quarta-feira, 29 de julho de 2015

TEM BOI NA LINHA NA GREVE DOS ADMINISTRATIVOS - PARTE 2

Ontem (28/07) o Sistema SALA do INSS apontou que 80% das atividades administrativas agendadas não foram cumpridas, o que bate com o dado da FENASPS sobre 80% de adesão à greve, um número impressionante. A greve é forte.

Porém o Sistema SISREF do INSS, que controla o ponto dos servidores, apontou apenas 15% de adesão à greve, ou seja, apenas 15% dos servidores receberam código de greve dos gerentes de APS. Segundo o INSS, a greve é fraca.

Existe um problema aqui: Como pode 80% do atendimento estar parado e apenas 15% dos 33.000 servidores administrativos levarem código de greve?

O INSS estaria "forjando" os números da adesão? Então porque seu outro sistema, o SALA, que mede atendimentos, não estaria sendo forjado também?

Quem percorre o país vê que é nítido que na maior parte do país as agências estão inoperantes. O que acontece então? Por que os sistemas estão lendo dados tão discrepantes? O querido Superintendente João Maria, da SR IV, fez o favor de nos escrever a resposta:


Eis a resposta: Tem muito colega administrativo BATENDO o SISREF e entrando no movimento, ou seja, não trabalhando. Bate o ponto e entra em greve.

Está explicada a distocia entre o dado do SISREF (15% de código de greve) e o dado do SALA (80% de paralisação).

Fazer greve batendo ponto é mole. Assim é fácil "fortalecer a greve". É evidente que isso só ocorre em tal escala com a conivência de gerentes de APS e Gerentes Executivos.

E como a greve completa 3 semanas nesse esquema, evidente que se isso ocorre é com a CONIVÊNCIA da Diretoria do INSS, à despeito do email do superintendente.

Como pode há 3 semanas o INSS ver esse dado e não tomar uma atitude? O servidor que bate o ponto e entra em greve está traindo o movimento, sendo desonesto e expondo os poucos colegas que estão dando a cara a tapa e levando código de greve.

Ms por que a diretoria do INSS estaria sendo conivente com tal atitude? Qual interesse o INSS teria em vitaminar uma greve puxada pelos seus próprios amigos e companheiros de PT, CUT e carreira que comandam boa parte dos sindicatos, conforme denunciado aqui em matéria anterior?

Amanhã a resposta, em perito.med.

2 comentários:

Thiago de Lima Machado disse...

O que acontece, é que a maioria dos gestores só codifica o ponto ao final do mês. Fora o fato de muitos estarem em greve. Se tiver acesso ao sisref verá que milhares de servidores estão com o código de "sem frequência " registrada. Só um estado orientou os servidores a registrar presença no sisref. Os outros vinte e cinco estão dando a cara a tapa por melhorias no Instituto. Os peritos são bem vindos a participar...

Thiago de Lima Machado disse...

Na virada do mês, quando acabar o prazo para os gestores homologar os pontos, você verá que a greve esteve forte desde o primeiro dia. Nennhim servidor é bobo, todos conhecem a CNTSS CUT e ela representanta apenas uma.minoria de servidores/sindicatos.