sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

DE PEX EM PEX O NORDESTE VAI AFUNDANDO. O CAOS QUE PREJUDICA MILHÕES.

Matéria do blog dessa segunda-feira expôs o caos gerencial na Superintendência Nordeste. Apesar de mais de 50% das novas agências do PEX (Programa de Expansão do Atendimento) no Brasil terem sido inauguradas no Nordeste, as filas da SR-IV foram pra casa do chapéu. Gestão caótica, remoções a torto e a direito, agências fantasmas, quem salva o Nordeste da gestão inssana?
________________________________________________________

Em 2012 este blog fez uma série de reportagens mostrando como que o caos gerado pela má gestão e postura sectária da gestão inssana fez a região Sul explodir em filas ao ponto de ter feito a justiça conceder várias ações de concessão automática de benefícios por incapacidade do instituto em prover o atendimento médico exigido em lei. O caos no Sul resultou em sangria de peritos e colapso do atendimento. Nada parecia pior que os índices da SR III. Esse colapso, junto com uma fracassada tentativa de responsabilização dos peritos , causou a decapitação do ex-presidente Hauschild, hoje em dia envolvido na Operação Porto Seguro e trabalhando como advogado particular.

De lá para cá, principalmente após o fim do memorando 42, antiga exigência deste blog cumprida no início da gestão Lindolfo sob a direção da ex-DIRSAT Verusa Guedes, as filas sofreram uma significativa e já prevista queda, aliviando a pressão sobre o Instituto. Como prêmio por sua eficiência, Verusa foi demitida e trocada por um míssil teleguiado da CUT, sob ordens diretas do Comissário. Enquanto o Comissário mandar no INSS, aquele que ousar ser eficiente e eficaz será automaticamente colocado na lista negra inssana.

Independente disso, o fato é que enquanto todas as SR obtiveram um bom resultado na queda do TMEA-PM, uma SR se destacou por não ter apresentado os mesmos índices e, pior, agravou alguns números, conseguindo a proeza de superar a SR-III como a mais problemática do Brasil. Estamos falando da Superintendência Nordeste, SR-IV. Como que pode a SR que tem a maior média de peritos por segurado conseguir a proeza de ter filas maiores que as SR com grave déficit de peritos? Por que a SR IV não conseguiu a mesma melhora das outras?

A resposta é a mesma que valeu pro Sul em 2012: A inacreditável má gestão do Superintendente. No caso, o SR do Nordeste, João Maria Lopes. Dentista (opa, outro dentista), mas ocupante de cargo de técnico do seguro social há cerca de 30 anos, o superintendente regional desde junho de 2011 também é escritor e possui alguns títulos como autor, aos quais são facilmente encontrados em seu gabinete, expostos para apreciação e eventual consumo literário, quem sabe? 

Além de ter sido fiel seguidor do ex-Superintendente André Félix (atualmente SR do Centro-Oeste e Norte),  João Maria é conhecido por ser apreciador da literatura de cordel, gênero literário popular que não combina com o luxo de seu prédio no Recife.

Enquanto os números do Nordeste afundavam, o superintendente, segundo testemunhas a este blog, era volta e meio repreendido por remoções de servidores, em especial peritos, supostamente a pedido de políticos, mesmo sem autorização de Brasília. Em um caso documentado, uma APS chegou a "ganhar" um turno estendido fora dos critérios obrigado o ex-presidente Mauro Hauschild a desfazer o ato.

Sua superintendência se tornou o principal alvo do PEX - Programa de Expansão do Atendimento do INSS, com a ambiciosa meta de inaugurar 720 novas APS no Brasil. Dessas, a metade está programada para ser no Nordeste. Mas a inauguração de APS novas sem o respectivo concurso de servidores criou um fenômeno pra lá de inssano: As APS Fantasmas. Até a publicação desse texto, tinha APS com apenas um servidor lotado. As inaugurações, prestigiadas por políticos, se seguem do profundo abandono e sentimento de engabelação por parte da população local, que com razão se sente enganada.

Com 70% da atual demanda do INSS concentrada na perícia médica, inaugurar agências em áreas carentes sem colocar um efetivo suficiente de peritos é prova cabal da inssanidade de gestão que vive a autarquia, em especial o Nordeste. Nada justifica alguns números, como no Estado do Ceará, onde uma GEx é abundante em peritos e a GEx vizinha padece de inanição pericial.

Como explicar que a Gerência Fortaleza tenha mais peritos lotados que a Gerência São Paulo Centro enquanto que a vizinha Gerência Sobral sofre com sucessivos problemas de remarcações de perícias e faltas de colegas para cumprir agendas?

Aliás, foi nessa gerência que teve o problema relatado nessa segunda pelo blog, envolvendo perito sobrecarregado e ameaçado de morte. E foi nessa gerência que no ano passado tivemos o inédito caso de sequestro de servidores dentro da APS por sindicalistas. Tudo por causa da falta de atendimento adequado do INSS nessa região. E, adivinhem, tudo começou pela falta de atendimento na vizinha APS Tauá, a primeira a ser inaugurada pelo PEX no Brasil, mas que não funcionava por falta de servidores.

Fig.1 Exemplo de APS "fantasma" do PEX - APS Tauá. A primeira de todas. Está aberta, "pero no mucho."

Fig 2. Fila da APS Tauá em 12/12/2013 - Só em março de 2014.

Esse é apenas um exemplo, marcante, do caos gerencial ao qual os nordestinos estão submetidos sob a gestão de João Maria.

