terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

DOULAS - 32 horas de Petulância Extrema

...Mulheres que tiveram o acompanhamento de uma doula na gravidez são questionadoras, pois sabem do seu direito de decidir sobre o parto. Um perfil bem diferente do desejado por hospitais, onde a boa paciente é aquela que se recolhe à posição de coadjuvante.

 A mulher informada, ao contrário, tem nome próprio: não aceita ser infantilizada, ser chamada de "mãezinha". Não aceita soro de rotina, corte desnecessário na vagina, ser separada do seu filho sem real motivo. A mulher informada sabe que pode escolher em que posição, como, onde e com quem prefere dar à luz. Não está acima nem abaixo da autoridade médica ou do protocolo hospitalar, pois não estabelece com eles uma relação de poder. Exige apenas que tudo esteja a favor desse importante trabalho, que somente ela pode e deve executar: trazer seu filho ao mundo.

O casal bem informado "dá trabalho" ao hospital, pois tem consciência da violência muitas vezes imposta pelos procedimentos de rotina ao corpo e à personalidade frágeis do seu bebê."...
Comentário do Blogueiro:
No Brasil, o ignorante não tem qualquer modéstia mesmo. Apesar das 32 horas necessárias para a profissionalização do Curso intensivíssimo de Doula elas não perdem a pose. Elas não apenas se intitulam "essenciais" a condução do parto normal como atribuem a mulher que as escolhe um "perfil diferente" do desejado pelos hospitais, como se um hospital fosse um ambiente hostil e perigoso, onde a qualquer momento pode acontecer um crime. "Muito cuidado você que não tem Doula! Podem se aproveitar de você" Isso sim é espalhar o terrorismo em causa própria. É se aproveitar de uma situação delicada onde existe uma linha tênue entre a felicidade e o desespero para o holofote egoísta. Vejam o grau de ousadia quando ainda dizem que as pacientes com dulas "não estam acima nem abaixo da autoridade médica ou protocolo hospitar". Por fim, incitam a desconfiança, a deslealdade e ao terror na relação médico-paciente quando se dizem abertamente que podem ser "testemunhas" da "violência imposta ao corpo da gestante e ao Bebê". A Doula é o império da ignorância em ação.

3 comentários:

aldofranklin disse...

Vai o medico explicar depois PRO JUIZ que não fez EPISIO pois a Doula não deixou fazer, disse que era desnecessário...

Ai com a parturiente com uma Cacimba e Incontinência vai faturar mais $$$ e pedir indenização!

Ai a " Doula" cai fora pois nem ficha de cadastro em Hospital querem preencher!

Que país escroto é esse gente?!

Herbert disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Herbert disse...

Aprenderam a falar o que a plateia quer ouvir e a demonizar quem tem mérito. Mas, não fazem o trabalho de quem demonizam. Minha opinião que deixem essas pessoas chamadas doulas proceder com o parto, não o super natural onde até sozinho nasce, mas o complicado. Deixa para elas. Sabem tanto. São tão humanas. Detalhe: cobram fortunas, coisa que o médico do SUS, do plano, sequer imaginam receber pelo seu trabalho cheio de riscos e agora, de doulas. Cobram uma fortuna para mimar a mães, e fazer de conta que fazem alguma coisa