quinta-feira, 8 de novembro de 2012

A FARSA DA SAÚDE MULTIPROFISSIONAL - CASO SERGIPE

O Governador de Sergipe, que defende a saúde multiprofissional, oprime médicos, defende enfermeiro prescrevendo e psicólogo dando diagnóstico em saúde mental, está com um problema de saúde e como não é louco de procurar os serviços de saúde que ele mesmo gerencia e defende, foi se internar no Sírio Libanês em São Paulo, onde é tratado pela elite da medicina nacional, tudo pago com dinheiro do povo, que paga seu salário e suas despesas oficiais como governante.

Enquanto isso, o povo, que está pagando a estada do Governador no Sírio Libanês, vai ter que pagar também um ortopedista por conta própria, pois os ortopedistas de Sergipe pediram demissão coletiva dado o péssimo salário e condições de atendimento que o governante defensor da saúde multiprofissional lhes dá.

Sergipe é a prova de que aqui no Brasil está se construindo duas medicinas: Uma medicina para rico (onde políticos também desfrutam) onde é feito o certo com a estrutura necessária, e uma medicina para pobre, chamada também de multiprofissional, onde falta tudo, a começar vergonha na cara de quem defende isso mas na hora em que fica doente se refugia nos hospitais de elite.

Cadê o Ministério Público indo atrás do governador por deixar a população sem médico? Imagina, eles não tem essa coragem. Devem estar pensando num meio de mandar caçar todos os ortopedistas de SE para escravizá-los como ocorreu com os pediatras em Cacoal.

Brasil, país de tolos.

Um comentário:

aldofranklin disse...

Na Saúde Multiprofissional esse caso é de fácil resolução:
como foram os Ortopedistas que pediram demissão, os mesmos serão substituídos por Fisioterapeutas! Já os casos de fratura terá atendimento direcionado para os Gesseiros!

Esse país é uma piada! CADÊ os Xerifes do Ministério Publico? CADÊ os "cabra bãobril"? Que resolvem tudo e metem o dedo necrosado em tudo? Ah, já sei, ganham um mensalão de R$ 22 mil por mês, aposentadoria integral, sem Ponto Eletrônico e Ferias, ah que ferias...já os escravos dos médicos não quiseram trabalhar pela gorjeta de R$ 1 Milão? 40 horas semanais, povo xingando porque falta insumos e os doutores não podem atender e fazer os procedimentos de forma correta?

Chama os "lá de cima" que sao especializados em Perseguir medico! Se não trabalharem cadeia neles!

Há há há.. Vou rir pra não chorar!