terça-feira, 14 de janeiro de 2014

CUBANADA ASSASSINA - MÉDICO CUBANO DOBRA DOSE DE MAREVAN EM PACIENTE COM INR ALARGADO - DE FATO, NÃO SÃO MÉDICOS DE VERDADE.

Uma pessoa que pega um paciente em uso de Marevan 1/2 cp ao dia, com INR de 5.03 e DOBRA a dose do remédio das duas uma:  Ou é um homicida ou não faz a menor idéia do que está fazendo, ou seja, não é médico. 

Mais uma prova CABAL de que não é médico. Não são médicos e o Padilha e a Dilma estão promovendo um verdadeiro estelionato eleitoral às custas de colocar em risco a vida de milhões de brasileiros pobres que dependem do SUS.
____________________________________


Caso real trazido por leitor a este blog mostra que não tardará o início de verdadeiros homicídios cometidos por esses profissionais que se dizem médicos (mas estamos provando que não são) e foram trazidos de Cuba para fazer política rasteira populista do Governo.

1) Cidadão muito idoso, internado em hospital público de Belo Horizonte por trombose pulmonar (TEP), recebeu alta em 12/12/2013 com Marevan em dose baixa (1/2 cp/dia) para fazer uso domiciliar e controle pelo posto - Conduta correta. O nome dele foi omitido, deixando-se apenas as duas últimas letras do último nome para provarmos que se trata da mesma pessoa. Temos os originais aqui sem censura.


2) O exame de controle, pedido pelo intercambista cubano do posto, vem com INR de 5, muito alargado. Como já disse, isso pode mesmo ocorrer. Em tese, ele deveria ter sido internado para observação sem uso da droga por pelo menos 24h e repetição do INR nas horas seguintes já que é idoso (90 anos) e provavelmente possuia co-morbidades. No máximo, com muita boa vontade, suspenderia-se o Marevan com retorno diário ao posto. Quando o INR baixasse, se reiniciaria com dose menor. Abaixo a foto do exame, coletado em 17/12/2013:



3) E aqui vem a Cubanada: O que o cubano fez? DOBROU a dose do Marevan para 1 comprimido ao dia, e liberou o paciente, em 23/12/13:

Dias depois, este paciente deu entrada em um grande hospital de Belo Horizonte em estado grave com enterorragia de difícil controle. Foi salvo por médicos de verdade, formados no Brasil.

Marevan é o nome comercial de uma droga anticoagulante usada em casos de trombose vascular e algumas outras doenças. Como é uma droga poderosa, de baixo limiar tóxico e muito suscetível a interações metabólicas, ela precisa ser controlada regularmente com exames de coagulação (como o INR), pois é comum haver grande variação do seu efeito anticoagulante; em alguns casos até mesmo uma comida diferente pode causar potencialização dessa droga, por isso observa-se de perto os níveis séricos dessa droga. Isso é feito há décadas em ambulatórios específicos de controle de coagulação por médicos experientes. Ao demitir esses médicos e colocar cubanos em seu lugar, o resultado só podia ser esse mesmo.
_______________________________

PS: Um dado a mais de estranheza nesse caso: O referido intercambista estava lotado para trabalhar em Joaíma-MG segundo o D.O.U. de 01/11/2013 (clique aqui).

Mas em 24/12/2013 foi publicada a sua remoção pra a cidade de Contagem-MG, que foi onde o intercambista fez a sua cubanada (clique aqui).

Só que os atestados e exames acima acima provam que o referido intercambista já atendia em Contagem pelo menos desde 17/12/2013, ou seja, ANTES da publicação de sua remoção para este município.

Cubanadas também são mistério.

52 comentários:

Ismael Psiquiatra disse...

SE O SUJEITO NÃO SABE O QUE É RNI NÃO É MÉDICO!!!!! Essa foi a pior até hoje, ponho a mão no fogo se um médico de verdade (mesmo os mais mal formados) cometeria um erro deste. É grotesco, um absurdo! Coitado do povo brasileiro , financiando cuba com o dinheiro deimpostos para esse tipo de atendimento.

Claudio Costa disse...

Isso é escandaloso. Foi um erro grotesco.
Esse cubano não recebeu um tablet?
Será que o tablet não consegue transformar em médico que nunca foi médico?

Ighenry disse...

