flogísticos importantes. "Mas Senhora! Digitadora? Não tem a menor possibilidade com este estágio de doença mesmo que senhora me apresente qualquer laudo de qualquer especialista em Reumatologia. Concordemos, eu seria um Irresponsável". (moderadamente). A Senhora ficou paralisada por alguns minutos e esboçou chorar. Alguns segundos depois disse: "Bem que minha família me disse que o Senhor iria negar!". "Mas compreendo que meu tempo passou e obrigada por ter sido claro e honesto comigo."

Foi e nunca mais retornou.
Aconteceu no INSS.

5 comentários:

Heltron Israel disse...

Quero observar que Dona Socorro* me deu dias depois da Perícia Médica autorização por escrito para mostrar as fotografias e divulgar o seu caso para fins de aprendizado entre os Médicos do INSS. Mesmo assim, ela não será exposta por sigilo de fonte jornalística e, claro, médica.

Francisco Cardoso disse...

É... o que manda é o MONEY, meu amigo... Impressionante. Deduz-se que:

1) Ela provavelmente não tinha nenhum critério de aposentadoria em 1999.

2) Num país sério os responsáveis por essa aposentadoria estariam respondendo processo.

3) Se ela fosse "liberada", iria voltar 4 meses depois com incapacidade por artrite reumatóide e ganhar 3.000 por mês ao invés de sua aposentadoria achatada pelo tempo.

4) E o pior, dependendo do perito, já estaria novamente no emprego, esperando os 4 meses.

Isto é Brasil.

Eduardo Henrique Almeida disse...

Nada é mais relativo que a incapacidade laboral.

Fernando disse...

Comovente!

Money
It's a crime
Share it fairly
But don't take a slice of my pie
Money.

Tonto, é o amigo do zorro!

joel drumond disse...

Mas isso aconteceu de fato??
Qeu historia doida