quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

PERITOS DO RS VÃO AO SIMERS E REAGEM CONTRA ASSÉDIO E OPERAÇÃO CARACU

Nota da diretora do SIMERS sobre a reunião de ontem. Paralisação não está descartada.

"Peritos médicos do INSS em reunião no auditório do Simers dia 16/1/2013,19h, para avaliação das condições de trabalho atuais frente às novas demandas exigidas pelo INSS, decidiram iniciar mobilização por aumento salarial,melhora das condições de trabalho e valorização e defesa da carreira.

Entre os temas discutidos houve ênfase na importância de aumentar o salário e na instituição da jornada de 20 horas com manutenção das 40h opcional,sem perdas salariais, na tentativa de recompor o defasado e pequeno quadro de médicos no INSS,tentando reduzir as demissões voluntárias e buscando atrair novos médicos através de concursos públicos.

Também discutiu-se as condições de trabalho que em graus diversos continuam a ser ruins tanto do ponto de vista ergônomico, conforto ambiental, tecnologia e relações de trabalho.
Por fim, houve avaliação positiva e elogio dos médicos presentes à recente ação judicial federal impetrada pela Defensoria Pública da União,que determina ao INSS o pagamento do benefício por incapacidade automaticamente se a autarquia não oferecer agenda de perícia médica ao segurado em até 45 dias.

Avaliou-se que se trata de uma medida de proteção ao segurado desencadeada pela absoluta inoperância e incompetência gerencial da gestão do INSS,especialmente da Diretoria de Benefícios que não consegue cumprir a lei,pois não valoriza o quadro médico pericial, que reduziu-se geometricamente em poucos anos.

Ficou decidido convocação de Assembléia Geral para continuidade dos debates e manutenção da mobilização e buisca de abertura de negociações com o Governo Federal."

Clarissa Bassin
Diretora Simers

2 comentários:

MAURICIO disse...

Viva o valoroso e sempre precursor poder judiciário Gaúcho que salvou os segurados da incompetência dessa DIRBEN. Os médicos peritos já manifestaram seu apoio total.

Logo logo vários outros estados virão atrás. Existem várias gerências onde a espera é maior que Porto Alegre. O pobre cidadão que trabalha 5 meses só para pagar impostos já não aguenta mais.

É só uma questão de dias.
Que venham novas ações como essa.

Herbert disse...

Parabéns ao SIMERS e aos colegas de lá.