E se esse paciente fosse o pai ou o avô de um desses defensores fanáticos pelegos de Cuba/Padilha/Dilma? Ainda bem que o erro abismal foi corrigido em tempo hábil pelos médicos brasileiros "mercenários e burgueses".

Aldo Mello disse...

Fico cá pensando quantos já não morreram e ainda não sabemos! Eis que a luta continua. Os terroristas de esquerda permanecem derramando sangue de brasileiros em favor da "Causa Comunista" até hoje, mas de forma diferente, velada, sorrateira e rasteira. Espero que o sangue dos que já morreram clame por justiça e não seja esquecidos pelo ministério público. Prisão aos criadores deste programa abjeto!

Milena disse...

Até eu, que não sou médica, sei que o INR do paciente estava altíssimo. Minha mãe tinha prótese mecânica de válvula mitral, e usava Marevan. Ela precisava manter o INR alto, para evitar a coagulação do sangue na prótese.
Então, eu sei bem o tamanho da cubanada que foi feita com esse paciente. Mas, claro, eles não são médicos, são agentes do Fidel Castro, que vieram para o Brasil preparar o terreno para a "revolução petralha".
Podem acreditar. Não é paranóia, é verdade. Metade desses "médicos cubanos" nunca pisou numa faculdade de medicina.

A PEDIATRIA disse...

Não entendo como tudo isso acontece impunemente.Por muito menos,qualquer médico brasileiro seria denunciado e punido,tanto na esfera do CRM quanto nas esferas criminal e cívil.Por que os pacientes não reclamam nem denunciam?Será que é porque são médicos cubanos?Por que não se faz um dossiê dessas cubanadas e depois as envie ao Ministério Público?Não adianta publicar somente aqui.

A PEDIATRIA disse...

Não entendo como tudo isso acontece impunemente.Por muito menos,qualquer médico brasileiro seria denunciado e punido,tanto na esfera do CRM quanto nas esferas criminal e cívil.Por que os pacientes não reclamam nem denunciam?Será que é porque são médicos cubanos?Por que não se faz um dossiê dessas cubanadas e depois as envie ao Ministério Público?Não adianta publicar somente aqui.

Marcelo Rasche disse...

Foi o que eu disse há meses, se um cubano fosse prescrever warfarina iria matar o paciente, sorte do paciente que não morreu.

Vamos ver como eles se saem prescrevendo gentamicina agora.

H disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
C. V. disse...

Não deve saber nem o q é aquele exame e nem a função do Marevan..mas prescreve?! Que médico é esse??

H disse...

O duro, é que nem ler o que está escrito no V.R. o sujeito sabe...ou lê mas não enxerga...ou lê e não tem o Google no tablet sem Wi-Fi/3G...

RPAROLIN disse...

Em Balsa Nova - PR tivemos um caso de uma medica cubana nova na cidade que prescreveu 40 (quarenta) unidades de insulina regular para uma idosa com 200 de glicemia. Infelizmente nao tenho os documentos comprobatorios, até porque o pessoal da ENFERMAGEM identificou a loucura e soliticou a outro medico do hospital que trocasse a receita por algo correto.

MAURICIO disse...

De todas as cubanadas esta sem dúvida é a pior. Não dá nem para falar em má-formação acadêmica. Isto já requer uma testagem psicológica, um teste de sanidade mental. Nem um vestibulando faria algo tão grotesco, sem sentido e potencialmente homicida.

Eduardo Henrique Almeida disse...

Não sabem dose de nada e nem imaginam os riscos. Totalmente despreparados. Duvido que sejam médicos.

Eduardo Henrique Almeida disse...

Vamo combinar?
Venlafaxina é 75mg ou 150mg.
Omeprazol é 10mg, 20mg ou 40mg. Em geral se usa 20 mg.
Rivotril é 0,5mg ou 2mg.
Levofloxacino é 500mg e só uma vez ao dia.
Usem seus tablets.

Daniel Medeiros disse...

Acompanho frequentes denúncias graves aqui relacionadas aos cubanos. Outro dia teve um que prescreveu voltaren intravenoso. Gostaria de saber se estão sendo tomadas providências práticas em relação a isso, porque ficar só publicando aqui não vai resolver. O Ministério Público está sendo acionado? E a imprensa falada e escrita?

Vinícius Nunes Azevedo DrVinicius disse...

