terça-feira, 3 de novembro de 2015

PRESSIONADO PELA GREVE E INCAPAZ DE GERIR COM COMPETÊNCIA, INSS CRIA "PEDALADAS PREVIDENCIÁRIAS" NO SISTEMA DE BENEFÍCIOS.

Consequência direta da greve que já dura 60 dias e que já cancelou cerca de um milhão de perícias médicas, o INSS foi obrigado a tomar medidas de camuflagem para viabilizar as remarcações e esconder o tamanho do problema. A essas medidas já está se dando o nome de "pedaladas previdenciárias".

Veja mensagem da DIRBEN aos Gerentes Executivos, interceptada por este destemido blog:

Os remetentes e destinatários foram omitidos, mas temos o email original encaminhado por um colaborador do blog e ele vem da Direção Central às unidades. O que na prática o INSS está fazendo é:

1) Ampliar o prazo de PP para 60 dias após a DCB = Isso significa que agora qualquer cidadão, até 60 dias após ENCERRADO o benefício (DCB), poderá pedir prorrogação do mesmo (PP) e terá direito de continuar recebendo benefício, sem perícia, até o dia em que esta for feita, graças à ação judicial da DCA, já explicada anteriormente neste blog. A regra antiga era a que o PP só poderia ser pedido de 15 dias antes da DCB até a própria DCB.

O motivo dessa decisão é acomodar a quantidade de pessoas que, por desorientação da casa, não pedem PP antecipadamente e veem seu benefício acabar, forçando-as a marcar uma nova perícia (Ax1). Só que com a greve o INSS está querendo enxugar o Ax1.

Essa mudança do sistema foi feita SEM A DEVIDA FUNDAMENTAÇÃO LEGAL está sendo operada ao arrepio da lei. Se neste país existisse um Ministério Público REALMENTE INTERESSADO em resolver o problema previdenciário, os gestores do INSS já estariam na cadeia por conta dessa norma ilegal, uma "pedalada beneficiária".

Essa medida é explosiva pois o potencial de geração de gastos financeiros é monstruoso ao permitir sucessivas prorrogações de benefícios sem perícia médica mesmo 60 dias após ENCERRADO o benefício.

"Imaginem a seguinte situação: Desemprego em alta, funcionário volta de auxílio-doença e 30 dias depois ele é demitido. As regras do seguro desemprego estão mais rígidas, o que ele faz? Vai ao INSS e pede prorrogação (PP) do benefício encerrado há 45 dias e pronto, seus problemas acabaram."

2) Dois IPs por APS = Por limitação do sistema SABI, a APS só pode reagendar um mesmo requerimento por 3 vezes. Na quarta vez somente a central 135 poderia fazer, sob pena de se perder o agendamento e ser obrigado a ter um novo requerimento, mas com DER diferente, prejudicando o direito do cidadão. A DER poderia ser retroagida mas dá trabalho e expõe o servidor a riscos jurídicos.

Então o INSS cria a "pedalada virtual", ou seja, agora cada APS terá dois IPs, com isso o sistema poderá marcar 3 vezes em um "IP" e depois usa-se o outro "IP" para ter mais 3 chances de remarcação. Detalhe: Os IPs se referem à mesma APS, ao mesmo endereço. É a criação da APS Virtual com a fila virtual dentro da fila normal. Essa demanda existe pelo fato da greve dos peritos impor sucessivas remarcações nas agências.

3) Trava de 200 dias é desfeita = A trava existia como meio de gestão para impedir que em uma APS a fila estourasse em detrimento de outras. Como muitas gerências já chegaram nos 200 dias, a trava teve que ser desfeita, por falta de opção.

Prorrogação automática da DCI significa que os casos que precisam de revisão (R2, Invalidez, dentre outros) não serão revistos e terão seus benefícios prorrogados sabe-se lá pra quando.

As medidas mostram desespero da gestão diante do impacto da greve dos peritos, muito mais forte e coesa do que eles podiam supor.

Mas do que adianta essas medidas todas se o INSS continua sendo inoperante na gestão do benefício por incapacidade e permite que 44% das agendas dos peritos sejam ocupadas mensalmente com perícias não-essenciais, como PP, conforme mostra o extrato do SIGMA abaixo?

Incapaz de gerir com competência o serviço, o INSS apela para pedaladas para conter o impacto da greve, às custas dos cofres públicos.

