quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

FRACASSO DA PROMESSA DAS 20H EXPÕE FRAQUEZA DE GABAS E DESENCADEIA CRISE NO SUL

Quando anunciou publicamente há poucos meses que daria as 20h para os peritos, o Secretário-Executivo do MPS Carlos Gabas comprometeu seu prestígio e força no cumprimento dessa espinhosa tarefa, que obviamente receberia o contra-lobby dos operadores do caos que não querem ver a carreira médica valorizada e dos invejosos que preferem destruir o dos outros a construir juntos um caminho.

A proposta de 20h/40h foi feita pelo Sindicato dos Peritos e protocolada no MPOG em Agosto de 2012, antes da associação pelega se meter e estragar tudo em troca do vale-coxinha e foi resgatada pelo Secretário Gabas em anúncio público com promessa de implementação até o fim de 2012.

Essa expectativa gerada fez com que um sopro de ânimo levantasse a moral combalida da carreira ao ponto do exonerômetro ter ficado parado por incríveis 05 dias, algo inédito desde a sua criação em 2011.

Porém no fim do ano as 20h não vieram e apenas surgiu uma promessa de "discutir" o assunto em 2013. No lastro da enorme frustração da não-vinda das 20h veio a decisão judicial do pagamento de benefício automático no Sul. Os gestores tentaram usar dos mesmos métodos para conseguir espremer mais ainda os poucos peritos que restaram por lá mas saíram desmoralizados e com a certeza de que muitos cheques serão pagos a partir de fevereiro de 2013.

O fracasso da Operação Caracu no RS é efeito direto da gota d´água que foi a frustração da não-vinda das 20h prometidas por Gabas. O não-cumprimento dessa promessa colocou em xeque a reputação de homem-forte do secretário e mostra que talvez ele não seja tão poderoso como se pensava ser.

As 20h agora são uma necessidade do INSS, não mais dos peritos. E uma necessidade também para o Secretário Gabas recuperar a fama de homem-forte que sempre teve.

3 comentários:

Fernando Ebling Guimarães disse...

Que fique bem claro que as 20 horas não são e não servirão como moeda de troca, a perícia deve ter a oferecer a qualidade do seu trabalho, analisando com zelo e isenção cada requerimento que lhe for apresentado. As 20 hs servirão para estancar a sangria dos quadros e para que num eventual próximo concurso os médicos se interessem, prestem-no e principalmente permaneçam na instituição.

aldofranklin disse...

So esqueceu da ministra Miriam Belchior que depois que virou ministra esqueceu de suas raízes, das lutas sindicais e da remuneração justa dos trabalhadores!
E ainda por cima esbanja de forma silenciosa e ostenta o maior salario da esplanada!

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/51460-guido-mantega-e-miriam-belchior-ganham-r-363-mil-mostra-site.shtml

K.Walkin disse...

Mas e aí? Essas 20 horas vem ou não vem?