Deve haver engano aqui. Um tablet não faz um médico. Lembre-se que antes do tratamento, existe o diagnóstico e, depois, prognóstico e análise dos efeitos desejados e indesejados. Nisso o tablet não pode ajudar.

Marcelo Nascimento disse...

Vamos postar os erros grotesco dos médicos com CRM tmb... Não sou advogado de ninguém... Mas meu pai morreu por causa de um maldito com CRM, que se dizia médico, e que disse que ele tinha mania de doença... e na verdade ele tinha câncer de pulmão. Que já tinha atingido o figado e o cérebro.

Batista disse...

Esse deveria ser o médico particular de quem os contratou.

Francisco Maia disse...

Garanto para vc que tem mas médicos brasileiros incompetente do que os Cubanos q so viram para fazer o trabalho q o brasileiros se rejeitaram. Eu tenho muitos amigos médicos que se formaram em faculdades ministradas pelos familiares e fizeram o curso de medicina nas cochas!!!

Heltron Xavier disse...

Esse e todo poderosíssimo já chega garantindo o que não pode e assim... Perdendo toda a credibilidade de uma tacada só...

Heltron Xavier disse...

Quem matou seu Pai foi um Maldito Câncer. Agora se quer transferir anos de tabagismo, relapso com exames periódicos, falta de companhia dos filhos e... Para o médico. Este é apenas mais um ingrato infeliz no mundo... Coisa triste.

Não existe medicina sem erro de diagnóstico. Todo médico já teve que mudar de opinião em determinado momento...

Marcela Alves disse...

sim, foi um erro grotesco mesmo! Mas engraçado que erros grotescos como este deve acontecer todos os dias com MÉDICOS BRASILEIROS, fatos que dificilmente são divulgados! Da mesma forma que existe muito médico brasileiro ruim, eu não ser estúpida o suficiente e dizer que todos os médicos do Brasil são ruins. Esses médicos deveriam ter sido mais bem avaliados? Óbvio que deveriam, mas isso ai já é oooooutra história!

Jean Lavallé disse...

Tenho uma amiga justamente com trombose no pulmao, e outros problemas , ela tem que ficar com o inr bem alto. Questionar remedios sem saber o porque da conduta é muito facil. E marevan não é um remedio muito forte , falando assim parece que é uma opcao ruim. Ele é o remedio padrao do sus. Pradaxa e cia, só pagando do seu bolso

Heltron Xavier disse...

Senhor por favor... Não fale sobre o que não domina... O Idoso em questão estava sangrando....
Mareavam não é não é um remédio forte? É mesmo?
Cada um...

Ylram Mariani disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ylram Mariani disse...

Senhores com todo respeito, não sou profissional de saúde, mas sou paciente. Uso tanto o SUS como o plano de saúde (meus filhos).
E o que posso afirmar com toda a certeza é que erros relacionados a prescrição incorreta ou superdosagem de medicamentos são os mais comuns.
Se por um lado fico feliz em ver a comunidade médica brasileira apontando estes erros cometidos por estrangeiros, por outro lado me surpreende o fato de que não se tem o costume de apontar os mesmos erros cometidos pelos profissionais brasileiros!
Quando preciso ministrar antibióticos aos meus filhos tenho um verdadeiro pavor pois a maioria dos médicos respeitam medicamentos onde a bula diz claramente "não indicado para crianças abaixo de X anos"! E pior, com uma dose mais próxima de um adulto do que uma criança!
E só para encerrar, um exemplo de absurdo cometido por profissional brasileiro, recentemente levei minha mãe ao SUS com diarreia e o clico geral prescreveu o uso de IMOSEC por 10 (dez) dias. O farmacêutico simplesmente se recusou a me vender esta dose, alegou que uma dose para 2 dias seria suficiente e de fato foi o que ocorreu.
Resumindo a mesma "rixa" que já se teve entre médicos e farmacêuticos, tem-se agora entre médicos brasileiros e estrangeiros, e nós PACIENTES ficamos no meio destas brigas!
Espero que um dia eu como PACIENTE possa me sentir seguro e realmente confiar na receita que recebo em mãos, não importando qual o profissional que prescreveu.

Marcelo Rasche disse...

Lembrar que o marevam, cuja molécula é a warfarina, é usado como veneno para rato.....