O PEX já custou aos cofres públicos 250 milhões de reais até junho de 2013, com projeção de mais 400 milhões até o fim das 400 APS restantes. Apesar disso, olhem como andam os números do TMEA-PM:

Figura 3 - Números do TMEA-PM - Consolidado INSS em Números/PFE

Os números refletem o impacto direto da revogação do memorando 42 no início de 2013, conforme já explicamos neste tópico (clique aqui). A queda no Nordeste foi muito menor que nas outras regiões. A Sul, que possui 25% a menos de peritos que o Nordeste, teve queda pela metade do TMEA-PM. Já o fraco desempenho da gestão nordestina o colocou no topo da fila nacional, puxando pra cima a média nacional. Conforme explicamos no tópico anterior, o impacto do fim do memorando 42 já teve seu ápice. O restante de fila agora é culpa dos outros fatores. O principal deles: Má gestão. Este blog já havia detectado, com meses de antecedência, a piora dos indicadores do Nordeste, veja aqui e aqui.

No caso do perito de Crateús, verifica-se uma zorra total na gerência. O médico corretamente questiona sobre fuxlo que já devia estar pré-determinado, ninguém sabe responder, o SR muito menos, até colega de passagem por Brasília que nem da direção central é se mete a responder, e nada acontece.

Por que tem tanta APS do PEX sem médico? Para que inaugurar APS se não tem perito médico para atender? Até quando o INSS vai ficar na ilusão de que somos um serviço periférico? Nós somos o principal serviço do INSS, pois é a nós que a população procura. A abertura de centenas de APS no Nordeste vem crescendo junto com a fila e os processos represados.

Soubemos que no fim do ano passado o Superintendente quase foi exonerado pelos pífios números e por dados inconsistentes apresentados à Direção Central, além de dezenas de denúncias de remoções políticas, mas foi salvo por ser de Natal. Mas o resultado da (indi)gestão no Nordeste é claro e transparente:

Fonte: INSS em Números Out/13

Figura 4 - A R SR IV possui quase o mesmo número de atendimentos que a SR I e e 2 milhões acima que a SR III, além disso possui mais que o dobro das APS da SR I e SR III , mas o TMEA-PM consegue ser pior que ambas superintendências comparadas.


Figura 5 - Não é por falta de pessoas que o Nordeste vai mal. O maior efetivo de RH do país está na SR IV. O número de peritos é equivalente aos de São Paulo.



Figuras 6 e 7: O estoque de perícias na SR IV é muito superior ao de todas as outras superintendências juntas. Como que uma SR com o dobro de APS e o maior efetivo de RH do país, sem estar sobre a maior base populacional. consegue números tão pífios?


Figura 8 - O resultado só poderia ser este: SR IV campeão nacional em reclamações da população.

Mais uma vez o INSS se depara com graves problemas de gestão causados pelo uso político de cargos técnicos de gestão. As outras SR não são nenhuma maravilha não, ninguém se salva, mas tem que se esmerar para conseguir ser a pior entre as piores. Parabéns Superintendente João Maria, o senhor evitou o bicampeonato da SR III e ganhou o prêmio de pior gestão regional do ano.

7 comentários:

MAURICIO disse...

E os vereadores querem por a culpa no peritinho de Crateus. Coitado.

Santa ignorância ...

Cada um tem o vereador que merece.

Airton Jr. disse...

Querem achar um bode expiatório para essa má gestão...

Adivinhem quem foi o escolhido... o coitado do perito da APS Crateus...

Heltron Xavier disse...

Chico, mais uma vez brilhante. Mostrando as entranhas do caos.

aldofranklin disse...

Alguns pontos precisam serem analisados sob outra ótica, através de Indicadores ou índices:

1) Comparativamente, qual o número médio de perícias/dia por perito, do Nordeste e do Sudeste?

2) Se cerca de 70% dos atendimentos são feitos por peritos e se os peritos do NE não estão trabalhando, por que? Há baixa produtividade?

3) Onde estão os eleitores do Bolsa Família? Estão no INSS atrás de Benefício?

4) Se o INSS funcionasse no NE, aumentaria os gastos? A má gestão seria proposital pois a eleição é na base do Bolsa Família e Minha casa Minha vida e agora, com expansão para mobília? Será que "o gasto" estaria sendo desviado do INSS para estes programas com impacto direto nas Urnas, uma coisa "compensando" a outra?

5) Que a gestão no Brasil é péssima e politizada todos sabemos, não a toa a dívida pública ja passa dos R$ 2 trilhões, Pré-Sal é embromação, não há tecnologia pra retirar petróleo tão profundo, a Petrobrás em situação pré-falência, comprando tudo de fora, Setor Industrial, Comércio, Infra-estrutura, enfim, tudo meia boca. Mas por que diante de tanto alerta, de incompetência esfregada na cara, e nada acontece no INSS?

6) AQUI É BRASIL!



PauloVieira disse...

Conforme o ditado popular: matou a cobra e mostrou o pau.
Escancarando fundamentado,sempre.
Valeu!..

raa. med disse...

Coitado?
Que coitado?

Pois se foi justamente o perito de Crateús o CABRA-MACHO que revelou toda essa pouca-vergonha.

Tal qual disse Miguel de Cervantes (com uma pequena, mínima, quase imperceptível correção geográfica):

FORAM A CRATEÚS BUSCAR LÃ, PORÉM DE LÁ SAÍRAM TOSQUIADOS!

Heltron Xavier disse...

Postagem da Sexta-Feira 13.... Mesmo