sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Enquanto Vereadores fazem Sessões para Criticar a Perícia do INSS, participam de Torneio de Sinuca de Atestado Médico. Isso pode Aldo!?

De licença médica, vereador é visto em bar disputando torneio de sinuca
Gaúcho Tamarrado protocolou atestado médico por cirurgia nos olhos. Operado, ele participou de campeonato em dia de sessão em Londrina.
07/11/2013 19h59 - Atualizado em 07/11/2013 20h02

Por Erick Gimenes
Do G1 PR, em Maringá

O vereador Joaquim Donizete do Carmo ( PDT ), o Gaúcho Tamarrado, pediu licença do Legislativo de Londrina , no norte do Paraná, para se recuperar de uma cirurgia nos olhos, mas ignorou o atestado médico para participar de um torneio de sinuca no município, admitiu ele, na sessão desta quinta-feira (7). Gaúcho Tamarrado estava afastado da Câmara desde o dia 30 de outubro.

O parlamentar faltou na sessão de terça-feira (5), dia em que participou do campeonato em que está invicto. No pós-operatório, foram três vítórias em três jogos.

"Ele é o melhor jogador do torneio até agora. Está invicto, na liderança. Nós vimos a cicatriz no olho dele, não tem como não ver, mas ele ganhou todas as partidas. Vou fazer o quê? Se ele diz que está bom para jogar, não vou retirar o líder do meu campeonato", comenta o organizador do evento, Marquinho Gomes.

O médico do vereador atestou afastamento de dez dias do trabalho, segundo a Câmara de Londrina. Ele só protocolou o pedido nesta quinta-feira, quando voltou a atuar na Casa. "Sempre joguei desde menino, estava disputando um show de bilhar e, para não perder de W.O., acabei jogando lá", confessa Tamarrado.

O presidente da Câmara de Londrina, Rony dos Santos Alves (PTB), interrompeu a sessão desta quinta para cobrar explicações do parlamentar. No plenário, o pedetista admitiu que errou e que foi jogar porque "melhorou à noite e se viu em condições", de acordo com o presidente.


"Quando o vereador se candidata ao cargo, ele tem de ter bem claro que consciência de que tem compromisso todas as terças e quintas. Particularmente, eu acho que, se ele não podia vir à Câmara, também não podia ir a qualquer outro lugar, mesmo que seja algo leve. Se o atestado serve para não trabalhar, também serve para o resto", afirma Alves.

Conforme o presidente, o atestado protocolado e todas as notícias veiculadas a respeito do caso serão encaminhadas para a Procuradoria Jurídica da Casa para análise. Caso seja comprovado que houve quebra ou atentado ao decoro, o vereador sofrerá sanções, definidas posteriormente pela Comissão de Ética da Câmara.

Tamarrado solicitou que a licença seja desconsiderada a partir da terça-feira, quando ele participou do torneio de sinuca, informou a Câmara. A ausência será registrada como falta comum, com desconto no salário.

3 comentários:

Rodrigo Santiago disse...

Tá incapaz para usar a voz, hígida, para falar na tribuna, mas supimpa para ter a acurácia de acertar a mira na bola para cair no buraco e ainda ganhar o torneio, após ter a vista operada.

Perícia é difícil por causa disto. Às vezes foi legítima a concessão do atestado pelo seu médico assistente, mas perícia lida com seres animados e não com objetos, e depende, portanto, de sua vontade e de sua participação na disposição de voltar a considerar-se capaz. É claro que não é só isto, mas este é um fator ultra complicador e que revela o quão difícil é ser um julgador do valor "incapacidade".Não há fórmulas matemáticas para tal.

aldofranklin disse...

Esse País está lascado de toda forma!
Só quem trabalha, quem paga imposto, quem se esforça, é que paga a conta! Eu to cansado!

Vê aí, o cara bichão, jogando sinuca!

País ta repleto de parasita, e nada acontece!
Outro dia foi o Juiz surfista empurrando atestado, outro dia foi o helicóptero do SAMU sendo usado por Ministra levando duas pessoas a morte por falta de assistência!

Agora eu pergunto, já pensou se a PLP 137/2004 passasse a vigorar? Era o fim!

Alexander Kutassy disse...

Vereador entende disso: encaçapou mais uma do tipo 'por que não levar vantagem?"