A diferença entre remédio é veneno é questão de dose, e no caso da warfarina essa diferença é pequena, por isso que se faz exames de controle.

Heltron Xavier disse...

O Senhor pode afirmar pela sua "experiência" de vítima de erro médico que esse é o erro mais comum? Minha nossa....

O Senhor não conhece a história deste Blog. Postamos diariamente erros de Peritos e de Outros colegas.

No entanto, existe o erro de negligência, que é o mais comum, diferentemente do sábio comentarista. Erros de imperícia tao grosseiros são rarissimos.
Raros porque é preciso ser muito, mais muito ruim para cometê-los... No caso como não se tratam de médicos.

Não há de se falar em erros médicos. Terminologia inadequada.

Fiel disse...

Bom, erros de profissionais brasileiros acontecem todos ds dias, sim, clasro. Como os de quaisquer outros profissionais de outras áreas. Ou vc acha que prédios caem no Brasil (e estádios também) poqrque engenheiros são perfeitos? Há inocentes aos milhares presos e criminosos matando impunemente porque advogados e juízes são perfeitos? Agora, a questão é: SE QUEREM MELHORAR O SISTEMA, NÃO ME VENHAM COM MEDIDAS ELEITOREIRAS E SEM EFETIVIDADE COM O OBJETIVO DE DESVIAR VERBAS PARA DITADURAS CONSAGRADAS E TRAZER CARNICEIROS QUE NÃO SABEM O BÁSICO E SÃO ANALFABETOS FUNCIONAIS NA PROFISSÃO. E QUEM ESTÁ DIZENDO ISSOÉ UM MÉDICO FORMADO EM UMA DAS MELHORES UNIVERSIDADES DESTE PAÍS E QUE, EM 10 ANOS DE PROFISSÃO, NUNCA RECEBEU NENHUMA QUEIXA ÉTICA OU TÉCNICA A RESPEITO DE SUA CONDUTA PROFISSIONAL. O QUE ESTE PSEUDO-DOUTOR FEZ É ABSURDO, CRIMINOSO E PASSÍVEL DE PUNIÇÃO SEVERA E DEVE, SIM, SE TRAZIDO À DISCUSSÃO. NÃO SOU POLÍTICO PARTIDÁRIO, MAS SOU A FAVOR DE SE COLOCAR ÀS CLARAS AS VERDADEIRAS INTENÇÕES CALHORDAS DESSA GENTE QUE ESTÁ DESTRUINDO NOSSO PAÍS, SEJAM PETISTAS, PSDBISTAS OU QUAISQUER OUTROS CORRUPTOS NOJENTOS E SEUS SEGUIDORES HIPÓCRITAS.

Eduardo Henrique Almeida disse...

O importante é que certos remédios, como a Digoxina e o Marevan têm a dose terapêutica e a dose letal muito próximas.
Devem ser ministrados com extremo cuidado e monitoramento. TODO médico sabe isso. O erro do cubano foi muito grave, mormente em se tratando de um paciente idoso.
Ideologias e discussões amplas da saúde à parte, o que se evidencia aqui é que não são médicos.

Wagner disse...

Senhor Marcelo, minhas sinceras condolências em relação ao falecimento de seu pai. Mas quero informá-lo que, como relatou em seu comentário, ao procurar o médico ele tinha um câncer de pulmão com metástases à distância. Ele tinha uma doença fora de possibilidades de cura. Além disso, o senhor não informou como foi obtido o diagnóstico, nem quem realizou o tratamento. Mas eu arriscaria dizer que foi um médico brasileiro, munido de exames de imagem, laboratório e uma anatomia patológica que permitiu chegar ao diagnóstico. Sei que é difícil perder um ente querido, mas não ponha a culpa da doença no médico. Ele está lá para tentar resolver o problema.

Wagner disse...

Sr. Maia, tens muitos amigos médicos que fizeram o curso de medicina nas coXas? O que o senhor quer dizer com isso? Que eles são médicos incompetentes? Pois então o senhor poderia contribuir com o desafio desse blog enviando as aberrações cometidas pelos seus amigos. Os médicos de verdade agradecem: http://www.perito.med.br/2014/01/desafio-peritomed-aos-pelegos-que.html

Wagner disse...

