quarta-feira, 20 de novembro de 2013

"MAIS MÉDICOS" É COMO REMÉDIO DE VALIDADE IGNORADA

De todas as comparações já feitas com os Intercambistas sem Revalida, na grande maioria Cubanos, a mais verossímil de todas é a do "Remédio que não se sabe o Lote e a Validade". Lote e Validade? Sim, todas os produtos perecíveis, inclusive as medicações, possuem um lote de fabricação e um prazo de validade determinados, que permite o seu uso com segurança e responsabilidade do fabricante.

*Segurança esta que não impede as deteriorações por problemas de estoque, as contaminações, as reações adversas, os efeitos colaterais e as superdosagens. 

O que os Políticos e o Governo Federal estão empurrando através do Programa "Mais Médicos" ao Povo Brasileiro é como um Remédio o qual se ignora o Lote de Fabricação e a Validade do Produto. Ou seja, um terrível vício de critério de qualidade. Os Idealizadores Petistas tentam convencer, e convencem, que uma medicação de validade ignorada é melhor que nenhuma medicação. Que numa situação de extrema necessidade se justifica o uso de qualquer maneira. Será mesmo? O próprio Ministério da Saúde é Rigoroso com isso e alerta numa Campanha Nacional Contra-Automedicação "Observar a data de validade e nunca tomar medicamentos vencidos." Veja que ele não fala que se for de extrema necessidade e nem se não tiver outra opção... Assim sempre que usamos qualquer medicação diretamente temos obrigação de chegar alguns itens. Com os médicos não seria diferente.
É mais ou menos assim:


Busca por Sociedade de Especialidade (procure a específica)

Infelizmente o Poder Público Brasileiro é especialista em Cobrar muito dos outros. Caso colocasse as instituições públicas no mesmo limite de qualidade que ele cobra, poucas restariam. Em Natal, na minha cidade, há atualmente uma situação que exemplifica bem como pensa o poder público. Enquanto todas as clínicas privadas foram obrigadas a usarem alguns tipos cateteres, pinças, próteses e materiais descartáveis, outrora reprocessados, nos hospitais públicos, não somente há vista grossa, mas há portaria do órgão fiscalizador para permitir. A política PT inventou a Medicina de Rico e a de Pobre. 

Na minha especialidade se faz pelo menos 3 provas nacionais, bem piores que o Revalida, para conseguir o Título de Especialista. É justo, um erro é fatal. O povo carente no entanto não tem a garantia de um profissional testado adequadamente.

Por fim, a importação de médicos sem critério de fiscalização promove, na maioria das vezes, um efeito parcial, noutras não funciona e raramente causa o efeito desejado. Remédio vencido é pior que nenhum remédio. Médico Ruim é pior que Nenhum Médico. O povo merece isso?

O mais curioso é que são dois pesos e duas medidas. Tente importar um equipamento médico, por exemplo. Submetemos a dezenas de provas medicações, alimentos e produtos perecíveis importados quando entram no nosso Brasil (experimente importar uma droga nova ou trazer uma semente e um animal importados num voo internacional) e quando se trata de médicos....

É como se o governo trouxesse carne de qualquer lugar para quem está passando fome. É justo? Por isso o "Programa Mais Médicos" carece deste erro de creditação na origem expondo ao risco toda a população mais carente do país. Um vício irremediável. 

Nós médicos somos contra por entendermos que, tal como outros produtos e serviços, se deve creditar pelos órgãos competentes absolutamente tudo e inclusive médicos. O Revalida não é mais difícil que as dezenas de provas que os médicos brasileiros fazem na Faculdade e Residência Médica todos os anos. Assistência Básica também mata e não é menos Importante. Pobre não é menos cidadão que Rico.

4 comentários:

aldofranklin disse...

Concordo com tudo entretanto do que adianta se vc está inserido na Sociedade onde predomina o baixo nível cultural?
Esse tipo de programa, na forma feita, jamais seria aceito num País de primeiro mundo!
O programa no Brasil surgiu num contexto politico com o claro objetivo de recuperar a popularidade do Governo Dilma frente as manifestações de Junho!
Vc ter um povo onde 40% espera por benefices do Governo, onde apenas 15% paga imposto de renda, onde o estudo médio é abaixo de 10 anos, não seria de esperar um Resultado diferente!pode ter mil erros, 10 mil mortes mas o Governo jamais voltará atras!
Troca-se como praticamente tudo no país, gestão técnica por gestão politica e os prejuízos são extensos! Veja o superávit primário, a geração de riqueza, a carga tributaria, o PIB.
Ate Deputado se posiciona contra Decisão do Supremo! O que esperar dos políticos e desse País?

Eduardo Henrique Almeida disse...

Discordo. Remédio seria se buscasse a cura, ou mesmo o alívio. Aqui estamos diante de um placebo, algo que parece remédio, mas não é. Uma fraude.

aldofranklin disse...

Eu concordo plenamente com o pensamento do autor do Post, inclusive o ultimo parágrafo sintetiza o que creio que seja a maioria do pensamento do medico! "Pobre nao é menos cidadão do que rico"!

Programa Mais Medicos é um engodo a população sobretudo a de baixa renda qe por falta de opção e de subsídios não tem muito pra onde correr e fica a mercê de maus profissionais!
Eduardo, veja o título do Post, vc discorda ?
Enfim concordo com o exposto pelo autor no Post!

Heltron Xavier disse...

Eu discordo Eduardo porque tenho certeza que alguns médicos do "Mais Médicos" importados de fato são médicos e podem inclusive fazer algo. Por sinal, há também brasileiros. Depois a função secundária do remédio é a cura, a primeira é aliviar.