sábado, 21 de dezembro de 2013

NÃO HÁ NADA QUE NÃO HAJA

20/12/2013 09:42
Licenciada pelo INSS, motociclista sofre segundo acidente em dois anos

Arlindo Florentino

Sulaine Alves Riveira, de 27 anos, atendente de supermercado, sofreu o seu segundo acidente de moto no período de dois anos.

Esta poderia ser mais uma das centenas de ocorrências de trânsito envolvendo carros e motos em Campo Grande. O curioso é que Sulaine não tem carteira de habilitação e ainda está licenciada pelo INSS justamente por causa de um outro acidente que sofreu há dois anos.

Um familiar que não quis se identificar, afirmou que há dois anos ele fraturou o fêmur e o tornozelo esquerdo.

No acidente desta sexta-feira (20) por volta das 7h30min, Sulaine trafegava pela Rua das Bandeiras com uma moto Fan placa NRK-8303, quando foi colhida pelo Corsa preto placas HSI- 5390, conduzido por Diego Ávila, de 25 anos, que vinha pela Rua Esso.

Diego não respeitou o sinal de Pare e invadiu a Avenida das Bandeiras, que é preferencial colidindo com a moto conduzida por Sulaine. Ela sofreu fratura nos pulsos e novamente no fêmur.
Minamar Júnior
Moto ficou parcialmente destruída e carro foi recolhido por documentação irregular

O carro de Diego foi apreendido e encaminhado ao Detran por estar com a documentação irregular

2 comentários:

Paulo Taveira disse...

O ditado certo é "NÃO HÁ O QUE NÃO HAJA"! Vlw!

aldofranklin disse...

O bom é qe já ta em beneficio! Agora so prorrogar!
Tava ruim pra trabalhar, qual o problema?
Pra pilotar moto tava ok
No Brasil é assim!