terça-feira, 31 de março de 2015

PP FANTASMA - A SAGA CONTINUA

Ontem relatamos aqui o projeto encampado pela SR-II de querer montar um fluxo de perícias de prorrogação (PP) na qual os mesmos seriam prorrogados sem feitura de perícia médica por prazo de até 180 dias. Como o fluxo é ilegal e imoral, colocariam-se peritos destacados pela gerência para implantar essas prorrogações no SABI, simulando uma perícia real, baseados apenas em atestados. O perito sequer iria ver a cara do requerente. Por isso já é conhecido como "PP Fantasma".

Soubemos de mais umas coisinhas sobre o "PP Fantasma":

a) O fluxo foi apresentado oficialmente à Presidente do INSS em reunião na quarta-feira de cinzas, onde obteve o apoio tácito da mesma, já que ela não poderia fazer nada por escrito por motivos mais do que óbvios.

b) A propagadora desse fluxo é a Representante Técnica da SR-II, Dra. Junia Aparecida Guimarães, que defende a legalidade desse fluxo amoral mas não apresentou até agora nenhum documento comprovando tal legalidade.

c) Já foram feitas algumas reuniões para convencer os gerentes e SST das "vantagens" do projeto, que a princípio só seria instalado em áreas críticas de filas. Subitamente alguns locais começaram a piorar muito  o TMEA-PM após o início dessas tratativas.

d) O sonho da Dra. Júnia é assumir a DIRSAT e esse projeto é o seu trampolim. O problema é a permanência do Dr.Sérgio Carneiro no cargo. Dr. Sérgio se rebelou quando soube que seria o único a sair quando da nova posse e, com medo, a Direção o manteve no cargo. Mas se surgir algum cargo melhor, no MPOG ou quem sabe mesmo na OPAS, Dr. Sérgio sairá feliz da vida.

e) O preço de se deixar vulgarizar o ato médico, como essa proposta da SR-II, é que o abuso apenas continua, nunca cessa. Uma vez que alguns SST e gerentes concordaram em fazer esse esquema ao arrepio da lei, os mentores do projeto do "PP Fantasma" já defendem números de até 60 (sessenta) "perícias de prorrogação" por dia por perito e não seria mais peritos escolhidos, os peritos seriam obrigados a fazer isso. 
Quem dá a mão ao diabo não pode reclamar da queimadura.

f) O projeto irá começar no Estado do Rio de Janeiro, especificamente em Niterói, Rio-Norte e possivelmente outra GEx do interior fluminense. 

g) A PFE desconhece totalmente esse projeto, bem como a Auditoria, a Corregedoria e até mesmo o CFM. Ninguém está sabendo do que é de fato e dos propósitos. MPF então, esquece... Muito menos o TCU. Nenhum trâmite oficial foi seguido.

h) Não haverá UMA linha escrita pela DIRSAT ou pela Direção Geral do INSS normatizando, defendendo ou criando fluxo para esse projeto.

3 comentários:

Hafiz Ben David disse...

Lamentável tal modelo! Legal e eticamente estamos PROIBIDOS de fazer isso . Pericia indireta apenas em documentação medica de periciando falecido.
Sessenta pericias por dia? Hahaha!!! Por escrito e fundamentado com firma reconhecida.
Trabalhadores e trabalhadoras brasileiros, estamos defendendo suas aposentadorias daqui a 10, 20, 30 anos.Panos.Precisamos de mais Peritos concursados!

Paulo Taveira disse...

Estariam ensandecidos?os sst já não nos surpreendem, mas os peritos?

E.G. disse...

Existem peritos e peritos, assim como talvez existam diretores e diretores na Petrobras.........

Mas diretor só entra com PQI.......

Perito só chega em brasília.......

Mas enfim, peritos e peritos......