quinta-feira, 1 de maio de 2014

EDITORIAL: NÃO HÁ MAIS TEMPO A PERDER.

Nos últimos anos a classe pericial foi vítima de diversos golpes e ataques tais como a atuação inepta, pelega e absolutamente incompetente da ANMP, uma certa postura coletiva de acomodação de causa multifatorial, da sanha de setores governistas interessadas no caos e na confusão como forma de ganhos políticos e de outras naturezas pessoais e partidárias e da ação absolutamente sectária do MPF que "elegeu", antes de Dilma, os médicos peritos como alvo a serem perseguidos, nos transformando em bodes expiatórios de um sistema falido, corrompido e decadente ao qual o MPF jamais fez nada para combater ou melhorar.

Uma tentativa de sair desse cenário foi a construção do Sindicato dos Peritos em 2012, que começou bem com boas vitórias mas é preciso reconhecer, está empacado junto com a carreira, há mais de um ano sem uma vitória significativa (a última foi a revogação da ordem de acabar o turno estendido em março de 2013).

Nesse período, a ANMP se fiou em um discurso absolutamente babaca (me perdoem a gíria), pelego e pusilânime de se colocar como "amiga da gestão" e que apenas com essa "amizade" seria possível conseguir as conquistas que a categoria tanto deseja. Fizeram as campanhas usando Gabas como santinho e cabo eleitoral. Sorrisos e discursos estéreis para engabelar ingênuos em um verdadeiro estelionato eleitoral. Diante do óbvio fracasso, tentou-se então medidas junto ao Congresso, apesar da óbvia restrição constitucional ao Congresso legislar sobre carreiras de servidores públicos.

Claro, que diante de uma emenda sob votação, vamos todos nos unir para fazer força, e este blog também fez esse chamado, mas obviamente as chances eram baixas, uma vez que este mesmo governo havia vetado em 2010 proposta semelhante. Mesmo que a emenda 03 passasse, seria vetada pelo governo com a maior facilidade. Aliás, avisamos isso várias vezes neste espaço.
 
Então, após tanto tempo perdido com fotos, "amizades", "GT", "reuniões", "ofícios" e duas emendas vetadas (2010 e 2014), chega a ser inacreditável ver o líder da ANMP vender mais ilusões, ao dizer que um deputado pode fazer um destaque e votar em separado a emenda. Ora senhores, poder até pode mas se na relatoria de consenso da mesa diretora com o colegiado da maioria e da minoria a emenda foi rejeitada com argumentos técnicos, quais as chances de um destaque desses prosperar? E mesmo que por um milagre fosse aprovado a parte, o que impediria o governo de vetar de novo?
 
Portanto, chega de tempo perdido. Não adianta falar de greve agora em 2014, ano eleitoral. Não aprendemos com 2010? Mesmo que 100% dos peritos entrem em greve radical, agora, será esforço inútil pois estamos amarrados ao vale-coxinha até 2015 e em período eleitoral é vetado qualquer aumento ou algo similar.
 
Temos que aprender com os erros. Parar de prestigiar e dar apoio a quem nos prejudica. Parar com esse papo pelego de "amizade". Combater os que mantem discurso pelego para benefício próprio. Nomear claramente nossos inimigos. Denunciar nossos detratores. Não aceitar nada que não seja estritamente legal neste emprego, em troca de favor algum. Nos preparar financeiramente para em 2015, sob uma nova gestão associativa que não seja covarde nem pelega, unir os esforços e partir para a luta de fato, seja o governo federal que for em Brasília. Não contemos com a Justiça para nos ajudar. Esqueçam.
 
Isso tem que começar agora. Não há mais tempo a perder. A meta tem que ser 2015, mas os trabalhos tem que começar agora, hoje, imediatamente. Ou isso, ou então aceitem, abaixem a cabeça, não reclamem nunca mais. e aceitem o destino que escolheram pra si.

7 comentários:

Roseleide de Melo Oliveira disse...

Francisco, reiteramos apoio a nossa classe!! De pleno acordo com suas palavras!! Nos unamos aqui no peritomed!! E vc ira ser essa mola!! Todos acreditamos que so com união e mobilização poderemos ter o mínimo das condições de trabalho que tanto almejamos!! Parabéns pela iniciativa!! Peritos, unamo-nos!!

sergioperito disse...

Na verdade a "tchiurma" petista tem problema com médico,seja perito ou não,visto as atitudes com relação ao +médicos e demais ações a niveis da União,Estados e municípios.Recusam a carreira típica de Estado a nível nacional,embora a Constituição federal seja bem clara na disposição de a saúde ser dever do Estado.Mas na hora de procurarem profissionais para sí e suas familias vão ao setor privado,procuram os mais renomados serviços nacionais ...

angelina disse...

Realço principalmente as palavras finais...
"Temos que aprender com os erros. Parar de prestigiar e dar apoio a quem nos prejudica. Parar com esse papo pelego de "amizade". Combater os que mantem discurso pelego para benefício próprio. Nomear claramente nossos inimigos. Denunciar nossos detratores. Não aceitar nada que não seja estritamente legal neste emprego, em troca de favor algum. Nos preparar financeiramente para em 2015, sob uma nova gestão associativa que não seja covarde nem pelega, unir os esforços e partir para a luta de fato, seja o governo federal que for em Brasília. Não contemos com a Justiça para nos ajudar. Esqueçam.