23 comentários:

Jose Luiz Pinheiro Lima disse...

Quando o defict previdenciário atingir o PIB talvez alguém se preocupe.

Andre Veiga disse...

Quando qual a previsão de encerramento da greve? Isso que o povo quer saber!

Gilberto gomes cardoso disse...

e o fim em que ponto chegamos , estao se lixando para milhoes de brasileiros doentes e necessitados eu pergunto e o povo como fica ministro barbosa, se fosse sua mae na fila com certeza na teria negociado .

Gilberto gomes cardoso disse...

como fica 1 milhao de brasileiros sem receber sem se que consequir da entrada outos ja estao de alta pelo seu medico mas nao conseque voltar devido a greve. estao se lixando para o povo ministro barbosa

Vandeilton disse...

André Veiga, pergunte para o governo que elegestes, pois é ele que não quer negociar.

Hafiz Ben David disse...

Após o corte dos salários dos colegas, só na Páscoa...!

André Luís da Silva Nonato disse...

Não falta nada pra vc..Não é Vandeilton....ganhando mais de 11.000,00 fica fácil falar.

Hafiz Ben David disse...

E os políticos sem concurso ganham quanto?

Unknown disse...

Os medicos estudaram... Pagaram mt caro a faculdade.. Anos e anos eh ganha soh 11 mil.. Deputados mal tem o colegial ganha 13 mil e ainda faz caixa 2 .... O q eh facil??

Aline Freitas disse...

Os medicos estudaram... Pagaram mt caro a faculdade.. Anos e anos eh ganha soh 11 mil.. Deputados mal tem o colegial ganha 13 mil e ainda faz caixa 2 .... O q eh facil??

Dbmaka disse...

Olha, acho que Dilma tem que aumentar o programa mais medicos e criar o " mais peritos", ou terceirizar o servico. A cambada que aí está só quer mamar, sem nenhum escrupulo, numa greve chantagista e sem proposito. Oras, com o pais do jeito que está pedirem 30hs e 27%? Em que mundo vcs vivem? Na Disney? Vão trabalhar, cambada!

Unknown disse...

Vcs todos do INSS do governo são todos filhos da puta e se fodam

Unknown disse...

Vcs todos do INSS do governo são todos filhos da puta e se fodam

nato disse...

Ele ganha 11000 enquanto trabalhadores como eu estou a 3 meses sem salário por causa dessa greve que não acaba

nato disse...

Ele ganha 11000 enquanto trabalhadores como eu estou a 3 meses sem salário por causa dessa greve que não acabal

Hafiz Ben David disse...

Acabou esse discurso: impeachment já! Kkkkkkkkkkk! Ninguém vai dar crédito a nada deste governo: mais 'médicos' já era! E mais qq coisa já deu!
A criação de factoides por este governo, e a sua 'solução', estão com os dias contados.

- Márcio Cher - disse...

Não vejo problema nenhum na iniciativa do INSS. Os peritos tbm não se articulam? O INSS tbm!

Amanda Motta disse...

Essa greve favorece o governo. É isso que querem? Deixam milhares de pessoas doentes e idosas sem o beneficio. É isso que querem? Proponho: Voltem da greve e aceitam todos os pedidos de b31, b91 etc e ai sim o governo vai notar vocês

Unknown disse...

estudaram mais quando estavam estudando já sabiam quanto iam ganhar agora ficar com esse papo furado

Thiago² disse...

Essa é a classe médica fazendo mais um desserviço para o Brasil. Fizeram concurso? e daí? Como sempre, médicos se importam mais com seu corporativismo do que com a população brasileira que padece nessas remarcações intermináveis que sabe quando irá acabar. Médicos brasileiros sendo médicos brasileiros ou seja medíocres e hipócritas.

Inez Aparecida disse...

Oi

Inez Aparecida disse...

Oi

janaina de oliveira meireles disse...

pois é o problema é que as empresas não tiveram acesso a essa informação e quando mencionamos que temos até 60 dias a mesma discorda! O inss informa que é uma regulamentação interna para a central do 135! sendo que ninguém sabe até quando isso vai valer, eles falam que temos até 60 dias da cessação do beneficio, mas não garantem se eu ligar amanha para agendar a prorrogação isso pode não ser mais possível! o que fazer?