sexta-feira, 20 de junho de 2014

CARTA AOS PERITOS MÉDICOS DO INSS.

Caros peritos,

Para quem não me conhece meu nome é Francisco Cardoso, sou perito médico da GEx SP Centro, de onde também presido a comissão de ética médica local. Antes do fechamento do fórum da ANMP em 2012, era dos membros mais ativos por lá. Como muitos, indignado com os rumos associativos, fui me afastando. 

Porém não podemos deixar a ANMP continuar a ser governada da forma atual. É necessário tomarmos uma atitude. Precisamos tentar ajudar a colocar novamente a categoria nos eixos pois chegamos a uma situação limite hoje. Não quero briga com ninguém, quero e queremos tirar a outrora gloriosa ANMP da lama em que se encontra. Estamos dispostos a ajudar, mas a categoria precisa querer ser ajudada, senão vamos continuar nessa mesma toada, ladeira abaixo.

Precisamos de uma ANMP que não se dedique apenas a boicotar e travar o Sindicato dos Peritos, que surgiu justamente no vácuo de representatividade e que por sua vez nunca se opôs à existência da ANMP.

Precisamos de uma ANMP que pare de ser ela mesma sua principal opositora. A velha tática vermelha da mentira repetida e sustentada de tentar opor os "serenos e responsáveis" a supostos "radicais xiitas" não funciona mais. Acabou. Hoje se encerrou essa falsa polêmica, criada para manter no poder justamente aqueles que, em conluio com governistas (diferente de Governo), nos propiciaram mais uma fragorosa derrota, onde a amizade com "Gabas", com "Garibaldi" e a "intimidade" com o governo só serviram para tornar mais perverso o golpe sofrido hoje, porém previamente anunciado por este blog.

E porque me disponho a ajudar? Não sou messias muito menos curandeiro. Sou um mero perito, como vocês. Faço o que faço porque sempre fui participativo, sempre combati a ingerência governamental sobre os médicos e em particular a carreira pública médica, no nosso caso perícia médica, sou sobrevivente da época de ouro da carreira e da ANMP, quando em 2007 tínhamos salários pareados com os da carreira do topo, vi o que deu certo e errado, sou um dos vários co-autores do Movimento pela Autonomia do Ato Médico pericial, que em 2009 foi encampado pela ANMP e gerou nossa última vitória, o MEP, e venho tendo experiências interessantes, através do perito.med, de como fazer um contraponto ao governo sem radicalismo e obtendo vitórias importantes, como a revogação do fim do turno extendido em março de 2013, o fim do memorando 42 que desafogou as filas e hoje garante a GDAPMP dos colegas, e a mudança da postura da mídia em relação á perícia, a partir de 2011, quando a gestão do INSS passou a ser questionada mais que meramente a atuação dos médicos em si, como no episódio de Porto Alegre e o Zero Hora dentre dezenas de outros casos já anotados neste blog.

Não consigo ver novamente os mesmos erros sendo repetidos, e ficar calado.

Esse veto era mais que óbvio, já havia inclusive anunciado que já estava vetado desde quinta passada. Como a ANMP diz que não sabia? Por favor, não é possível. Se não sabia é incompetência e se sabia e não falou foi má fé. Nas duas hipóteses não dá para aceitarmos que a ANMP continue assim. São mais de 3 milhões de reais por ano dados à essa associação, como pode um mero blog gratuito ser tão mais presente e informado que uma rica associação?
Na verdade se trata do TERCEIRO VETO sobre carga horária dos peritos desde 2009, vamos lembrar:
MPV 441 (2008/09) - Opção de 20h com redução - VETADO - GREVE -> abortada pela Justiça em poucos dias.
MPV 479 (2010) - Redução para 30h sem redução salarial - VETADO -> GREVE abortada pela Justiça após 3 meses.
MPV 632 (2013/14) - Redução para 30h sem redução salarial - VETADO ->  GREVE ???

É isso o que a ANMP propõe? Nova GREVE em ano eleitoral, em um período onde a Presidência está impedida de dar qualquer aumento mesmo que queira? Vamos errar pela terceira vez em 5 anos?

O infeliz acordo do vale-coxinha encerra-se em janeiro de 2015. Até lá qualquer pretensão salarial está vetada pois a ANMP ASSINOU UM TERMO de compromisso com o governo em 2012. A exposição desse termo, aliás, por mim, neste blog (clique aqui e aqui), causou o fechamento do fórum da ANMP.

