terça-feira, 10 de dezembro de 2013

APOSENTADORIA ESPECIAL PARA DEFICIENTES - AINDA TÁ RENDENDO O ASSUNTO...

Fontes me passaram que foi o assunto do dia na sede do INSS. Todos impressionados com o amadorismo da DIRSAT, com a flagrante ilegalidade de colocar avaliação social, a falta de pedido de parecer à PFE para embasar o modelo, dentre outras pataquadas.
_________________

No final do evento, sexta passada, o Diretor Sérgio Carneiro apareceu do nada e deu uma palestra final, onde basicamente disse que não ia mudar nada do instrumento a não ser que alguma "alma iluminada" conseguisse fazer algo "melhor" que a UnB, como se a UnB fosse uma espécie de Harvard***. Todos  os presentes desejaram mentalmente um Feliz Natal para o insistente e viajante Diretor.
_________________

Após essa palestra, dezenas de almas iluminadas entregaram um documento formal à DIRSAT apontando todos os erros que os gênios da UnB equivocadamente cometeram e disseram que do jeito que está, não dá. Foi infrutífera a tentativa de esconder tal documento pois agora até o ascensorista do bloco "O" tá sabendo da existência dele.
_________________

Foi feito um piloto com 60 pessoas com diversos tipos de deficiências e posições sociais. Ninguém gostou da nota que teve. Um juiz cadeirante foi classificado como "deficiência leve" pelo serviço social (rebaixou a nota do médico) e reprovou o instrumento de forma enfática. Chama o antropólogo...

***O Times Higher Education ranking (THE Ranking), o mais prestigiado ranqueador de instituições do mundo, liberou semana passada o ranking das melhores universidades dos países emergentes (BRICS e demais emergentes). Apenas 04 universidades brasileiras foram listadas, a saber: USP, Unicamp, UFRJ e Unesp. Infelizmente a UnB não apareceu. Torcemos então para o dia em que a THE soltar o ranking das universidades pelegas pseudo-comunistas e progressistas festeiras, que pelo menos nesse a UnB apareça...

6 comentários:

aldofranklin disse...

Há 03 coisas que predominam na Sociedade: Hipocrisia, Corrupção e Jeitinho!

Por que não se manifestaram quando na elaboração da metodologia do negocio?
Porque são hipócritas e farinha do mesmo saco! Agora vem com essa de "arrependido", de entregar papelzinho, de lero-lero! Por isso que esse País é assim, amadorismo pra onde quer que se olhe, pois na hora de planejar é uma coisa, é sorriso, é um tal de "tá tudo certo, tá extraordinário", na hora de por em pratica, se tiver uma porcaria, apontam o dedo pro "chefe"....gente vamos parar de hipocrisia, o Carneiro não fez isso sozinho, querer culpar uma só pessoa por toda essa mazela é absurdo! E o cara ter saído na hora da apresentação, quem que ficaria pra ser culpado sozinho? Eu também não ficaria, pois não sou trouxa! É melhor ser culpado de ausente do que ser execrado por todos!
Se for pra fazer "uma limpa", tem que trocar todo mundo e não apenas o Carneiro! Se não trocarem, a hipocrisia continua do mesmo jeito!

Fernando Antônio disse...

Avaliação funcional especializada de deficiências:

Avaliação funcional da deficiência na visão é com o oftalmologista.

Avaliação funcional de deficiência na audição é com o otorrinolaringologista, com o neurologista otorrino e com a fonoaudióloga (avaliação auxiliar à avaliação médica).

Avaliação funcional de deficiência mental é com o psiquiatra, com o neurologista, com o geriatra, com o neuro/psico-pediatra e com o psicólogo (avaliação auxiliar à avaliação médica).

Avaliação funcional em ortopedia é com o ortopedista, com o fisiatra, com o neurologista e com o fisioterapêuta (avaliação auxiliar à avaliação médica).

aldofranklin disse...

Vai ser Mané assim lá longe...

Avaliação funcional do abestalhado?
Aí é com o esperto!

Eduardo Henrique Almeida disse...

Não há universidade no Brasil capaz de conhecer e ensinar perícia médica previdenciária como os peritos do INSS. Evidentemente que não todos, mas há aqueles que estudam, pesquisam e publicam artigos no tema. Muitos dão aulas em pós-graduações em perícias. O INSS não reconhece nem valoriza seus talentos; nem lhes facilita participações em Congressos. Buscar OCIP ligada a Direitos Humanos em detrimento da prata da casa não apenas é burrice como cheira mal.

Fernando Antônio disse...

Tabelas Médicas de grau de deficiência física/morfo/fisiológica/funcional devem ser apresentadas e oficializadas para os peritos do INSS, em áreas como oftalmologia, otorrinolaringologia, neurologia/psiquiatria, ortopedia e demais especialidades médicas.

Para definir detalhadamente e tecnicamente a classificação do grau de deficiência e não dar margem para variação de interpretação ou quantificação de perito para perito, homogeneizando a classificação técnica e especializada.

Será necessário cursos nacionais de padronizados para homogeneizar a avaliação médica do grau das deficiências.

Fernando Antônio disse...

Existe a tabela mundial de avaliação/quantificação médica de sequelas/perdas/deficiências baseada na CIF para definição exata e científica do grau e percentual de sequela/perda/deficiências que mundialmente é usada para definir e quantificar o grau de sequela/perda/deficiências com fins de indenização securitária, previdenciária, grau de restrição definitiva etc etc etc.