terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

SURPRESA! CHEGUEI - GARIBALDI VAI NA APS NATAL SUL.


19
fev
Ministro da Previdência faz visita de surpresa à agência do INSS em Natal para fiscalizar atendimento
19 de fevereiro de 2013 às 0:02

O ministro da Previdência, Garibaldi Filho, deu uma incerta em Natal nesta segunda-feira.

Vizinho de uma agência do INSS – basta atravessar uma passarela do seu prédio à agência – Garibaldi sempre passava e sentia vontade de dar uma entradinha.

Faltava-lhe tempo na curta agenda de fim de semana em Natal.

Nesta segunda, depois de ter ido ao dentista, ao médico de varizes e à superintendência do Banco do Brasil, resolveu parar na agência e entrar.

Rebuliço.

Clientes em atendimento começaram a recorrer ao ministro reclamando de demora…

Garibaldi, que chegou sem avisar, sentou com a gerente da agência e passou duas horas tentando entender que tipo de problema a agência tem.

O mais grave: de 5 peritos, só 3 estão trabalhando. Os outros dois estão de licença ( maternidade e saúde).

“Fui sozinho à agência. Eu e Deus. Só não sozinho de tudo porque fui com o motorista”, disse o ministro ao Blog, afirmando que tomou essa decisão, que vai adotar por aí afora, para saber como funcionam, na prática, as agências.

“Porque sempre vou nas inaugurações, e como tudo é festa, organizada, nada falha. Diferente do atendimento do dia-a-dia”, justificou Garibaldi, que preferiu a visita sem marcar exatamente para evitar a estrutura montada para receber o ministro.

*Atualizando à meia noite e meia, via twitter do ministro Garibaldi Filho:
@garibaldifilho - @thaisagalvao - a respeito da visita à agência do INSS, cabe um elogio a gerente Isabel e aos servidores como davam conta da grande demanda.
http://www.thaisagalvao.com.br/2013/02/19/ministro-da-previdencia-faz-visita-de-surpresa-a-agencia-do-inss-em-natal-para-fiscalizar-atendimento/#comments

3 comentários:

Heltron Xavier disse...

Não entendi o ESPANTO sobre 2 médicos estarem afastado, 1 por doença e outra por licença maternidade. Ora médico acaso não é gente?

Tenho certeza que a situação se repete no Brasil afora. Queria ver se ele tivesse ido ano passado quando dos 6 médicos lotados, uma exonerou, havia 5 afastados por doença

Heltron Xavier disse...

De qualquer forma gostei muito da iniciativa. Oxalá os nossos políticos de fato utilizassem os serviços públicos e constatassem in locus as repercussões dos seus atos na sociedade.

Francisco Cardoso disse...

O mais grave nao é ver que dos 5 médicos dois estavam afastados. O mais grave é saber que o INSS hoje em dia só existe por causa dos peritos e que além de só terem 5 lotados, nenhum exercia cargo de chefia. Isso sim é grave.