A partir de janeiro de 2015 estamos aptos a enfrentar uma nova luta. Podemos nos debandear para uma greve inútil, sem adesão e sermos massacrados, ou unir forças, elaborar estratégias, reservar fundo financeiro e nos preparar para 2015 começar uma nova luta, com um novo governo federal (mesmo reeleita, Dilma mudará todos os ministérios) e novas estratégias.

Mas lembrem-se: Somente o TEMOR nos trará o respeito por parte do governo. Sem nos temerem, nada conseguiremos.

Por isso, aqueles que se fizeram propagandeando o peleguismo, a amizade com Gabas, a "intimidade com o governo" e deram com os burros n´água, que se expliquem aos eleitores, aos associados, porque a amizade virou pó e a intimidade só serviu para sermos "enrabados". Na hora do "troco", o governo pulou pela janela e fugiu. Além do veto de hoje, vejam na intraprev o memorando circular 22 e a ameaça velada de tirar o turno estendido. É isso que ocorre com quem se mostra FRACO, PELEGO E FROUXO perante o governo.

Mas nós, peritos, precisamos rever nossos conceitos e repensar as estratégias adotadas nos últimos anos, que claramente fracassaram impiedosamente.

Para pedirmos respeito ao governo primeiro temos que NOS respeitar. Parar de médico ficar perseguindo médico. Parar de se submeter à vontade inssana de chefetes por causa de acordinhos espúrios que se botados no papel mostram clara desvantagem ao perito. Parar de fazer o jogo do INSS. Vamos fazer o NOSSO jogo, sob nossas regras. E ACABAR com esse peleguismo de querer ser amigo do governo.

Não quero amizade do governo, quero ser temido e respeitado pelo governo. Só assim voltaremos aos gloriosos tempos que se encerraram em 2008. O respeito se conquista pela ATITUDE, a COERÊNCIA e a COMPETÊNCIA, não com bravatas e ameaças inúteis.

Chega de peleguismo. Chega de estelionato eleitoral. Chega de falsas promessas. Tiveram vários anos para provar suas teses e fracassaram. Que tal retomarmos a fórmula de sucesso do passado?

Com a palavra, a categoria.

11 comentários:

sergiotorrino disse...

Ainda há recurso DENTRo deste mesmo processo que é a derrubada do veto no Congresso.Desta forma cada perito DEVE atuar junto a base parlamentar de seus Estados e senadores,para que este fato ocorra. E deve ser rápido no sentido de ser colocado em pauta antes das eleições face que,após a mesma os perdedores do Congresso estarão na fila do executivo pedindo uma vaguinha ,um cargo até poderem depois voltar em outra legislatura.E ,em troca de cargos ,COM CERTEZA estarão fazendo o que os mandantes do palácio planaltino impuserem. Neste momento é o máximo que conseguiremos e paralelo começar a trabalhar para a mudança do executivo,em novas bases.Não adianta bater de frente e greve neste momento,é suicídio.

Gustavo M. Mendes de Tarso disse...

É possível impeachment na atual ANMP?

MAURICIO disse...

Francisco Cardoso Presidente 2015.
Vamos a luta !

Gustavo M. Mendes de Tarso disse...

Dr. Francisco, me interesso em ajudá-lo só entrar em contato. Abraços.

angelina disse...

Nada Francisco...continuam na mesma cantinela...já considero como inominável...1*vez é ignorância; 2*, burrice...3* em diante nao tem nome que se adeque...

lauro dutra disse...

Continuo fazendo a seguinte indagação: essa carta vai ser enviada para o email particular de todos os peritos? A questão é que muitos não acessam o blog, já encontrei peritos que desconheciam o blog e o sindicato. Como será organizada esta "estratégia" para 2015?

Cristina Dardari disse...

Que tal começarmos estimulando que os médicos associados a ANMP se disassociem desta entidade que nada faz?

Cristina Dardari disse...

Que tal começar uma campanha de desassociação do peritos da ANMP ?

Paulo Roberto disse...

Nos próximos dias estarei me desassociando, pois pago muito caro para ter apenas uma agenda no final do ano...

angela disse...

Idem. Vou me desassociar

PauloVieira disse...

Cuidado!...
Quanto mais colegas sócios se desligarem da ANMP, menor será a chance de mudarmos o rumo da prosa, pois menor serão os votos conscientes disponíveis para Abr/2015.
Não podemos esquecer que precisamos do caixa da Associação para implementarmos estratégias de luta mais eficientes em defesa da categoria.