sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Atestados ( realmente) éticos: dois exemplos raros

Dois atestados de médicos-assistentes que me foram apresentados recentemente chamaram a minha atenção :  
Atestado 1: o médico Neurologista escreveu que a paralisia da paciente não tinha base neurológica e sim "consciente". Tradução ou mensagem passada para o Perito: a paciente está simulando. 
Atestado 2: médico Cardiologista escreveu que sua paciente era portadora de Hipertensão Arterial Leve bem controlada com os medicamentos ....( descrição dos remédios e doses)...e estava apta para sua atividade.
É triste uma cultura na qual a honestidade precisa ser enaltecida, elogiada e transformada em notícia . O que deveria ser obrigação, o que deveria ser um imperativo ético, converte-se em fato inusitado.
Infelizmente, não posso encerrar esta matéria omitindo um grave contraponto. A paciente do Atestado 1 foi examinada por mim e pude comprovar, através de manobras semiológicas que, de fato, estava simulando. Mas, dias depois, compareceu a nova perícia com   atestado de outro Neurologista afirmando que ela era  hemiplégica e, portanto, inválida. Detalhe importante: o segundo Neurologista seguidamente emite atestados graciosos agravando a condição real e "determinando" a incapacidade. 
E ainda querem fazer Perícia-Sem-Médico, baseada apenas em atestados   que não passarão pelo crivo de nenhum Médico-Perito e ensejarão a concessão automática do benefício. Será que vai dar certo?
Com a palavra, os nobres gestores do INSS! 

12 comentários:

Renato Pontilis disse...

Aqui um exemplo que perito faz a mesma coisa http://renato-injusticaaosegurado.blogspot.com/ conteudo foi digitado como ta na sabi com varios erros de portugues e se nesesario tenho todos LMP para provar oque estou dizendo provavelmente este comentario vai ser recusado como outros que mostra a verdade

aldofranklin disse...

Vai dar certo! A diferença pra terceirizacao do inicio dos anos 2000 é que agora utilizara a tecnologia do Certificado e nem todos poderão "usufruir do beneficio"...

aldofranklin disse...

Sr Rebato, vi o seu blog!
Vc retrata basicamente a sua doença! Espondilose aquilosante! Vai alguns pontos:
- nenhum medico assistente pode atestar incapacidade para fins previdenciários pois fere o artigo 30 da lei 11907 e as Resoluções 1851 e 1658 do Conselho Federal de Medicina!
- vc pode estar com sua patologia controlada, a VHS se normalizou! NAo vi suas radiografias, nAo da pra falar pois nAo há as imagens!
- Nao julgue a especialidade do perito previdenciário! Isso nAo funciona, ele é medico! NAo existe exigência legal! Ele é perito medico e pronto! Se fosse buscar formação deveria fazer medicina legal e medicina do trabalho!
- se vc tem CNH renovada passou por avaliação medica! É o que estabelece a resolução do CONTRAN 267! E detalhe: ainda da pra pilotar Moto hein?!
- suas faculdades mentais estão ótimas! NAo dá pra vc trabalhar sem esorco físico?!

Heltron Israel disse...

O Sr. Renato é um que costumava xingar os peritos por aqui. Espero que tenha refletido sobre os seus atos. Claro que todos podem e devem ter uma nova oportunidade. Sobre o caso dele, entendi que é um caso limítrofe e polêmico, na verdade, impossível de prestar opinião sem a visualização dos documentos citados e exame físico.

Heltron Israel disse...

Bem, eu li a postagem do senhor Revoltado e olhando com mais cuidado, não tenho nenhuma pretensão de lhe dar razão, mas arriscaria a entender que um caso destes teria indicação de encaminhamento para Reabilitação Profissional. Aliás o próprio art 42 condiciona a aposentadoria por invalidez a insuscetibilidade de reabilitação

Jovem empregado, patologia inflamatória progressiva em estágio moderado com restrições para subir escadarias, levantamento de peso, movimentos repetitivos e deambulação excessivos, agachamento e posições viciosas.

Bem é o que provavelmente faria.

Heltron Israel disse...

http://peritomed.files.wordpress.com/2010/09/diretrizesortopedia_consultapublica-abril2008.pdf

Bem, sugiro que leiam a página 76 do manual da casa sobre o assunto.

Vandeilton disse...

