domingo, 26 de agosto de 2012

NENHUMA CATEGORIA ACEITOU OS 15,8%

Folha de São Paulo 26/08/12
Planejamento segue sem firmar acordo com servidores em greve
JULIA BORBA
BRENO COSTA
DE BRASÍLIA

Em nova rodada de negociações com representantes das categorias do funcionalismo que estão em greve, o Ministério do Planejamento não conseguiu firmar nenhum acordo recebe servidores em greve, mas não fecha acordos neste sábado.

Policiais fazem protesto e bloqueiam a ponte da Amizade
Negociações terminam no fim de semana, afirma secretário
Em greve, policiais rodoviários federais protestam em SP
Itamaraty diz que greve não afeta consulados no exterior
Justiça proíbe desconto salarial de policiais em greve no RS

Até o início da noite, quatro grupos se reuniram com o secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça.

Todos os grupos que apresentaram contrapropostas tiveram os pedidos recusados.

Diante da negativa do governo --que quer manter a todo custo a proposta de 15,8% de reajuste, pagos até 2015 -- as lideranças prometeram que vão conversar com as bases e responder, na próxima segunda-feira (27), se aceitarão a oferta do governo.

Esta é a semana final para a conclusão das negociações, uma vez que o governo tem até o dia 31 de agosto, próxima sexta-feira, para encaminhar ao Congresso Nacional a Lei de Diretrizes Orçamentárias, já com os futuros reajustes.

Pela manhã, o secretário recebeu representantes dos fiscais agropecuários e a liderança de outras 22 categorias de gestão e fiscalização --formadas por policiais federais, advogados da União, defensores públicos e auditores da Receita, por exemplo.

Durante a tarde, foram recebidos: a Condsef (Confederação Nacional dos Trabalhadores no Serviço Público Federal) e os servidores federais do Ministério do Meio Ambiente.

O governo ainda negocia hoje com o Sinagencias (Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação).
--------
Nota do BLOG: Isso prova a nossa tese de que o governo não irá conseguir desmobilizar as categorias na base da faca no pescoço e a tendência é da crise se agravar ao se aproximar o pleito municipal em outubro. Mais um motivo para evitarmos decisões precipitadas, até mesmo porque não estamos em greve.

Nota do BLOG 2: Mais uma vez a FSP publica arte editorial nos citando como categoria que estaria aceitando a esmola de 15,8%. Faremos mais um protesto junto à FSP e eventualmente acionar as devidas medidas cabíveis.

3 comentários:

E.G. disse...

Será que Dilma cai de madura, que nem o paraguaio, se houver greve geral ?

Heltron Xavier disse...

SOU TOTALMENTE CONTRA A ACEITAÇÃO DOS 15,8%; REPOR INFLAÇÃO É APENAS UM DOS NOSSOS PROBLEMAS NA VERDADE UM DOS MENORES. A PERÍCIA FALA SOBRE EXTINÇÃO DO PRÓPRIO QUADRO E GRANDE ROMBO NAS CONTAS PUBLICAS. HÁ 3 ANOS FALTAVAM PERITOS E TAL FALTA EXTRAVASA POR OUTRAS VIAS COMO ENORMES QUANTIAS DE SENTENÇAS JUDICIAIS, DCA, REABILITAÇÃO E IMPOSSIBILIDADE DE REALIZAR AS REVISÕES

1) A Perícia Médica NÃO está em greve e não DEVE E NEM PODE aceitar ser tratada como GREVISTA

2) A Perícia Médica quer UMA REESTRUTURAÇÃO DO CARGO inclusive alteração das suas competências

3) As outras categorias em greve estão OFUSCANDO os nossos motivos ÚNICOS e EXCLUSIVOS dos Peritos que não estão parados, na verdade a incompetência administrativa, que inclui a própria omissão do MPOG na questão tem feito a GREVE por nós

4) Na situação atual o governo NÃO NOS DARÁ O TRATAMENTO DIFERENCIADO QUE NOS CABE POSSIVELMENTE

5) A não aceitação certamente empurrará a categoria para uma greve de maior visibilidade em 2013 quando poderemos mostrar A SOCIEDADE o que de fato tem ocorrido e nossos números.

6) A Aceitação bloqueará por 3 anos as negociações sobre salário e carreira como aconteceu pós 2008 e se perpetua até hoje. Ainda na época fora alertado da péssima negociação. Atualmente no INSS não é raro que um servidor técnico ganhe mais que um médico pós graduado

7) Em 2013 possivelmente haverá alguém MELHOR E MAIS COMPETENTE para nos conduzir QUE GEILSON GOMES para PARA NEGOCIAR COM GOVERNO- aproveito para dizer que não tenho nenhuma pretensão.

aldofranklin disse...

- O Governo não é Idiota, assim como os integrantes do MPOG em achar que o Perito Médico Previdenciário está em Greve! Todos sabem, inclusive os Peritos!
- O Governo tem consciência do Esvaziamento do Quadro dos Peritos!
- A proposta de 15,8% foi feita a AssociaçãoZINHA pois se o Dr. Zezinho Assina, tem que assumir compromisso até 2015...Já teve a perda de 30% da Inflação desde 2008 e os 15,8% "malemá" reporia a Inflação FUTURA. E a passada?
- Se não houver a Re-estruturação da carreira, vai ter o ESVAZIAMENTO da carreira, aumento de processos Judiciais, filas quilométricas para Perícia com trabalhador passando fome, várias intervenções do MP "atolando" no INSS, gastos exorbitantes aos cofres públicos. Só DCA dá despesa de 2 Bilhões mensal. Daria para pagar quantos peritos? Os gastos no Judiciário, nem se fala. Ausencia de revisão dos aposentados por Invalidez? Quantos não poderiam ter voltado ao trabalho? E a Reabilitação "pra ingrês ver"?, quantos não ficam anos recebendo sem necessidade?
"Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come"...