Senhor Jean, seu comentário tem uma verdade: "Questionar remedios sem saber o porque da conduta é muito facil". Porém nada se aproveita do restante. Por exemplo, quanto seria um INR bem alto na sua opinião? 6? 10? 20? O necessário para o paciente sangrar até a morte? Na minha especialidade não lido com anticoagulação, mas pelo que sei não existe nenhuma situação onde o INR alvo seja maior que 5, como aparentemente o intercambista estava tentando chegar.

Franz disse...

Mudando um pouco de assunto, sem me envolver em disputas braso-cubanas, sou só eu que me espanto ou a dose da varfarina está sendo ajustada com um INR colhido 5 dias antes?

Juscy Miranda disse...

Absurdo! Mais uma vez pergunto: Aonde estão as autoridades? Ministério Público, SOCORRO!
Quando prescrevemos anti-coagulante q depende de RNI ressaltamos ao paciente a gravidade (efeitos colaterais) que só o médico pode mexer na medicação, mas quem tem um médico desse não precisa de inimigo. Ao senhor que relatou sobre o imosec da forma q está relatando , chame a polícia.

Ronis Silva disse...

Sou médico, brasileiro, formado na UFMT, e por 6 anos da vida fui diretor de hospital e por 4 anos auditor do SUS.
Erros acontecem tanto com brasileiros como com cubanos, já tive que suspender voltarem prescrito errado, já tive que notificar colega que deixou paciente infartando enquanto ele via Ana Maria Braga, já peguei receita usando ATB, CORTICOIDE, CETOCONAZOL E GLUCANTIME ( COM DOSE LETAL ) PARA UM LÍQUEN PLANO.
Posso relatar erros de médicos formados em FEDERAL, EM PARTICULAR, REVALIDADOS E MEUS TBM.
Então acho que a coisa não é bem assim.

Heltron Xavier disse...

Muito interessante. Então pela sua conclusão, como todo mundo erra, ninguém pode falar de ninguém. Fica tudo do jeito que está e estamos resolvidos. Muito esclarecedor...

Se quiser ver erro médico colega tem umas 40.000 notícias no Google do Brasil, muita gente salivando para mostrar é facinho...

Será que repórteres, policiais e mesmo pacientes pensam sobre isso? Será que evitam falar de erros de médicos brasileiros porque também erram nas suas profissões?

Este blog denunciou dezenas de maus médicos brasileiros. Aliás temos dezenas de inimizades por isso. Agora é a vez dos Cubanos. Temos 50 canais de mídia falando mal de Médicos Brasileiros, quer acabar com um dos raríssimos que mostra erros de intercambista?

Procure o canal adequado para sua consciência.

Marcelo Pereira disse...

Marcelo Pereira;
Penso que erros como estes mostram, não apenas "o fator errar", mas revela o despreparo de tais médicos, sejam estes Brasileiros ou estrangeiros, o que devemos ter, é o cuidado de como nos comportarmos mediante a situações de grande importância como tal, e que se possa refletir...

"QUEM NUNCA FIZ PRESCRIÇÕES EQUIVOCADAS...QUE DISPARE A PRIMEIRA RECEITA".

Tenham todos um ótimo dia!

Pedro Guilherme Schneider disse...

Ninguém está questionando o uso do Marevan, que quando bem indicado, é um excelente medicamento. No entanto, pode levar a óbito, como qualquer outro medicamento, incluindo remédios cinsiderados bem mais "fracos". O que está errado, aqui, é a dose; que deveria ter sido REDUZIDA com esse INR, pelo risco de sangramento. Certamente sua amiga não mantém um INR de 5, pois é excessivamente alto! Quem sabe voCê se informa melhor antes de defender esse tipo de absurdo.

Ylram Mariani disse...