Isso tem que começar agora. Não há mais tempo a perder. A meta tem que ser 2015, mas os trabalhos tem que começar agora, hoje, imediatamente. Ou isso, ou então aceitem, abaixem a cabeça, não reclamem nunca mais. e aceitem o destino que escolheram pra si."

Eu já me preparo para isso até porque acredito que entraremos numa recessão...vamos organizar nossa vida e partir...

angelina disse...

Estou pronta...

Gustavo M. Mendes de Tarso disse...

Estou pronto e inclusive para participar ativamente de qualquer chapa que tenha ideais de valorização da classe. Sou perito de ponta, puro e autônomo, sem acordos espúrios e com três ameaças de morte por ser, pasmem, honesto com o governo que me achincalha. Só tenho dúvidas nesse texto quanto a greve nesse ano, além de legal acho válida.

Paulo Taveira disse...

Vamos nessa amigo! pra ontem!!!! Largar pelego pra lá e irmos à luta!!

Dr Ronaldo Alexandre disse...

Li hoje o editorial Não Há Mais Tempo a Perder publicado pelo colega Francisco Cardoso e não pude ter outra atitude:
SOLICITEI IMEDIATAMENTE MINHA FILIAÇÃO AO SINDICATO NACIONAL DOS SERVIDORES FEDERAIS PERITOS-MÉDICOS PREVIDENCIÁRIOS!
Concordo em gênero, número e grau com todas as colocações de Cardoso, mais especificamente a última:
“Não aceitar nada que não seja estritamente legal neste emprego, em troca de favor algum”
Isso nada mais é que ratificação de nosso juramento hipocrático: “Abster-me-ei, no exercício de minha arte, de quaisquer atos de corrupção...”.
Hoje a APS-Crateús é talvez a melhor unidade para o exercício profissional da Perícia-Médica Prevideniária do Ceará: sem truculências, ameaças, gritos; agora dotada de chefia administrativa realmente competente, respeitosa e profundamente conhecedora de gestão em processos.
A SST da Gerência Executiva de Sobral e o delegado local da ANMP sempre ostentaram um discurso de união e paciência; no qual não se deve atentar contra as estruturas estabelecidas. “-Vamos dar um passo para trás para depois darmos dois passos para frente.”; diziam nas reuniões.
Isso significa, na prática, uma SST pró-INSS e anti-peritos, cujas chefias se interessam em manter seus próprios privilégios em Sobral às custas do sangue, suor e lágrimas dos colegas lotados em Crateús, Tauá e Camocim.
Sim, Crateús, Tauá e Camocim; esses três rincões do interior cearense que deveriam ser completamente desconhecidos para o restante do Brasil, mas que hoje, graças ao blog Perito.med, são citados por qualquer um na Administração Federal em nível central, quiçá na SR IV.
As melhorias estruturais e de gestão processual dentro da APS-Crateús não se deram por benesse da Administração; mas simplesmente por terem sentido os níveis hierárquicos superiores a pressão da necessidade de obediência às normas técnicas e diplomas legais, com os quais tanto costumavam ameaçar a Perícia-Médica.
Logo, tem toda razão o colega Cardoso quando diz que não devemos aceitar nada que não seja estritamente legal nesse emprego.
Parece que, ao menos em um contexto limitado de uma APS de interior como a unidade de Crateús, é possível sim extinguir a velha práxis da qual PARA OS AMIGOS TUDO, PARA OS OUTROS APLIQUEM-SE AS REGRAS!
Defendo que nós não somos tão somente Peritos-Médicos do INSS, mas sim AGENTES DO PODER PÚBLICO CIVIL DA UNIÃO.
O INSS é um órgão com Missão e Visão belíssimas, porém corrompido por uma missão velada, de cunho político-eleitoreira (quem duvida basta recordar que o ex-ministro da previdência Sr Pimentel foi eleito senador da república pelo número 135, o mesmo número que se usa para marcar uma Perícia-Médica) a qual se opõe francamente uma Perícia-Médica de base técnico-científica, pautada na legalidade e no respeito ao cidadão.
Ainda recorrendo a outro raciocínio brilhante do colega Francisco Cardoso, que jocosamente disse em outra ocasião sofrer PAD até por pisar fora da faixa, lembro que eu mesmo estou atualmente sofrendo PAD motivado pela SR IV, o qual vem se mostrando um excelente exercício de aplicação de raciocínio empírico indutivo-dedutivo, com desfecho bastante previsível.
Colegas e amigos. Chega de peleguismo. Chega de oportunismo.
Existem sim inúmeros servidores públicos honrados e honestos, que escolhem fazer o que é certo, ainda que não logrem qualquer vantagem ou recompensa pessoal com isso; que cometem a inssanidade de tratar a Coisa Pública como se do povo fosse!
A luta é nossa. O INSS é público. É de todos. É nosso.
Francisco Cardoso tem razão. Comecemos já!