quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

TIA FILÓ, A NOSSA SUPERNANNY, NÃO PERDOA E PERMITE AGENDAMENTO DE REVISÃO DE APOSENTADORIA EM 20 MINUTOS

Uma pessoa está afastada de atividades profissionais por motivo de incapacidade há mais de 10 anos. Aposentada por Invalidez. Neste período juntou dezenas de exames radiológicos e laboratoriais. Neste período adaptou-se a sua triste nova realidade de aposentadoria por invalidez. O governo, que não cumpria a lei que determinava a revisão de 2 em 2 anos, agora quer tirar o atraso e revisar o direito do segurado. Exige o comparecimento nas APS das "rotinas do absurdo" de pessoas portadoras de necessidades especiais que na maioria das  vezes não podem se submeter a situações de estresse físico e psicológico.
Não há nenhuma dificuldade para se entender que se trata de matéria complexa. Não apenas pela análise da matéria médica, mas por questões logísticas e estruturais. Seus prontuários sequer existem mais perdidos em arquivos pra lá de mal condicionados. Os peritos não dispõem de sistemas de investigação básicos. Como se não bastasse, o pior, dispõem 20 minutos definir a vida do cidadão. O Curioso é que as Assistentes Sociais tem 1hora para realizar uma entrevista com um segurado. É Dêmais. A Tia Filó não perdoa e mais uma vez compromete o trabalho do perito médico mensurando tempo para tudo e infelizmente desrespeita os segurados. Estes dias querem cronometar o tempo que o perito passa no banheiro e a velocidade que toma um copo d´água. Sugiro que ela venha até as APS mostrar como se faz uma Revisão de Aposentadoria em menos de 20 minutos para que possamos aprender... (ou desaprender de vez).

9 comentários:

jp disse...

Como tudo que se faz rápido, não se faz bem feito............imagine a confusão, parece o modelo taylorista...como pode a assistente ter 1 hora e o perito 20 nminutos......só na autarquia

Vandeilton disse...

O objetivo do INSS é claro: induzir os peritos a cometer erros, e assim ter desculpas para puní-los com medidas administrativas diversas.

Nossa resposta: MEP.

Francisco Cardoso disse...

Certas coisas não dá para entender... Ou será que dá? O que a casa espera de uma revisão de 10 anos em 20 minutos?

Heltron Israel disse...

Chico e demais,

As revisões de aposentadoria chegaram por aqui - como você sabe apenas umas 15 Gerencias foram "Premiadas" e estão vindo agendadas no SABI como se fosse, acredite, uma perícia comum. É isso20 minutinhos misturadas.
O que é um absurdo. Um desrespeito tanto para com o Perito Médico quanto para o cidadão que merece uma avaliação digna e detalhada

Francisco Cardoso disse...

Antigamente vinha em VERDE o nome com a observação: Revisão de LI. Nem isso tem mais? Ainda bem que o MEP nos permite usar o tempo necessário para avaliar o caso.

Orestes disse...

Não há nehuma norma ou autoridade que me leva a fazer uma perícia em tempo determinado, muito menos uma revisão de LI.

Orestes disse...

Não há nehuma norma ou autoridade que me leva a fazer uma perícia em tempo determinado, muito menos uma revisão de LI.

Heltron Israel disse...

Orestes

Disso nós já sabemos. A crítica é a falta de sensibilidade sobre a questão obvia. Parece uma provocação ilógica sem qualquer tipo de parametro seguido. Os atos normativos publicos precisam todos serem justifidados e regimos pelos princípios da administração publica expressos ou não na lei.
Por exemplo, se a DIRSAT quer agendar 100 perícias por dia para perito ela precisa justificar. Apenas isso eu quero. Saber baseado em quê uma revisão de aposentadoria pode ser tratada como uma AX01?

Júlio César disse...

Gostaria de informar duas coisas ao companheiro PM que escreveu este artigo:
1 - A gramática é machista, então, se tivéssemos apenas 1 Assistente Social no INSS (o que não é o caso, pois, temos mais de uma centena) não seria "As" Assistentes Sociais, mas sim, "os", falando por conta própria;
2 - Reconheço as dificuldades para se realizar uma perícia médica "bem feita" em 20min. e sou entusiasta da necessidade de vocês de terem, pelo menos, 30min. para isso. Contudo, não dá para forçar a barra e comparar o tempo de uma Avaliação Social (que mensura, dentre outras questões, condições de sobrevivência/renda; histórico laboral; moradia; acesso a políticas públicas(saúde, educação, assistência social, trabalho, habitação, lazer, etc.); apoio familiar/comunitário; vivência de preconceitos/discriminação; participação/relações sociais; entre outros fatores. Nós, Assistentes Sociais do INSS temos uma preocupação muito grande em "ouvir" os segurados/usuários, e isso requere tempo, paciência e interesse, pois, só depois disso é que passamos a produzir a Avaliação Social, que, diga-se de passagem, já poupa um bom tempo para os colegas médico peritos do INSS caso eles realmente leiam as AS (e conheço excelentes PMs que, de fato, as lêem, pois, nós interagimos depois). Então, não é "atacando" o tempo dos Assistentes Sociais que vocês vão aumentar o tempo de vocês, mas sim mostrando o "porque" é importnate que o médico perito do INSS tenha mais tempo para realizar as suas perícias.
Agora, 02 informações/sugestões:

1 - Nós Assistentes Sociais do INSS só temos o tempo de 1 hora para fazer a Avaliação Social do BPC/LOAS (que é um benefício assistencial e não previdênciário), o que não ocorre com os nossos outros atendimentos (chamados de AGUs- Atendimento Geral aos Usuários) que possuem O MESMO TEMPO QUE VOCÊS 9MÉDICOS PERITOS) DE 20 MIN., para rever benefícios, orientá-los sobre recursos, fazer encaminhamentos à rede socioassistencial, etc.;
2 - É bom também que vocês, ou as entidades que os representam, elaborem uma pesquisa e vejam quanto tempo vocês levam para fazer uma PM (já ouvi relatos de menos de 10min.), pois, talvés esteja ai o motivo do governo e do INSS achar que 20min é suficiente. Pensem nisso!
Um abraço do colega e "defensor" da PM/INSS, Júlio César - Assistente Social/INSS.