segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

VIOLÊNCIA ATINGE MÉDICOS DENTRO E FORA DO HOSPITAL. NÃO ESPEREM NENHUMA AÇÃO DO GOVERNO

A Folha de SP informa notícia hoje sobre assalto à uma médica, vítima de sequestro-relâmpago na saída de um banco e colocada no porta-malas do próprio carro após ser agredida por coronhadas enquanto o bando de facínoras usava à vontade seu cartão. Após 24 mil reais em compras, um cliente de um supermercado, achando estranho o comportamento dos jovens meliantes, chamou a polícia, que deteve o grupo e libertou a médica no estacionamento do próprio supermercado.


Imaginem como será a vida dessa colega daqui a diante.

E imaginem o que o governo federal fará diante desse tipo de caso? Absolutamente nada. Pela ideologia deturpada emanada de seus ministros, é mais fácil a Secretaria de Direitos Humanos destacar uma comissão para acompanhar os direitos dos meliantes do que ajudar à real vítima.

Pelo o que vemos dos seguidores desse governo, provavelmente irão culpar a médica por ter bens, dinheiro e trabalho enquanto "milhões" passam necessidades sociais, necessidades essas que 12 anos de governo não reverteram, só aprofundaram.

Ah, também será possível ouvir que o cliente que denunciou o bando é um preconceituoso burguês que não pode ver jovens pobres comprando TV LCD de 52 polegadas e enchendo o carrinho de bebidas caras, e se bobear vão dizer que a "falta de solidariedade" da médica foi a que "levou os jovens oprimidos" a cometer tal ato.

Um comentário:

Eraldo Simões disse...

Este será mais um caso para a Filósofa Marilena Chauí discorrer !!!!!!!!!!!!!