Senhor Heltron Xavier, de fato eu conheço este blog a pouco tempo, e acho muito valido a iniciativa do mesmo.
Neste pouco tempo que eu tive de leitura, o foco do blog tem sido praticamente 90% a "cubanada" como vocês assim denominam.
Reafirmo que não sou médico, não sou profissional de saúde, sou paciente. Em meu comentário não fui bem entendido pelo senhor, não estou me referindo a este caso em especifico quando digo que "erros de superdosagem ou prescrição incorreta são os mais comuns". Digo de forma genérica já tendo presenciado com os mais diversos medicamentos (antibióticos, antinflamatórios, etc).
Não tenho qualquer vinculo politico, já votei no PMDB, PSDB, PT e nada melhorou a situação da saúde em meu município. Não temos nenhum cubano aqui, nossos médicos são todos brasileiros e nem por isso estes se esforçam em fazer um atendimento de melhor qualidade.
Imagino que existem muitos fatores que motivam um mau atendimento e por consequência erros de negligencia (como você citou), mas não se justifica que o paciente tenha que ser a vitima.
No mais me surpreendo com os relatos de erros grosseiros da "cubanada", mas reafirmo que para mim nada muda se todos os cubanos forem embora e a qualidade do atendimento dos médicos brasileiros se manter no nível em que está em meu município.

Geraldo Bohessef Bohessef disse...

Francisco, vc pode defender o PT o quanto quiser, mas responda, Um erro justifica o outro ? Esses caras não são médicos nenhum, a maioria é formado em enfermagem, curso de 6 meses, e foram obrigados a vir pra cá, eles não estão aqui por que quiseram e sim porque o amigo Fidel dessa corja que está no governo quis, pra receber dinheiro as custas do trabalho escravo deles, e isso é o que o PT e o Fidel fazem de melhor, explorar os outros. Na hora que morrer pacientes por causa desses erros, esses infelizes serão enviados a Cuba e provavelmente fuzilados. Lá em Cuba nem nas COXAS esses caras fizeram medicina, e basta saber, que o Lula é que abriu as pernas para esses cursos que se fazem nas COXAS, pra poder fazer o PROUNI.

Geraldo Bohessef Bohessef disse...

São 400 mil médicos brasileiros, contra 3000 cubanos até agora, se somar os erros grotescos dos médicos brasileiros, não dá nem 0,5%, já dos médicos cubanos, e o que apareceu até agora, já deve passar dos 20%. E quem disse que os médicos cubanos passaram por alguma avaliação ? Não passaram por nenhuma, pois o "simulado" que fizeram com eles, menos de 10% passou, e mesmo assim todos foram liberados pra trabalhar.

Alienígenas do Passado disse...

POR QUE NÃO CHAMAM MÉDICOARGENTINOS, URUGUAIOS E CHILENOS?

Fernanda P disse...

Prezado Sr Ylram
Como pediatra, sinto-me na obrigação de explicar-lhe sobre diferenças das doses recomendadas pelos farmacêuticos e pediatras ao seus filhos.
Digo diferença pois na realidade quem "erra" ao corrigir a dose prescrita pelo medico é o farmacêutico...
As doses informadas nas bulas NEM SEMPRE são as doses mais adequadas e atualizadas,justamente porque ja questões burocráticas que lentificam suas atualizações
Enquanto isso ocorre, centenas de ensaios clínicos,estudos prospectivos,revisões,metanalises estão sendo publicadas e servem de base para o raciocino clínico que só o medico, nao o farmacêutico pois nao faz parte da sua formação, pode interpretar e modificar as doses de diversos medicamentos,principalmente os antibióticos.
Os farmacêuticos nao levam em consideração infecções de repetição, resistência bacteriana,comodidades, insuficiência renal euitos outros fatores que nos tempos que pensar ao prescrever um "simples" antibiótico...
Tenho costume inclusive de avisar os responsáveis pelo paciente que a dose que prescrevo é sim diferente a da bula e que é essa a correta,pois a outra nao sera adequada...
Entao sem entrar no mérito dos outros erros que existem sim,penso que é muito fácil uma pessoa que ler um papel apontar o dedo para o outro que usa um cérebro e conhecimentos de décadas misturado a atualizações...
Quer discutir sobre a farmadinamica dos medicamentos,procure um farmacêutico...
Quer discutir sobre doses, tempo de tratamento etc,só um medico bem formado poderá te responder...
Espero que tenha sido útil ao senhor e que da próxima vez que um pediatra cuiddo seus filhos, ao invés de morrer de medo,sinta-se tranquilo e feliz por alguem cuidar corretamente deles!
Em respeito aos colegas farmacêuticos,estou me referindo exclusivamente as situações em que as doses de antibiótico que prescrevi foram consideradas inadequadas, mas que na realidade estavam corretas, informações obtidas por telefone (ligação da farmácia!!) ou através de relatos dos próprios pacientes...
Atenciosamente
Fernanda

Lorena Amoedo disse...

