quarta-feira, 9 de abril de 2014

CUBANADAS - INTERCAMBISTA TERIA TRATADO GANGRENA GASOSA COM ÁGUA MORNA E VINAGRE


Denúncia Grave

Profissional do Mais Médicos sem Revalidação teria sido responsável por lesão grave e irreversível em paciente. Caso foi denunciado ao Conselho Regional de Medicina.

Mais uma vez acumulam-se desastres na Saúde do Povo Brasileiro pela política de maquiagem e eleitoreira que tem como único intuito a exploração intelectual de pessoas simples. Nada se resolveu.

O Médico Ortopedista denuncia e lamenta ter sido Obrigado a realizar amputação de Braço no interior do RN por mal condução de Médico Cubano.

"É com pesar q realizo amputação acima do cotovelo esq de pct com gangrena em mão e anteb esq e q vinha sendo tratada há 30 dias com água morna e vinagre por uma cubana. Estava sendo tratada em Caicó-RN"

4 comentários:

Hugo disse...

Pensei que vocês fossem querer publicar os trechos da contestação da União onde ela admite que mecanismos internacionais impedem o Brasil de dispensar tratamento diferenciado entre médicos migrantes e médicos nacionais (que eu lhes enviei através do e-mail do blog).

Como não publicaram, se me permitem, eu transcrevi o texto e gostaria de postá-lo como um comentário (embora um post tivesse muito mais alcance):

“Como explicado na Portaria Conjunta, buscou-se com tal previsão atender às Recomendações do 'Código Global de Práticas para Recrutamento Internacional de Profissionais de saúde da OMS', que tem por objetivos:

“a) estabelecer o promover princípios voluntários, normas e práticas de ética para o recrutamento internacional de pessoal de saúde, a fim de alcançar um equilíbrio entre os direitos, obrigações e expectativas dos países de origem, dos países de destino e do pessoal de saúde migrantes;

“(…) Demais disso, no âmbito do Direito Internacional o Brasil adotou o Código Global de Práticas Internacionais de Recrutamento de Pessoal da área da saúde, sendo um de seus aspectos centrais o marco jurídico dos direitos, obrigações e responsabilidades nas práticas de recrutamento e tratamento para com os profissionais intercambistas. Veja-se:

“4.1 Os Estados-Membros e outras partes interessadas deverão reconhecer que as práticas éticas de recrutamento internacional fornecem profissionais da saúde com oportunidade de avaliar os benefícios e os riscos associados à sua situação profissional e capazes de tomar decisões informadas e atempadas. De acordo com o princípio da justiça, as práticas éticas de recrutamento deverão ainda promover a igualdade de tratamento entre profissionais de saúde migrantes e profissionais de saúde formados a nível nacional, garantindo que os profissionais de saúde migrantes não sejam sujeitos a condutas impróprias ou fraudulentas.

“4.2 Os Estados-Membros deverão garantir que, de acordo com as leis nacionais e instrumentos legais internacionais relevantes de que são partes, os profissionais de saúde migrantes gozem dos mesmos direitos e responsabilidades legais que os profissionais de saúde formados a nível nacional, em todos os termos de emprego e de condições de trabalho.

“4.3 Os Estados-Membros deverão garantir, na medida do possível, que os recrutadores e empregadores cumpram práticas contratuais honestas e justas no recrutamento de profissionais de saúde migrantes.

“4.5 Os profissionais de saúde migrantes deverão usufruir de oportunidades de emprego, de acordo com o seu grau de educação, experiência e competência, numa base de igualdade de tratamento com os profissionais de saúde formados a nível nacional.

“4.6 Os profissionais de saúde migrantes deverão ser contratados, promovidos e remunerados com base em critérios objetivos, como o nível de qualificação, anos de experiência e grau de responsabilidade profissional, numa base de igualdade de tratamento com os profissionais de saúde formados a nível nacional. (...)”

Além de se tratar de uma confissão, travestida de contestação, a existência desse Código Global permite que tanto o Brasil como a própria OPAS (e seu representante) sejam denunciados à OMS. A AMB poderia fazer isso, mas ela não tem feito muitos esforços para ajudar. Deixaram de responder a e-mails meus e a Ramona foi embora, sem que eu pudesse ouvi-la como testemunha. Quem sabe vocês eles escutam...

tumpopolis disse...

Essa foto é do pré-operatório imediato?

Francisco Cardoso disse...

Hugo, cansamos de publicar essas recomendações em vários posts desde 2013. Mas obrigado por mais uma vez colaborar.

Hugo disse...

Infelizmente eu não vi, ou não me recordo. Mas, admitido assim pela própria AGU em uma ação judicial, isso para mim é novidade. Admitir que não poderia pagar menos aos cubanos, mas fazer exatamente o contrário é espantoso.