sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

NEM CASA CIVIL, NEM DEFESA - GABAS FICA MESMO NO MPS. (publicado originalmente em 16/01/14)

Fontes do blog direto da Esplanada dos Três Poderes nos asseguraram: Carlos Gabas não vai nem para a Defesa nem pra Casa Civil: Vai ficar mesmo como Ministro interino da Previdência Social após a reforma ministerial do Governo Dilma, prometida para breve.

O atual Ministro Garibaldi vai sair, junto com seu eterno braço-direito e atual presidente do INSS, Lindolfo Sales, que deixará vazia a cadeira da presidência.

A fonte também me disse que essa troca está gerando atritos na aliança PT-PMDB pois Gabas é do PT e a cadeira do MPS era do PMDB. Mas salvo mudanças de última hora, a Presidente já decidiu: Gabas fica no MPS. 

4 comentários:

Heltron Xavier disse...

Preterido na reforma ministerial, PMDB ameaça abandonar Dilma
Pedro Ladeira-03.jul.2013/Folhapress

Presidente Dilma Rousseff (PT) conversa com o vice-presidente, Michel Temer (PMDB)
NATUZA NERY
TAI NALON
DE BRASÍLIA

14/01/2014 12h53

Irritada com a resistência da presidente Dilma Rousseff em dar mais um ministério para o PMDB, a cúpula do partido resgatou na segunda-feira uma ideia antiga: antecipar de junho para abril a convenção nacional que discutirá o caminho da legenda nas eleições presidenciais deste ano.

Na prática, a antecipação do calendário guarda uma ameaça velada: o risco de desembarque do PMDB do governo. O Palácio do Planalto ainda vê o gesto como blefe e, ao menos por ora, duvida de uma saída drástica como essa. O partido tem cinco ministérios (Minas e Energia, Previdência, Turismo, Agricultura e Secretaria de Aviação Civil) e quer ganhar a Integração Nacional.

Em conversa preliminar na noite de segunda-feira com o vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP), Dilma afirmou que precisa contemplar outros aliados, como PTB, Pros e PSD, e evitar que eles migrem para o campo da oposição. No encontro, a presidente disse que o PSD de Gilberto Kassab está subrepresentado, e que PTB e Pros ainda não tem cargos no primeiro escalão. Ambos ficaram de falar novamente.

Ao deixar a reunião ontem, Temer seguiu para sua residência oficial, onde se encontrou com integrantes da cúpula peemedebista para comunicá-los da posição do Planalto sobre a reforma ministerial.

Nos bastidores, diversos integrantes da legenda começaram a circular a proposta de antecipar a convenção partidária, alternativa enfaticamente negada pelo vice em dezembro, quando os mesmos rumores começaram a circular.

No mês passado, durante encontro com jornalistas, ele havia dito que, se o PMDB seguisse esse caminho, não haveria volta. À época, afirmou que a legenda não poderia antecipar a convenção, desembarcar do governo, ser atendido e, então, fazer outra convenção para voltar. Ele também afirmou, à época, que tal manobra poderia custar a vice ao PMDB, o que não seria vantajoso para a sigla –e muito menos para ele.

CONFUSÃO

O clima no PMDB é o pior possível. Na quarta-feira à noite, a cúpula do partido se reunirá para tentar fechar uma posição comum. Conhecido pelo apetite por cargos, a ameaça de desembarque do governo é vista com ceticismo no Executivo. E é justamente com isso que Dilma conta.

O PMDB teria dificuldades de migrar para a campanha de Eduardo Campos (PSB-PE) à Presidência da República, diante da resistência da ex-senadora Marina Silva em receber uma legenda tida, em sua maior porção, como fisiológica. No PSDB, com a provável candidatura do senador Aécio Neves (MG), o ingresso é visto como mais fácil. O rompimento, porém, é uma decisão difícil.

Na conversa com Michel Temer, a presidente afirmou que tende a manter o PP no Ministérios das Cidades, pois não quer ver o aliado gravitando na órbita de algum dos dois principais adversários nas eleições deste ano.

O objetivo é não perder apoio de legendas hoje na base do governo. Quanto mais partidos na chapa de um candidato, mais tempo de TV esse candidato terá para fazer sua campanha. O cálculo de Dilma é justamente esse: ampliar sua hegemonia para divulgar seu programa de TV.

aldofranklin disse...

Alô Dilma?
Brasil já é campeão de Ministérios no mundo, sabe o que você faz?
Cria mais uns dois ou três ministérios pra que os companheiros do PMDB tenham um lugar na sombra!
Sugestão de nome:
Ministério contra a Crise Nacional;
Ministério da Eficiência Operacional!

E por falar nisso, ontem mais uma vitória! O Impostometro bateu os 100 bilhões! Em época de dólar alto, inflação e aumento das contas publicas, é uma vitória!

E o populismo? Bem estamos na direção, vamos pelo menos congelar as tarifas publicas por mais tempo pelo menos ate a eleição né?!

Brasil, um país de tolos!

Heltron Xavier disse...

Ou como na Venezuela Aldo. Ministério da Felicidade Suprema!

aldofranklin disse...

Boa! Inclusive tem aquele PL no Senado pra alterar a Constituição, onde "todos tem direito a felicidade" há há há...

É ou não é uma piada?
Brasil, País da piada pronta!

E sabe o que eu estava pensando? Claro que nao né c não é Bidu! Mas vamos lá: Assim como tem o Cubanadas, por que não criar o "Chapéu Medico" pra catalogar cada chapéu que é dado pelos Políticos desse País! Lembrei do caso de Bonito-PE, que chapéu o cara levou hein?!