quarta-feira, 17 de julho de 2013

EDITORIAL: A QUEDA DA GERENTE DA GEX SP CENTRO É APENAS A PRIMEIRA DE VÁRIAS QUE VIRÃO.

Toda a gerência São Paulo Centro, a maior em números de todo o INSS, foi tomada de imenso alívio com o fim da gestão da ex-gerente executiva exonerada no último dia 15 desse mês. No cargo desde 2009, nunca conseguiu demonstrar a que veio.

Sempre em conjunto com a superintendente do INSS em São Paulo, ambas pareciam disputar quem mais conseguia ser incapaz de gerir o INSS, inflar os índices de espera e represar mais processos. Para disfarçar a (indi)gestão, perseguir médicos peritos foi a tática utilizada, este que vos escreve sente na pele até hoje os efeitos com diversos PAD e procedimentos sendo feitos contra quem se insurgia aos desmandos. 

Os números da gerência, entregues no "padrão-ouro" quando da saída do penúltimo gerente (que saiu por pressão do PT, diga-se de passagem) agora estão um verdadeiro caos; A desmotivação é geral e sentida em todos os locais onde se trabalha aqui na SP Centro.

Como marca de sua gestão, a ex-Gerente Francisca Iara carregará para sempre a pecha de ter fechado a agência que o Lula inaugurou (a única inaugurada por um Presidente da República até hoje). Além disso, pesam nas suas costas e conjuntamente na da superintendente Dulcina, mais de 34.000 remarcações indevidas de segurados por conta do desmonte da APS BI, feito apenas para perseguir médicos.

Com a atuação lamentável da ex-gerente em sinergia com a péssima gestão da superintendente, a gerência centro agora possui dezenas de consultórios médicos vazios enquanto peritos estão perdidos por São Paulo disputando salas com colegas em APS lotadas. Este assunto está na Justiça aguardando decisão superior. Um exemplo de caos público como poucos já vistos.

Explosão do TMEA, TMEA-PM, aumento nos estoques, insatisfação generalizada, fechamento da BI, salas ociosas e 34.000 segurados represados por conta de vendetas pessoais, este é o cenário que fica após a passagem da ex-gerente pela SP Centro. Mas a culpa não é só dela, a Superintendente Dulcina responde igualmente pela incompetência gerencial e pelos desmandos. Seria injusto atribuir toda culpa apenas à ex-gerente uma vez que notoriamente a GEX SP CENTRO sofre intervenções diretas da Superintendência, além do normal, por estar na mesma circunscrição gerencial.

Dulcina é tão responsável pelo caos em São Paulo e somente uma mágica contábil permite que a mesma continue lá. Mas pelo andar da carruagem da situação no País e do atual Governo, não tardará até que a voz das ruas se levante contra o maior ralo de desperdício de verbas públicas e ineficiência do Brasil, chamado INSS e já sabemos que cabeças mais graúdas rolarão ladeira abaixo.

Apesar de sabermos que como Gerente certamente ela será orientada por superiores a manter a perseguição aos médicos, esperamos que o bom senso e a força profissional da nova gerente, Rosana Valle, prevaleça e este blog deseja a ela sucesso e sabedoria em seu novo desafio.

E neste caso existe até uma facilidade no meio do caos: Basta fazer tudo ao contrário do que é feito pela superintendente Dulcina que com certeza a gestão de Rosana será espetacular.

3 comentários:

aldofranklin disse...

Companheiro, as ações dela são orquestradas com "um grandão"...só se o grandao cair...Daqui a pouco vem a promoção dela pra outra boca!


ACORDA BRASIL!!!!!

PauloVieira disse...

Como é que consegue ficar quatro anos prejudicando a sociedade investida em cargo público como chefe?
Quantas pessoas foram prejudicadas ao longo desses 04 anos???
Mandem ela para os balcões, atender o público, se é que sabe atender alguém.
Só no INSS.. kkkkkkkk.
A população tem mais é que ir para as ruas mesmo, pedir moralização no INSS e na Previdência Social como um todo.

fernando luiz borges disse...

TEM QUE AKABAR COM ESSE BRUNCA LA EM BRASILIA, FDP