Houve um caso recente curioso por aqui:
.
O médico assistente é generalista.
.
Em seu atestado relata que a segurada (de uns 27 anos e empregada doméstica, se me lembro bem) foi atropelada há 1,5 ano, evoluindo com monoplegia/anestesia súbitas em MIE, sem qualquer outro sintoma, que persistem até o presente momento.
A investigação diagnóstica (ENM de MMII, RNM lombo-sacra e RX lombo-sacro e de bacia) não encontrou alterações anatômicas/funcionais.
No atestado, não descreve o exame físico realizado.
Descreve seu diagnóstico como doença psicosomática e solicita avaliação da condição psiquiátrica da segurada, a fim de decidir sobre a concessão do benefício.
.
Em minha anamnese detecto:
A monoplegia/anestesia ocorreu de forma gradual e rápida (houve monoparesia/hipoestesia em MIE, evoluindo com monoplegia/anestesia em 01 semana) sendo que na época do acidente a segurada estava "gripada".
Até o momento não havia recebido tratamentos medicamentosos. Só fisioterapêuticos, sem qualquer melhora.
Não havia queixa de dor, mas havia dispareunia e incontinência urinária aos esforços, com início após a monoplegia.
.
No exame físico detecto:
Calos leves só na mão que se apoiava na muleta, e a sola do sapato esquerdo estava bem menos gasta que a do direito (indicando que o pé esquerdo não era tão usado).
.
Monoplegia/anestesia de MIE, quadril esquerdo e nível de sensibilidade ao nível de T7, somente à E, com reflexos cutâneo-abdominais esquerdos abolidos.
.
Reflexos Patelar/Aquileu esquerdos normais, Lasègue negativo e leve hipotrofia de MIE. Babinsk indeterminado (ora era indiferente, ora positivo ... acho que tenho que treinar mais a realização do Babinsk).
.
Ao exame psiquiátrico: normal.
.
HMG, RX lombo-sacro, RNM lombo-sacra e ENM de MMII normais, sendo que no laudo da ENM o neurologista aventa a hipótese de doença psicosomática.
.
Depois disto tudo, considerando que:
1) nenhum dos exames complementares avaliou as vértebras T3, T4 e T5, assim como a medula em T6, T7 e T8 (o ENM só avaliou o plexo lombo-sacro e o RX e RNM não chegou até T5 vertebral);
2) seria impossível uma doença psiquiátrica abolir o reflexo cutâneo-abdominal;
3) havia dados epidemiológicos a serem considerados (idade jovem, sexo feminino, doença "gripal" precedente, início rápido);
.
Conclui pela hipótese diagnóstica de ESCLEROSE MÚLTIPLA PROGRESSIVA, fixando a CID por minha conta, enviando minhas opiniões diagnósticas ao médico assistente para que o mesmo as avaliasse e aguardando manifestação por escrito dele, na próxima perícia.
.
O que vocês acham? já me ocorreu algumas vezes de concluir por presença de incapacidade, mesmo com atestados sugerindo o contrário.

Anderson disse...

Apenas para argumentar: se alguém pode dizer que seu paciente está apto para o trabalho, e isto não fere a ética, também pode dizer o contrário. Ou estou enganado?

Renato Pontilis disse...

Boa tarde não costumo a falar mal dos peritos, pois sei que tem muito peritos bons na previdência minha revolta e não tive oportunidade reabilitação por mentiras no meu LMP e de exames que não foi feito para avaliar minha correta situação não sou mais um malandro querendo se da bem, pois gosto muito de faço e exerço minha profissão com muito orgulho e honestidade não minto para justificar nada e quanto a CNH se o amigo pesquisar mais vai ver que visão monocular me impede de exerce qual função renumerada sei que nenhum medico assistente pode atestar incapacidade para fins previdenciários, pois fere o artigo 30 da lei 11907 e as Resoluções 1851 e 1658 do Conselho Federal de Medicina! Sei também que o perito deve ver a doença e atividade que o segurado exerce vou ver se consigo postar imagens da ressonância se ofendi alguns dos senhores do blog se me resta pedir desculpas

Renato Pontilis disse...

Postado imegem da RM em http://renato-injusticaaosegurado.blogspot.com/2011/12/porque-perito-do-inss-ignora-medicina-e.html

Renato Pontilis disse...

postado laudo de rx LMP laudo pericia justica federal medico do trabalho http://renato-injusticaaosegurado.blogspot.com/2011/12/porque-perito-do-inss-ignora-medicina-e.html

Renato Pontilis disse...

Obrigado a todos um ótimo ano novo o blog http://renato-injusticaaosegurado.blogspot.com/2011/12/porque-perito-do-inss-ignora-medicina-e.html foi excluído
Sentença da justiça federal para restabelecer o beneficio