Caros Perito.med e leitores, o link desta materia no facebook saiu com a minha foto. Peço que seja removida de pronto pois está me causando constrangimento desnecessário. Sou uma leitora veterana do blog e conto com sua colaboração. Grata Lorena.

Heltron Xavier disse...

Procurei é nada vi, mas ainda vou investigar maus. Pode me enviar um print da tela para eu ver exatamente onde vc vê sua foto? peritomed@hotmail.com

jpg disse...

Você se engana Geraldo quando culpa o PROUNI pelos erros da medicina brasileira. Os estudantes que fazem o curso de medicina pelas "coxas" são aqueles que não tem compromisso e maturidade para exercer essa profissão e, isso, ocorre independente de ter Prouni. Na realidade, esses estudantes, em maioria, não possuem a bolsa para estudar. O problema do ensino médico brasileiro é, sim, a grande abertura de vagas para o curso de medicina de forma desordenada. A vinda de cubanos ao Brasil é um absurdo e um desrespeito, muito mais à população do que à classe médica. Sou estudante de medicina e não me sinto preocupado com os cubanos por aqui, acredito na medicina que aprendo e faço isso com excelência, logo, não temo disputa em mercado de trabalho. Entretanto, a população está satisfeita, veremos até quando, visto que diversos erros "cubanos" já estão sendo apresentados à sociedade. A solução para a medicina é a troca de poder, a mudança de partido, a fim de se encerrar esta desvalorização. Não culpe os alunos do Prouni por isso, culpe o governo! Este conseguiu fazer da profissão médica um demônio ganancioso e a classe continua caindo nessa. Acho que o orgulho deveria ser deixado de lado um pouco também, todos sabemos que não é porque o médico tem CRM que ele é quase um deus, que nunca erra, nunca se engana. Existem médicos brasileiros ruins sim e, infelizmente, não são poucos, independente de quanto tempo tem de formado.

Gabriotti disse...

Em um centro de saúde de Campinas, o clínico geral que me ATENDIA me negou, durante 3 anos, o encaminhamento a um urologista para fazer o exame de toque de próstata, com a alegação de que "quando o PSA está baixo não há necessidade de exame de toque". Troquei de médico, e o outro, na primeira consulta, já me encaminhou ao Urologista. Ou seja, bons e maus médicos existem em todos os lugares, sejam eles brasileiros, cubanos, marcianos...

Luisa disse...

Por curiosidade, alguém aqui teve acesso ao prontuário do paciente para saber o que pode ter acontecido entre os dias 17 e 23? Será que nesse intervalo não foi solicitado um novo coagulograma que, de fato, pode haver indicado um descenso do inr, justificando o aumento da dose? Posso apostar que nenhum dos comentaristas pode responder afirmativamente as minhas perguntas...Neste caso, não estariam sendo prematuros, levianos e anti éticos ao acusarem o colega de mala praxis??

A. Lice G. disse...

Pelo que vi, o exame foi colhido dia 17, mas o resultado só foi liberado no dia 23. No dia em que saiu o resultado, o pcte se consultou.

Silene Luiza disse...

Ola entendo que todo erro medico seja de qual for sempre nos revoltará muito, pois sao vidas nas mãos deles. Meu irmão fez transplante de medula óssea no HSP, enquanto ele esteve la nas mãos de médicos residentes responsáveis ele teve avanços ele venceu a morte. Nas mãos de um mestre professor Ronald Pallota do h. Mario Covas ele morreu pelo que mais mata no SUS sao médicos negligentes, descomprometido com a vida humana, viu meu irmão agonizando e foi atender outros clientes, pois hj eles não tem pacientes e sim clientes.
O que precisamos sao médicos humanistas , nao médicos que assumem trabalhar um plantão para ganhar 1.200,00 e não dão conta do atendimento.
Outro exemplo claro sao médicos das UPAS...., que assume trabalhar turnos dobrados e depois aplicam soro nos pacientes deixam-os com dor e vai tirar o seu sono., começa que em local de trabalho não deveria ter cama. Sejam qual for o nível desses médicos em cuba eles trabalham com dados dos pacientes da vida toda, tem um controle desde quando nasce, um medico para cada 20' pessoas. Aqui quem tem luxo de dizer que tem um médico exclusivo???.